Choro de bebê: entenda os motivos mais comuns que fazem os bebês chorarem

Ana Paula Cardoso
Conheça as diversas nuances do choro dos bebês, a única forma de crianças que ainda não falam comunicarem suas necessidades e emoções

Choro do bebê pode ser identificado com acompanhamento e observação.


Até uma criança aprender a se expressar verbalmente, leva anos. Enquanto a fala não vem, chorar é única forma de comunicação dos pequenos. O choro do bebê sugere uma manifestação reflexa (relacionada aos estímulos externos).
 
Chorar pode ser tanto uma expressão de emoção ou de necessidade, como também pode significar alívio de tensões ou uma maneira de descarregar o cansaço de um dia cheio, em que muitas informações foram absorvidas.
 
“O choro do bebê é o elo entre a criança e o meio em que vive. A intenção do choro normalmente é gerar uma resposta. Os bebês, quando choram, desejam uma experiência de satisfação” explica Danielle Cabral, psicóloga especializada em desenvolvimento infantil.
 

Identificando o choro do bebê

Para aquele pequeno ser humano, que está aprendendo a se comunicar, a sentir e a se adaptar aos estímulos exteriores, o choro é a forma de inseri-lo no mundo. As mães ou cuidadores costumam identificar o choro do bebê através dos ritmos, da intensidades do choro e das expressões faciais da criança. 

Mas muitas mães, principalmente as de ‘primeira-viagem’ ficam nervosas quando os bebês choram demais.
 
“Somos programados biologicamente a reagir ao choro de um bebê e a mensagem que o choro transmite nem sempre é tão clara. Acompanhando e observando o comportamento de seus filhos é possível identificar os motivos do choro. Mas quando há choros persistentes, geralmente quando os bebês já passaram das 12 semanas, deve ser consultado o pediatra”, orienta a psicóloga.
 

O que o choro do bebê pode comunicar

  •  Fome. Geralmente os bebês choram na hora que estão com fome. Como em geral se monitora o horário da amamentação ou alimentação infantil, fica fácil identificar este choro;
  • Fralda suja. O choro do bebê por fraldinha com xixi ou cocô é um dos mais simples de identificar, basta verificar se é preciso trocar a fralda;
  • Necessidade de arrotar. É muito difícil arrotar deitado. O choro de bebê pode significar apenas um pedido de colocá-los na vertical para ajudar a soltar o arroto;
  • Cansaço. Sim, os bebês não sabem dizer ‘estou com sono’, então, choram. Para saber se o choro do bebê significa sono, basta saber se ele dormiu as horas suficientes por dia. Até um mês de vida, por exemplo, os bebês dormem em média 15 horas diárias;
  • Irritação. É comum em bebês o riso ser imediatamente substituído pelo choro. Quem está ao redor do bebê não entende, mas nada mais pode significar do que não ter gostado do que viu ou ouviu;
  • Desconforto. Sabe quando vestimos uma roupa e a etiqueta incomoda? Os bebês não sabem identificar e choram. Quando o bebê já mamou, dormiu e foi trocado, e mesmo assim continua a chorar, alguns pediatras recomendam tirar toda a roupinha e ver se há algum incômodo;
  • Cólicas. Tão comum aos recém nascidos, as cólicas não significam doença. Normalmente são causadas apenas pela imaturidade intestinal. Colocar bolsa de água quente na barriga, fazer massagem ou 'bicicleta' com as perninhas podem aliviar as cólicas e acabar com o choro do bebê por este motivo.
 
Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto