Livro para bebê: seleção de 15 publicações para a faixa de 0 a 3 anos

Ana Paula Cardoso
Cores, texturas e sons são a base para tornar um livro atraente aos bebês e incentivar a leitura desde cedo

Livro para bebê: desenvolvimento dos sentidos para criar o hábito de leitura no futuro.


Em meio a uma grande oferta de literatura infantil, das publicações clássicas para crianças até as mais populares, os pais parecem não ter problema em compor a estante dos pequenos a partir de três anos. Mas e quando se trata de um livro para bebê? Qual deve ser o critério de escolha?
 
Segundo especialistas, existem estudos empíricos (baseados na experiência e na observação e não em teorias) que mostram o quanto os bebês se desenvolvem através do contato com os objetos. Desta forma, o livro de bebê, normalmente feito material delicado ao tato (como tecido ou plástico), com cores vivas e até sons, favorece o desenvolvimento dos sentidos mais primários.
 
E é através destes sentidos que as crianças ainda não alfabetizadas fazem a 'leitura' e desenvolvem o gosto pelo contato com livros. Oferecer livros aos bebês é uma boa estratégia para desenvolver o hábito de leitura no futuro.

"O livro para bebê ajudam os pequenos a familiarizarem-se com o que é ainda estranho. Mesmo sem palavras, as cores, formas e sons criam significados que, no futuro, serão transformadas em palavras", explica a pedagoga Leila Amaral.
 

Livro para bebê a toda hora

Segundo a mestre em educação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Maria Beatriz de Almeida Serra, os autores infantis reiteram que o livro para bebês  é um objeto autoportante. Esses livros contém um mundo de possibilidades lúdicas, em sua forma e conteúdo, que a criança pode levar para onde quiser, sentar em cima, tocar e ainda pode fazer parte de momentos como banho ou hora de comer.
 
"A criança entra nele e assim descobre e cria esse livro. Essa interação física deve ser considerada e respeitada por quem define com quais livros essa criança poderá se encontrar", defende a mestre em educação em sua dissertação publicada pela UFRJ.
 

Veja 15 livros de bebê muito populares no Brasil

A Revista da Mulher fez uma seleção de 15 livros para bebê. O levantamento baseia-se na lista dos mais vendidos de três das principais  livrarias de capitais brasileiras: Saraiva, Livraria da Travessa e Livraria Cultura.
 
1) Piratas: Livrinho de Banho Flutuante. Autor: Gradreams. Editora: Todolivro.
 
2) Livro Sonoro: O Leãozinho. Editora: Ciranda Cultural;
 
3) Carneirinho, Carneirão. Editora: Salamandra;
 
4) O Livro Móbile Na Fazenda. Autora: Rachel Fuller. Editora: Salamandra;
 
5) Selva Colorida - Com 5 Sons Divertidos! Editora: Ciranda Cultural;
 
6) Galinha Pintadinha - Livro Fantoche. Editora: Melhoramentos;
 
7) Fazenda - Livro Para Carrinho - Coleção I Love My Baby. Editora: Zastras;
 
8) Aventuras No Banho - A Patinha e o Peixinho - Coleção Primeiro Livro do Bebê. Editora: Todolivro
 
9) Animais de Estimação - Primeiro Livro do Bebê - Coleção Chocalho Divertido. Editora: Todolivro
 
10) Animais - Com Meus Dedinhos, Imagens e Palavras. Editora: Usborne Publishing
 
11) O Livro Azul do Bebê - um livro de pano, bastante colorido. Autor: Francesca Ferri. Editora: Livro de Pano;
 
12) Levante a Aba: Eu sou GRANDE ou Pequeno? Editora: Todo Livro;
 
13) Pequeno Aprendiz: Cores. Editora: Todolivro;
 
14) A Monstrinha - Meu Livro de Pano. Ilustrador: Rachel Wells e Texto: Fiona Watt. Editora: Usborne;
 
15) Hora da Papinha: Turma da Mônica Baby. Autor. Maurício de Souza. Editora: Girassol.
 
Copyrifgt foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto