Conheça algumas brincadeiras para estimular o seu bebê

Etiene Resende

Pequenos incentivos dos pais já nos primeiros meses de vida podem contribuir muito para um desenvolvimento mais rápido do bebê

Os bebês devem ser estimulados para que se desenvolvam de maneira saudável.

 

Para pais ou pessoas mais próximas, qualquer coisa que um bebê venha a fazer, por mais simples que seja, encanta a todos. Seja um barulhinho com a boca, um movimento simples, até mesmo a maneira de dormir já é por si só um evento recheado de fofura. O melhor é que nesses pequenos momentos também é possível contribuir para o desenvolvimento do filho, precisando apenas saber como estimular o bebê.

De acordo com a pediatra Alice de Farias, para o bebê tudo é novidade e os pais devem aproveitar isso para criar estímulos e incentivar seu desenvolvimento. “Ele está descobrindo o mundo e qualquer coisa despertará seu interesse, o que facilita a ação dos pais para fazer com que ele se desenvolva de maneira mais saudável”, explica.

E festejar cada conquista, ainda que pequena, é muito mais do que uma coisa de papais corujas. “É um ciclo benéfico para o bebê, pois cada vez que ele faz algo e os pais se manifestam positivamente, logo ele vai querer fazer novamente e isso fará com que ele se sinta bem com aquela ação ou movimento”, ressalta a especialista.

Importante lembrar que os pais devem ficar atentos a tudo o que está ao alcance do bebê, pois a tendência é que ele queira pegar tudo o tempo todo. Além disso, é preciso compreender que nem sempre o bebê responderá rapidamente aos incentivos, o que pode gerar certa frustração momentânea. “Os pais às vezes ficam ansiosos para que o filho diga algo, que consiga corresponder, mas nem sempre acontece assim. É preciso ter muita calma”, destaca a pediatra.

 

Dicas para estimular o bebê (de 0 a 1 ano)

Alguns estímulos já são feitos sem que os pais percebam, entre eles podemos destacar, por exemplo, a própria decoração do quarto e os brinquedinhos pendurados sobre o berço. Outras podem ser feitas com ações bem simples, que podem ser incluídas facilmente no dia a dia. Veja as dicas da especialista:

 

Desenvolver a fala

Sempre converse e cante para o bebê, pois isso fará com que ele preste mais atenção em você e queira imitar os movimentos labiais e os sons que saem da boca. Desta forma terá mais facilidade para desenvolver a fala e ainda terá fortalecida a relação com a mãe.

 

Desenvolver a visão e o tato

Deixe sempre ao alcance das mãos brinquedinhos coloridos e com texturas diferentes, o que o ajudará nas descobertas deste mundo novo, ainda que ele não tenha consciência das diferenças. Isso contribui para que sua visão vá se acostumando com as diferentes cores e texturas, desenvolvendo melhor a visão e o tato. Vale lembrar que os brinquedos devem ser apropriados para a idade dele, para evitar acidentes.

 

LEIA TAMBÉM

Livro para bebê: seleção de 15 publicações para a faixa de 0 a 3 anos

Cores, texturas e sons são a base para tornar um livro atraente aos bebês e incentivar a leitura desde cedo

 

 

 

Desenvolver a audição

Tudo que faz barulho já desperta naturalmente a atenção de um bebê, por isso é recomendado também chocalhos e outros brinquedos que emitam sons. Assim ele poderá desenvolver melhor a audição enquanto se diverte com esse presentinho.

 

Desenvolver a coordenação motora

Colocar de bruços para brincar, já nos primeiros meses de vida, é também uma ótima maneira de estimular o bebê, principalmente se estiver próximo aos brinquedinhos ou mesmo um espelho. Ele se sentirá motivado a buscar estas ‘novidades’ e isso o ajudará a se desenvolver. É este o maior incentivo, inclusive, para que ele comece a engatinhar, além dos benefícios que isso traz para o desenvolvimento da coluna.

 

Depois dos 6 meses

Quando o bebê já passou dos seis meses é ainda mais importante que sejam dados incentivos para que ele se desenvolva. Além dos já citados, que continuam valendo, brinquedos de encaixe, baldinhos com peças ou bolinhas, entre outros desse tipo, ajudam a desenvolver a coordenação motora do seu filho.

Além de incentivar que ele engatinhe, quando perceber que ele já firma as perninhas é importante também estimular o bebê a dar alguns passinhos, segurando firme em suas mãos para que não force demais as pernas. Isso contribui para que ele comece a se acostumar com os movimentos e ajuda a começar logo a andar.

O mais importante é perceber as características de cada bebê e ir aumentando os estímulos aos poucos, para que ele não fique sobrecarregado também. “Cada um tem seu tempo e isso deve ser respeitado. Os pais não devem ficar comparando o filho a outros, pois isso pode gerar frustrações. Caso haja dúvidas sobre o desenvolvimento da criança o pediatra de confiança deve ser consultado, pois ele já faz o acompanhamento de rotina e poderá ajudar os pais”, conclui a especialista.

 

Copyrtight foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto