Vale a pena usar funchicórea contra cólica em bebês?

Fernanda Lima

Funchicórea promete resolver o desconforto de cólicas em bebês, mas o fitoterápico divide as opiniões

Cólica pode incomodar recém-nascido até os seis meses de vida  © iStockphoto.com/deymos


As cólica em recém-nascidos deixam qualquer mãe preocupada. O problema é comum em bebês com 15 dias até, normalmente, três meses de vida. A dor pode ser tão forte que o bebê fica vermelho, se encolhe e tem choro estridente. Em meio as alternativas para amenizar o desconforto, existe a fuchicórea, um fitoterápico polêmico.

Vendido em pó, o medicamento contêm em sua fórmula folhas de chicória, de ruibarbo, de funcho, além de carbonato de magnésio e sacarina, que lhe confere um sabor adocicado.

Todos esses compostos juntos prometem acalmar as dores da criança. No entanto, o que parece a solução definitiva contra a cólica apresenta algumas desvantagens e não é indicado por grande parte dos especialistas.

Como usar a funchicórea

O uso correto da funchicórea, segundo Clay Brites, pediatra e neuropediatra do Instituto NeuroSaber é diluir o medicamento na água e dar para o bebê a cada 3 horas durante o período de cólica. “Mas tal orientação é do fabricante, pois sua administração não é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatra”, alerta.

O medicamento, inclusive, chegou a ser retirado das prateleiras pela Anvisa em 2012, mas no ano seguinte foi novamente liberado. Já Roberto Debski, médico especialista em homeopatia e acupuntura pela Associação Médica Brasileira acredita que a funchicórea pode sim ser utilizada.

“Porém, se os episódios de cólica forem recorrentes, e outros sintomas aparecerem, como febre, ou secreção ou sangue nas fezes, pode não se tratar de uma simples cólica e o pediatra deverá ser consultado para avaliar o bebê, a fim de fazer um diagnóstico e iniciar o tratamento indicado”.

Desta forma, os pais devem sempre procurar um especialista, para que este faça um diagnóstico completo e oriente sobre a melhor forma de lidar com o desconforto. 

Por que os especialistas desaconselham o uso?

A polêmica sobre o uso ou não da funchicórea, de acordo com a classe médica, tem relação com os seus efeitos colaterais. “Pode causar vômitos e diarreia. E por ser em pó, os pais podem administrar erroneamente, como colocar a funchicórea direto na chupeta ou dentro da boca das crianças, o que poderia levar a asfixia”, explica o pediatra.

Além disso, o sabor adocicado vindo do adoçante sacarina desestimula o aleitamento materno. “Nada disto compensa o uso”, alerta Brites. A recomendação do pediatra é de que os pais não deem o fitoterápico para seus bebês. “Como não tem evidências científicas de segurança e se desconhece seu real efeito no organismo, a comunidade pediátrica não a indica”, conclui.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto