Saiba como tratar e prevenir as assaduras em bebês

Daniel Navas

As assaduras são mais frequentes nos pequenos, devido ao uso constante das fraldas e também por conta da pele ser mais sensível

O aumento da umidade e calor por conta do uso das fraldas é um dos motivos para o aparecimento das assaduras nos bebês. © iStockphoto.com/FamVeld


Durante a fase em que os pequenos usam fraldas, é bastante comum o aparecimento das assaduras, já que o local costuma ficar muito abafado e úmido, principalmente em épocas mais quentes. 

Além disso, o xixi e cocô na fralda podem criar um ambiente propício para o aparecimento do vermelhidão (inflamação), o que deixa a região suscetível às infecções. 

“A assadura no caso dos pequenos também pode vir do contato da pele do bebê com a fralda. Outra causa muito frequente, em especial com crianças em aleitamento materno, é a alimentação da mamãe, ou seja, se a mulher ingere alimentos ácidos ou gordurosos, isso afetará o leite e, portanto, mudará o pH da urina e das fezes do bebê”, esclarece Márcia Lika Yamamura, pediatra e acupunturista do Center AO (Centro de Pesquisa e Estudo da Medicina Chinesa), em São Paulo.

Também é interessante observar se existem outras causas para o aparecimento das assaduras. São elas: a marca e a qualidade da fralda, alergia, medicamentos que o bebê e a mãe estejam tomando, diarreias da criança e a  falta de higienização correta da área.

Como cuidar das assaduras do bebê

Caso o bebê esteja sofrendo com as assaduras, a primeira dica para solucionar o problema é ter em mente que a fralda deve ser trocada toda vez que a criança fizer xixi ou cocô e a limpeza deve ser feita sempre com água corrente ou algodão molhado. 

“Devemos evitar o uso de lenços umedecidos, pois o produto pode conter algum ingrediente químico que causa irritação na pele da criança. Além disso, é necessário intensificar o uso de pomadas contra assaduras. Há várias no mercado com ótima aderência. Outro fator importante na luta contra a dermatite de fralda é expor a criança aos banhos de sol na área afetada”, ensina Camila Pitanga, plantonista  do Centro Pediátrico da Lagoa, no Rio de Janeiro.

E na hora de passar os cremes contra assaduras, fique de olho na composição. “Normalmente, esses produtos são à base de óxido de zinco, dióxido de titânio e amido. Ou ainda são utilizados cremes com dexpantenol para diminuir a perda de água dessa área afetada. Também existem cremes com vitaminas A e E, que ajudam a acelerar a regeneração da pele”, afirma Talita Gongora Lodi Rizzini Holtel, pediatra do Hospital Sepaco, em São Paulo.

Cuidados para a assadura não piorar

Quando a assadura já está lá, é preciso ter cuidado redobrado para que o processo inflamatório não aumente, pois a pele que já esta avermelhada tende a ficar mais sensível ao contato com a fralda, urina e fezes e, também, à limpeza. 

“Portanto, deve-se manter a higiene a todo custo, trocando a fralda mais frequentemente. É muito importante deixar a região bastante seca e arejada, pois isso facilita o processo regenerativo da pele”, esclarece Márcia.

O uso de óleos de amêndoas ou girassol também é indicado, pois ajuda a hidratar a pele do bebê. Mas a pediatra faz um alerta: “é importante resistir à tentação de experimentar receitas caseiras, pois elas podem piorar a assadura e transforma-las de simples à complicadas.”

Dicas para prevenir

Para evitar que a assadura reapareça, aí vão outras dicas importantes:

  • faça a higiene do bebê com algodão e água morna (cuidado com a temperatura);
  • evite o uso de papel higiênico, pois este machuca a pele sensível do bebê;
  • durante o banho, use um sabonete adequado. E quando houver fezes, sempre que possível, lave a região, pois apenas limpar pode deixar resíduos químicos e físicos, levando ao atrito da região afetada;
  • quando usar pomadas que formam uma barreira protetora na pele, atenção se elas são difíceis de retirar, pois o próprio fato de esfregar a região para limpar pode causar a assadura;
  • nunca coloque o mesmo dedo que passou na assadura para pegar mais pomada. Pegue com um cotonete se possível e inverta o lado para pegar mais, isso evita contaminação da pomada; 
  • utilize fraldas adequadas para o tamanho do bebê, por peso e por idade, para garantir a eficácia do produto em não vazar;
  • e sempre que possível, deixe o bebê sem fraldas, para que a região fique arejada.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto