10 coisas que você precisa saber antes de ter um bebê

Bruna de França
  • Há certas coisas que a gente nem sempre imagina antes de ser pai e mãe. São coisas do dia a dia que, por falta de experiência, a gente ignora. Confira aqui alguns fatos divertidos e insólitos que você tem que saber antes de ter um bebê.

    Há certas coisas que a gente nem imagina antes de ser pai e mãe: os bebês não exergam direito, roncam e podem nascer peludos.

    Os bebês podem nascer peludos!

    Na barriga da mãe, o bebê é coberto por uma penugem chamada lanugo. Ela cai bem antes do nascimento. À exceção de alguns casos, especialmente se o bebê nascer prematuro. Isso pode ser impressionante e espalhado por todo o corpo, mas não se preocupe: esta pilosidade atual não reflete a futura, e esta pequena penugem vai cair ao cabo de algumas semanas.
    Dentre as surpresas do parto, computam-se também pequenas manchas que podem aparecer nas pálpebras e na testa. São angiomas, que se atenuam e por fim desaparecem. Conta-se que a mancha na nuca corresponde à mordida da cegonha (pois ela carrega o bebê por aí) e que, sobre os olhos, são os beijos que ela lhe deu. Poético, não?

    Copyright foto: Istock

  • O bebê ronca!

    O bebê ronca!

    Além de roncar, o bebê às vezes dorme em posições um tanto... inusitadas.


    Pois é, às vezes bastante alto, aliás. Você vai ouvi-lo também ranger, suspirar, quem sabe gritar. Pensamos que eles ficam quietinhos nos braços de Morfeu, qual nada! Aliás, a posição dele durante o sono também pode ser um pouco estranha. Ele pode dormir com os dois braços estendidos na frente dele, o que nos parece totalmente desconfortável!
    Ele também se mexe muito durante o sono. Por exemplo, abre os braços e os dedos antes de trazer os braços novamente junto ao corpo, em um movimento que lembra um abraço. O bebê, nestas horas, tem a sensação de estar caindo no vazio. Este é o chamado reflexo de Moro e ele desaparece por volta dos 2 ou 3 meses.

    Copyright foto: Istock
  • O bebê chora todas as noites


    O bebê chora todas as noites

    O bebê costuma chorar à noite para descarregar as tensões do dia.


    Chamamos isso costumeiramente de “choro da noite”. Ele pode durar 10 minutos ou 2 ou 3 horas. Você vai constatar que ele não tem fome, nem precisa ser trocado, que todas as necessidades dele estão saciadas, que ele não precisa arrotar, e, no entanto, ele continua chorando. Por que motivo? Fala-se frequentemente do choro de “descarga”, que permite à criança evacuar os estímulos do dia. Ele acumula, assim como nós todos, tensões, portanto, é normal que relaxe um pouco! Em geral, estas lágrimas somem em algumas semanas ou meses.
    A solução é lhe garantir a maior tranquilidade possível, mas sem abandoná-lo. Se você se sentir irritada, descanse alguns minutos num quarto vizinho, você mesma vai se sentir mais calma e vai poder ajudá-lo a enfrentar a situação.

    Copyright foto: Istock
  • O bebê é míope

    O bebê é míope

    O recém-nascido enxerga um pouco embaçado e pode ficar 'vesginho', pois os músculos dos olhos ainda são estão completamente desenvolvidos.


    Ao nascer, o bebê enxerga tudo embaçado. Mas tranquilize-se, é normal e isso vai evoluir rapidamente. Proteja os olhos dele da luz, pois ele é sensível a ela. Seus olhos não possuem ainda pigmentos suficientes para protegê-lo naturalmente. Com 2 meses, ele enxerga a cerca de 60 cm.
    Nos primeiros dias, o bebê pode ter dificuldade para sincronizar os olhos, o que o leva a ser um pouco estrábico. Isso provém da imaturidade dos músculos dele. Mas um estrabismo, ainda que leve, deve ser acompanhado se persistir.

    Copyright foto: Istock
  • O que ele não vê, não existe

    O que ele não vê, não existe

    Brinque com seu filhote escondendo brinquedos ou partes do corpo, isso o diverte e o ajuda e desenvolver o sentimento de 'permanência do objeto'.


    Entre 0 e 1 mês, um objeto que não se encontra no campo de visão do bebê, não existe para ele. Ele não entende que as coisas permanecem, independentemente da percepção que tenha delas.
    A permanência do objeto se adquire com os meses e vai melhorando à medida que o bebê brinca de esconde-esconde. Aproveite, os bebês adoram, e, em geral, os pais também! No começo, esconda os olhos com as mãos e depois descubra-os: a alternância entre a angústia do desaparecimento e o surgimento o faz rir. Em seguida, você pode esconder a mão dele, ou pequenos objetos.

    Copyright foto: Istock
  • O bebê gosta da rotina

    É importante para o bebê ter uma rotina, ele gosta de comer e dormir sempre nos mesmos horários.


    Assim como uma pessoa idosa que tem seus pequenos hábitos, seu bebê vai logo fazê-la entender que ele gosta de ter referenciais. Isso o tranquiliza. O bebê gosta dos mesmos brinquedos no seu banho, gosta de comer e dormir nos mesmos horários, e quando ele é desrespeitado, reclama em alto e bom som.
    O ritual para deitar também pode ser muito importante para ele. Por exemplo, ler uma história, cantar uma canção, ter o seu ursinho... Ainda que você faça algumas exceções (quando viaja no fim de semana ou o leva junto no restaurante...), mantenha no resto do tempo o máximo de referenciais cotidianos possível: isso evitará muitas lágrimas... durante muitos meses!

    Copyright foto: Istock

  • É muito difícil vesti-lo!

    Muitos bebês não gostam da hora de trocar de roupa!


    Você está encantada com aquele incrível macacão: ele tem botões de pressão para ter acesso fácil à fralda na hora da troca (até uma troca por mamada às vezes, ou seja, 7 a 8 nos primeiros tempos!)? E esta linda camisetinha: é preciso colocá-la pela cabeça? Eis algumas perguntas a se fazer antes de investir na compra de roupas de bebê. 
    Muitos detestam a sessão vestir/tirar roupa. Outros detestam estar pelados, o que complica tudo na hora do banho. Escolha sempre que possível roupas que não precisam ser colocadas pela cabeça e que permitem trocar o bebê da maneira mais simples. Pois, nos primeiros tempos, entre uma fralda que vazou e um bebê que regurgita você terá de trocá-lo da cabeça aos pés várias vezes por dia.

    Copyright foto: Istock
  • Bebê, ingrato?

    Bebê, ingrato?

    Não, ele não é ingrato, mas vai demorar para ele sorrir para você ou dizer 'mamãe'.


    A gente lhe faz carinho, o mima, a gente cuida para que nada lhe falte... e depois a gente se diz que a relação é de mão única? Alguns podem pensar que, no fim das contas, um bebê é muito dependente e também muito ingrato. 
    Mas não é! O retorno para o investimento emocional virá mais tarde. Ainda que tenha de esperar um pouco até ele dizer “mamãe” e“papai”, você vai estar nas nuvens quando ele te rever à noite e se precipitar na sua direção para apertá-la com os seus bracinhos! Mas é verdade, visto por este ângulo, que o bebê também lhe ensinará a ter paciência.

    Copyright foto: Istock
  • Tudo passa

    Tudo passa

    Pode acontecer de o bebê voltar a chorar de noite. Aguente firme, logo tudo volta ao normal.


    O bebê tem seus costumes e, de repente, passa a não gostar mais de tomar banho ou a chorar no meio da noite, quando, antes, ele “dormia a noite inteira”, ou, ainda, começa a virar a cara para o purê e a se jogar no chão para obter um pedaço de pão...
    A evolução do bebê acontece por etapas. Assim, a única coisa a fazer quando estas fases são difíceis é... aguentar firme! Atrás de uma fase que lhe parece infernal se escondem dias felizes, durante os quais você terá um anjinho por perto.

  • Você vai se perguntar o que fazia antes!

    Ser pai e mãe é um trabalho em tempo integral, você nem vai coneguir imaginar sua rotina sem seu bebê!


    Sua vida antes da chegada do bebê parecia ter um ritmo regular. Você se sentia ocupada, talvez às vezes não tinha tempo para fazer exatamente o que queria. Quando o bebê chega, a gente se pergunta o que fazia antes! Antes que este pequeno ser apareça, não dá para imaginar como a função de pai e mãe pode ser ininterrupta, uma atenção em todos os instantes. A gente lembra então dos domingos de manhã, quando dava para acordar às 10h00...
    Tranquilize-se, normalmente, a gente relaxa com o tempo e com o(s) próximo(s) bebê(s)! O ponto positivo é que uma vez que os pais estão acordados com o raiar do dia, as atividades são mais numerosas e, no final das contas, aproveita-se melhor os fins de semana!

    Copyright foto: Istock

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto