Diversificação alimentar: como e quando dar novos alimentos ao bebê

Bruna de França
A diversificação alimentar é uma etapa muito importante para o bebê. Legumes, frutas, carne… Saiba quando introduzir os diferentes alimentos na dieta do seu filho
A partir do 5° mês você pode começar a comer frutas e legumes.

A primeira etapa da diversificação alimentar (4-8 meses)

A primeira etapa da diversificação alimentar do bebê ocorre geralmente por volta do quinto mês, sempre com o aval do pediatra. No entanto, isso não acontece de uma só vez, mas de maneira progressiva. O leite, portanto, deve continuar sendo a base da alimentação do bebê. 
 
Já com cinco meses, em média, se pode começar a dar legumes à criança. Prefira a vagem, o espinafre, as cenouras, mas evite alimentos ricos em fibras, como a alcachofra ou a parte verde do alho-poró. Os legumes devem necessariamente ser cozidos. 
 
Uma vez que os legumes estiverem cozidos na água ou no vapor, amasse-os para obter uma sopa, e em seguida ofereça ao bebê com a colher. Comece dando legumes ao bebê na refeição do meio-dia
 
Duas semanas depois de ter introduzido os legumes, pode-se começar a dar de comer frutas. Vale lembrar que, em vista da tenra idade do bebê, deve-se fazer as papinhas com frutas cozidas. Prefira a pera, a maçã, o pêssego ou a banana e não ofereça frutas vermelhas (morango, framboesa e amora) antes de um ano. Não dê mais de uma fruta por dia à criança para lhe dar tempo de se acostumar com o sabor. 
 
Já no quinto mês, pode-se introduzir carne e peixe na alimentação do bebê. Em contrapartida, espere até o sétimo mês para lhe dar ovos. Evite os frios, os miúdos e o peixe empanado. Misture uma colher de café de carne ou peixe picadinho à papinha de legumes.
 
Quanto aos amidos, as batatas são uma boa solução para dar aos pratos do bebê uma textura mais consistente. Pequenas quantidades bastam. Cozinhe-as ao vapor e em seguida misture-as a um legume. 
 

A segunda etapa da diversificação alimentar (9-12 meses)

O leite continua sendo a base da alimentação do bebê. Para enriquecer a ingestão de laticínios, é possível introduzir produtos adaptados para crianças (iogurtes, por exemplo).
 
Agora o bebê pode consumir frutas e legumes diariamente, seja na forma de papinha, em pedacinhos ou em potinhos prontos. Com relação aos amidos, é hora de experimentar os macarrões pequenos. No que diz respeito às proteínas, opte por 20 g de carne ou peixe batido (4 colheres de café, em média) ou meio ovo duro de vez em quando.
 

A terceira etapa da diversificação alimentar (depois de 1 ano)

Até os 3 anos, a criança deve beber, em média, 500 ml de leite por dia. Ao diminuir o leite, a criança terá que beber água para se hidratar corretamente. Evite ao máximo os sucos de frutas, que não são indispensáveis, e os refrigerantes. O gosto muito açucarado pode levar a criança a recusar beber água pura.
 
Agora é permitido introduzir as frutas cruas e os vegetais crus, assim como as leguminosas (lentilhas, ervilhas) a partir do 15º mês. Os cereais são permitidos em cada refeição e a carne, o peixe ou os ovos batidos são limitados a 30 g por dia.
 
Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto