Chico Buarque

Adriana Douglas
Nome completo: Francisco Buarque de Hollanda

Data de nascimento: 19/06/1944

Cidade: Rio de Janeiro (capital)

País: Brasil

Signo astrológico: Gêmeos

Amigos: Vinicius de Moraes, Tom Jobim, Miguel Faria Jr, Caetano Veloso, Maria Bethânia, Milton Nascimento, Gilberto Gil






Cantor, compositor, dramaturgo e escritor, Chico Buarque é sem dúvida um dos maiores nomes da MPB. Nos anos 60, fez história ao contestar a ditadura brasileira e se tornou uma das personalidades mais politizadas da música. Entre seus inúmeros sucessos, coleciona grandes composições como "Construção", "Cálice", "A Banda" e "Roda Viva".

Berço artístico

Francisco Buarque de Hollanda, mais conhecido como Chico Buarque, nasceu no Rio de Janeiro, em 19 de junho de 1944. Foi o quarto dos sete filhos do célebre historiador e sociólogo Sergio Buarque de Holanda e da pintora e pianista Maria Amélia de Carvalho Cesário Alvim, tendo como irmãos Sérgio, Álvaro, Maria do Carmo e as cantoras Ana de Hollanda, Cristina Buarque e Miúcha

Junto com a família, passou parte de sua infância em São Paulo e depois em Roma, na Itália, onde ficou até 1960. Naquela época, Chico já demonstrava interesse pela música e fez sua primeira composição, "Canção dos Olhos", aos 15 anos. De volta ao Brasil, ingressou em 1963 na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU), da Universidade de São Paulo. Porém, dois anos depois, abandonou o curso para investir de vez na carreira artística, tendo o incentivo de intelectuais como Vinicius de Moraes e Paulo Vanzolini, que eram amigos de seus pais.

Em 1966, Chico Buarque ganhou projeção nacional ao vencer o Festival de Música Popular Brasileira, transmitido pela TV Record, com a música "A Banda", interpretada por Nara Leão. Logo no ano seguinte, voltou a chamar atenção com "Roda Viva", que virou sucesso ao ser interpretada pelo grupo MPB-4. Para completar, em 1968, ganhou o III Festival Internacional da Canção, da TV Globo, com a canção "Sabiá", escrita em parceria com seu  amigo Tom Jobim.

Consagração

A partir daí, Chico Buarque construiu uma carreira brilhante como cantor e compositor, sendo considerado como um dos grandes artistas brasileiros de todos os tempos. Famoso em plena ditadura militar no Brasil, ganhou fama por escrever canções consideradas de protesto, como "Apesar de Você" e "Cálice", que foram proibidas pela censura brasileira. Em 1969, chegou a ficar exilado na Itália por conta de ameaças militares e ainda adotou o pseudônimo de Julinho da Adelaide, com o qual compôs três canções: "Milagre Brasileiro", "Acorda Amor" e "Jorge Maravilha".

Com aproximadamente 80 discos em sua discografia, Chico Buarque teve muitos parceiros musicais ao longo de sua carreira, entre eles Toquinho, Milton Nascimento, Caetano Veloso, Francis Hime e Edu Lobo. Além disso, compôs muitas canções para outros artistas, como Nara Leão, Maria Bethânia, Elis Regina, Gal Costa, Ângela MariaCauby Peixoto.

Artista completo, Chico também se consagrou como dramaturgo e escritor. Ao longo de sua carreira, escreveu cinco peças de teatro, como Roda Viva (1967-1968), Calabar (1973) e Ópera do Malandro (1978), e oito livros, que incluem os premiados romances Estorvo (1991), Budapeste (2003) e Leite Derramado (2009). 

Além disso, ainda compôs canções e trilhas sonoras de diversos filmes nacionais, como Quando o Carnaval Chegar, Os Saltimbancos Trapalhões, Bye Bye Brasil e Dona Flor e Seus Dois Maridos. Sem contar que dois de seus livros ganharam versões no cinema: Benjamim, em 2003, e Budapeste, em 2009.

No lado pessoal, Chico Buarque foi casado com a atriz Marieta Severo por 33 anos (entre 1966 e 1999) e teve três filhas com ela: Silvia, Helena e Luísa. 

Copyright foto: Leo Franco / AgNews

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto