Escova progressiva: o que você (ainda) precisa saber

Ana Paula Cardoso
Conheça os prós e contras da técnica e como evitar possíveis danos para o cabelo ao fazer a escova progressiva

Escova progressiva exige cuidados regulares com o cabelo.


Há cerca de 12 anos, surgia no mercado de cosmética brasileiro uma técnica que prometia deixar os cabelos mais lisos com aparência natural. Com fórmula à base de formol, a escova progressiva virou uma verdadeira febre e difícil é encontrar uma mulher que não a tenha experimentado.

Muito procurada por pessoas que têm cabelos cacheados, a escova progressiva não chega a ser um tratamento capilar e nem um alisamento. Trata-se da aplicação de produtos químicos que visam a manter por mais tempo, em geral 30 a 40 dias, o efeito de uma escova normal, que normalmente sai na primeira lavagem dos cabelos.  

Com uma fórmula considerada altamente tóxica, a escova progressiva com formol foi proibida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Após a proibição do formol pela Anvisa, as empresas passaram a produzir produtos à base de ácidos, com quantidade reduzida de formol. 

Progressiva é para qualquer cabelo?

O efeito dos produtos com ácido é um pouco diferente daqueles à base de formol usados no início. A aparência é mais lisa e o efeito natural se perdeu um pouco. Mas, em tese, é possível fazer uma escova progressiva e depois decidir voltar a ter o cabelo natural. Mas será que ela é mesmo indicada para qualquer tipo de cabelo? 

De acordo com hairstylists, sim, desde que se mantenha uma rotina de tratamento de cabelo que inclua hidratação e cauterização regulares. “A progressiva é indicada para todos os tipos de cabelo, desde que esteja saudável. Pessoas com queda de fios, cabelos quebradiços ou que passaram por processo cirúrgico de redução gástrica devem evitá-la”, orienta o visagista Victor Vital, proprietário do salão de luxo Studio M Personal.

Dicas para acertar na escova progressiva

De acordo Vital, antes de mais nada é preciso saber o que é a escova progressiva. “Como o próprio nome já diz é um tratamento progressivo, ou seja, na medida em que é feito, o cabelo fica cada vez melhor”, diz o especialista. A dica para não deixar o aspecto de alisado é usar apenas produtos de qualidade e aprovados pela Anvisa. 

Também deve-se escolher salão e profissionais de confiança, de preferência indicados por alguém que tenha testado e gostado do resultado nos cabelos. Outra dica do visagista para uma escova progressiva perfeita é o cuidado com a prancha.

“Devemos ter cuidado na hora de ‘pranchar’ o cabelo, pois a temperatura da chapinha deve ser adequada, ou pode-se queimar os fios. Nas pontas, recomendo passar a chapinha menos vezes do que na raiz”, explica o visagista.
 
Para Victor Vital,  é importante ainda verificar o tipo de rosto antes de fazer a progressiva, tendo em vista que, para cada formato facial é adequado um tipo de cabelo que valorize o visual completo. A consulta a um visagista pode ser a solução e ajudar a chegar ao look mais adequado. 

Copyright foto: iStock 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto