Reconstrução capilar: a solução para os fios detonados por químicas

Fernanda Lima

Procedimento, que promete reconstruir os fios desgastados por colorações  e  uso excessivo de secador e chapinha, deve ser realizado uma vez por mês

O excesso de química danifica os fios. Solução é reconstrução capilar.


Colorações, progressivas e outras químicas são alguns dos procedimentos capilares favoritos das mulheres. Porém, ninguém pode negar que eles detonam os fios. A boa notícia é que nem tudo está perdido. A reconstrução capilar é uma opção para salvar o cabelo, devolvendo seu brilho e diminuindo a pontas duplas e o volume.

Segundo Bruno Ximendes, hairstylist do Ckamura SP, a reconstrução capilar, como o próprio nome já diz, reconstrói o fio que está desgastado por químicas, como as colorações mais claras. Também regenera cabelos maltratados pelo uso excessivo de secador e chapinha.

O procedimentos serve para fortalecer o fio e recuperar a fibra capilar. Porém, para que a reconstrução tenha um bom resultado, o ideal é que o cabelo esteja realmente danificado.

Esta verificação pode ser feita por um profissional qualificado. Do contrário, realizar o procedimento sem necessidade pode deixar os fios pesados. "Em alguns casos uma simples hidratação é o mais indicado”, sugere o especialista.

Reconstrução capilar: como fazer?

Atualmente existem centenas de reconstruções oferecidas no mercado. Na maioria das vezes, o procedimento feito no salão de cabeleireiro costuma seguir as seguintes etapas: primeiro, os fios são lavados com xampu. Em seguida, aplica-se uma máscara de hidratação, que permanece no cabelo de 10 a 15 minutos.

Dependendo da marca, utiliza-se ainda uma ampola de tratamento para potencializar a reconstrução. Para finalizar, o profissional deve aplicar um produto termoativado (que necessita de calor para entrar em ação). Portanto o o tratamento termina com secagem do cabelo ou a boa e velha chapinha.

hairstylist não indica que o tratamento seja feito em casa. "Existem técnicas de aplicação e é importante ficar alerta para o tempo certo que o produto pode ficar nos fios”, alerta.

O problema pode ser maior ainda se a pessoa deixar o produto por mais tempo do que o necessário no cabelo, com o intuito de potencializar seus benefícios. O resultado muitas vezes é o contrário, gerando um efeito rebote, ou seja, detonando ainda mais os fios.

Reconstrução X Cauterização

Muitas mulheres chegam ao salão de cabeleireiro com uma dúvida comum: afinal, qual é a diferença entre reconstrução capilar e cauterização? De acordo com o profissional, a primeira reconstrói os fios danificados, enquanto a cauterização hidrata o cabelo que já está tratado. Mas os dois são aliados.

"O ideal é primeiro passar por um tratamento de reconstrução e hidratação. Depois, quando quando o cabelo já estiver tratado, é a hora de fazer a cauterização”, sugere Bruno.

Isto porque os fios - que estão danificados e sensibilizados - precisam, primeiro, receber os devidos tratamentos. Depois é a vez de realizar a cauterização, que serve para fechar as escamas do cabelo.

Dicas para fazer a reconstrução capilar

Para quem faz constantemente, o uso de químicas nos fios, o ideal é fazer a reconstrução capilar uma vez por mês. "Por ser um tratamento que é mais forte e que trata os fios com mais poder, não pode ser feito com tanta frequência”, explica Bruno.

Porém, se o fio estiver extremamente danificado após um processo químico muito forte, é permitido realizar o procedimento a cada 15 dias. Depois de fazer a reconstrução capilar, a dica é manter uma linha de tratamento de manutenção em casa. Para dar continuidade ao tratamento feito no salão. E garantir o sucesso do resultado.

Esta manutenção, sugere Bruno, deve ser feita com o uso de um bom xampu e uma linha de tratamento indicada pelo cabeleireiro. "Sempre que possível, use um produto térmico antes de secar os fios ou fazer chapinha”, sugere.

Outra dica do profissional é não esperar que os fios fiquem tão danificados para iniciar o tratamento. "Na maioria das vezes, as mulheres procuram a ajuda de um profissional quando o cabelo já esta muito sensibilizado e não há mais o que fazer, pois os fios estão extremamente secos e porosos”, alerta o hairstylist.

Sendo assim, prevenir, neste caso, continua sendo o melhor remédio para ter fios saudáveis, hidratados e cheios de brilho.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto