Dicas para organizar um casamento barato

Jessica Krieger
Diminuir a lista de convidados, reduzir o cardápio do buffet e até mudar o horário da celebração podem baixar os custos do evento

Economia para realizar o sonho do casamento sem gastar muito.


Em tempos de crise, é preciso economizar em tudo. Até na festa de casamento. Se antes estas celebrações reuniam até 400 pessoas, hoje os eventos são mais intimistas – com os charmosos mini-weddings. Se antes as cerimônias aconteciam nas noites de sábado, atualmente o casal tem gostado da ideia de se casar em um domingo à tarde

Os noivos sabem que precisam de um planejamento para evitar gastos desnecessários e, especialmente, para não estourar o budget e economizar para a futura vida a dois. A Revista da Mulher conversou com duas especialistas sobre como fazer um casamento barato: Maritsa Augusto, cerimonialista e assessora de eventos da empresa que leva seu nome, e Ana Paula Costa, produtora de eventos da Catasonho Festas, mostram que com criatividade e atenção aos detalhes, é possível fazer festas incríveis gastando pouco. Confira: 

1) Na ponta do lápis

O planejamento é fundamental em qualquer festa, ainda mais no caso de um casamento barato. A dica é pesquisar com antecedência: isso auxilia a conhecer melhor os fornecedores e estruturar os gastos. O ideal é que essa organização aconteça com no mínimo um ano de antecedência. Hoje, além da assessoria especializada, existem sites de casamento e aplicativos exclusivos que podem ajudar os noivos neste sentido. 

“O planejamento é a primeira etapa, até mesmo para diminuir os custos. É importante listar os itens, ver as prioridades e ir cortando. Em um casamento sempre surgem milhões de ideias, mas quando coloca no papel os noivos conseguem enxergar melhor o que priorizar”, diz Ana Paula Costa. “E sempre existe a opção de mini-wedding ou festa com bolo e champagne para poucas pessoas que está em alta”, reitera. 

2) Itens indispensáveis

Maritsa Augusto explica que alguns serviços como buffet, bebidas e músicas não devem sofrer grandes cortes, já que são a base de uma boa festa de casamento. O bolo, doces e a decoração da mesa principal também merece o investimento. Em outros artigos, como itens de papelaria, por exemplo, é possível simplificar. 

“Diferente de um amigo que tem banda ou churrasqueiro que, como convidado, não tem como atuar com isso no dia do casamento, sempre existe alguém que pode ajudar com a arte do convite, por exemplo”, afirma.  “Em vez de imprimir tudo, o save the date pode ser enviado por email ou até mesmo por aplicativo de celular”, completa. 

3) Faça você mesma

No caso da decoração, vários detalhes podem ser feitos pelos próprios noivos – com a ajuda da família e dos amigos mais próximos.  Maritsa cita os arranjos de mesa, que podem ser elaborados com estilo mais rústico com garrafinhas ou mais descontraído, com velas e itens adquiridos no comércio popular. “A ideia é usar a criatividade e ir fazendo aos poucos, envolvendo a família. Tudo isso acaba personalizando ainda mais cada detalhe do casamento”, analisa. 

No estilo “faça você mesma”, é possível confeccionar os kits para toilettes e até as lembrancinhas. “Se a noiva tiver um dote culinário, ela mesma pode fazer os bem-casados. Para os arranjos de flores, existem diversos tutoriais ensinando a elaborar cada detalhe. É possível fazer até mesmo os guardanapos...”, acrescenta Ana Paula. 


4) Dia e horário da festa

Por incrível que pareça, um simples ajuste no dia da festa já é uma economia. Quando se trata do horário então, o custo será ainda menor. Diversos locais para festas costumam ter descontos em um domingo à tarde ou dias de semana. Realizar a cerimônia e festa no mesmo lugar também ajuda a guardar um bom dinheiro. E ainda existe a questão do consumo: casamentos que acontecem à tarde exigem um volume de bebidas menor. 

“Um dos itens que deixa a cerimônia mais barata é acontecer durante o dia. Há possibilidade de decoração mais leve, aproveitando a luz do sol e flores da estação que saem mais em conta. Se você quer casar às 6 horas da tarde de uma sexta-feira, vai pagar caro. No sábado também. Agora no caso do domingo, é a melhor escolha”, pontua Ana Paula.  

5) O barato que sai caro

Muitos noivos querem economizar e acabam escolhendo os fornecedores pela opção mais em conta. Isso pode ser um tiro no pé, já que muitas empresas baixam o preço na negociação e não dão conta da quantidade dos pedidos ou o serviço não é efetuado da maneira correta.

“Não adianta uma noiva dizer: vou comprar o material e contratar uma cozinheira. Não vale a pena. O ideal é procurar um buffet e reduzir o cardápio. Isso vale para vários outros itens que envolvem uma festa de casamento. Por isso a contratação de uma cerimonialista não é um gasto, mais um investimento. Esta profissional ajuda os noivos levantando orçamentos e ajustando serviços de acordo com o budget do casal”, finaliza Maritsa.  

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto