Dermopigmentação e micropigmentação: entenda a diferença

Gabriela Torres
A Revista da Mulher explica o que há por trás dos métodos de correção das sobrancelhas, que andam conquistando as mulheres

Ambas as técnicas pigmentam a camada mais fina da pele.


Nada de pinça, cera ou linha, as mulheres estão cada vez mais adeptas à micropigmentação das sobrancelhas. Mas muito se fala também na dermopigmentação, e qual a diferença entre elas? Para desvendar esse mistério que poucos explicam, A Revista da Mulher conversou com uma especialista no assunto, que contou os prós e contras de cada método.

"Na verdade é quase a mesma coisa e as diferenças são nos pequenos detalhes", explicou a designer de sobrancelhas Luciene Lopes. Segundo ela, quando a tão falada maquiagem definitiva surgiu, todas as mulheres queriam fazer e garantir uma sobrancelha perfeita para sempre. Só que apesar do nome e o uso do aparelho e tinta para tatuagem, a cor não era definitiva, mas também não saía por completo e deixava alguns resíduos de tinta azulada na pele das clientes.

As diferentes técnicas

Foi então que surgiu a micropigmentação, um método que agride menos que maquiagem definitiva, pois pigmenta apenas a pele mais fina do rosto. O aparelho usado passou a ser o dermógrafo, uma espécie de caneta com agulhas bem fininhas que desenha fio a fio nas sobrancelhas, corrigindo falhas e seguindo seu formato. O procedimento é menos doloroso, porque o traço (que imita o fio) é desenhado apenas uma vez, o que não agride tanto a pele.

Apesar de ser praticamente o mesmo método que a anterior, a dermopigmentação não desenha os fios. Também com a ajuda de um dermógrafo, ela faz uma espécie de sombrinha por cima da sobrancelha, tendo que reforçar o traço algumas vezes, o que causa um certo incômodo, mas nada comparado a dor de uma tatuagem. A dermopigmentação também atua na camada fina da pele.

Outra técnica que vem aparecendo é o microblanding. Trata-se de uma aplicação fio a fio feita com a ajuda do Tebori, uma pequena caneta de microagulhas, que usa o método fio a fio em 4D, sendo ainda mais indolor do que os outros.


Manutenção

A duração da micropigmentação é entre 1 e 2 anos, já a dermopigmentação dura um pouco menos, até 8 meses dependendo do tipo de pele, pois em ambos os métodos, são usados uma tinta temporária.

Com as novas técnicas, os resultados têm sido melhores e a procura cada vez maior, garante Luciene. "Costumo trabalhar em acordo com as minhas clientes, e ao mesmo tempo que sigo a linha da sobrancelha de cada uma, coloco a vontade delas em prática também", explica ela, que tem 13 anos de experiência na área.

Mas antes de tudo, a cliente deve conhecer bem o profissional e seu histórico e fazer uma avaliação antes de começar a pigmentação. Isso garante um resultado bem mais satisfatório.

É importante que a manutenção seja feita pelo mesmo profissional, já que ele passa a conhecer a sobrancelha da cliente. Luciene explica que o s pelos continuam crescendo e alguns até mais rápido, já que esses procedimentos estimulam a circulação sanguínea. "Ensino minhas clientes a tirarem os pelos fora do desenho, mas só os excessos", orienta.

Técnica de micropigmentação, feita pela designer de sobrancelhas Luciene Lopes.


Copyright fotos: iStock e Divulgação/Luciene Lopes

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto