Saiba tudo sobre a depilação a laser

Ana Paula Cardoso

Entenda como funciona,  os cuidados recomendados e a quem é indicada a depilação a laser

Depilação a laser pode evitar que 85% dos pelos retirados nasçam novamente.


Técnica simples e rápida, a depilação a laser costuma ter uma eficácia maior que outros métodos depilatórios. De acordo com especialistas, a retirada dos pelos do corpo através da energia a laser garante que cerca de 85% dos pelos não cresçam mais nas regiões do corpo submetidas ao procedimento.

A técnica consiste em produzir um calor intenso, que destrói o folículo do pelo e inibe seu futuro crescimento. O laser da depilação penetra na pele com o objetivo de enfraquecer os folículos, sem maltratar o tecido cutâneo.

“A luz do laser penetra na pele e chega até o folículo do pelo, onde é absorvida pela melanina (proteína que confere pigmentação à pele)”, explica Katia Pacheco Barbosa, esteticista e diretora do Salão Menta Pimenta. Kátia recomenda ainda que se consulte um dermatologista antes de decidir fazer a depilação a laser.


Vantagens da depilação a Laser

Uma das grandes vantagens da depilação a laser é que o procedimento não tem restrição de idade e também pode ser feito na maior parte das regiões do corpo, exceto sobrancelhas e mucosas. Por isso a técnica é recomendada, principalmente, para mulheres com pelos nas regiões do buço e queixo, além de ser ideal para pessoas com problema de foliculite -  a inflamação do folículo capilar que causa aparência de poros abertos.

Outro aspecto importante é que o procedimento não prejudica a pele e nem glândulas sebáceas e sudoríparas. Outro mito é associar a depilação a laser ao risco de câncer de pele. De acordo com a esteticista Kátia Barbosa, a técnica não é considerada é cancerígena porque a luz emitida está na classe visível e infravermelha e não ultravioleta.

Cuidados antes de realizar o procedimento

  • Onde fazer. É importante pedir recomendação de clínicas a quem já se submeteu à depilação a laser e procurar pelo menos três diferentes profissionais antes de decidir por um;
  • Testar a potência. A potência da energia usada no procedimento deve ser adequada a cada tipo de pele;
  • Desconforto. Ao menor sinal de queimação, avise. O aquecimento excessivo do laser pode causar queimaduras;
  • Tipo de Profissional.  De acordo com a regulamentação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), os dermatologistas são os profissionais indicados para a realizar a depilação a laser.

Precauções 

  • Gravidez. Apesar de não ser considerado um procedimento  teratogênico (não provoca má-formação ou anomalias no feto) a depilação a laser não é recomendada para gestantes ou mulheres em fase de amamentação;
  • Câncer de pele. Não deve ser aplicado sobre lesões cancerígenas da pele, ou em paciente em tratamento contra o câncer, como quimioterapia;
  • Tatuagens. Não se deve realizar aplicação de laser para depilação sobre áreas tatuadas;
  • Olhos. A proteção dos olhos com óculos que filtrem os raios do laser é fundamental.
  • Vitiligo. É necessário tomar precauções ao tratar estes pacientes (realizar teste na área a ser tratada e avaliar após o período de dez dias). Não aplicar na borda da lesão e nem sobre ela;
  • Convulsões. Não se deve realizar o procedimento em pessoas com antecedentes de convulsões e epilepsia induzidas por luz;
  • Utilização de ácidos. É preciso esperar sete dias sem aplicação de ácido na pele para iniciar a depilação a laser. Nos casos em que a pele apresente vermelhidão e descamando, deve-se esperar mais tempo;
  • Peles bronzeadas. É necessário aguardar 15 dias sem exposição solar. Após o precedimento é necessário ficar longe do sol por 48 horas. Antes e após este período, é preciso utilizar bloqueador solar com FPS 30 ou mais.
 
Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto