Conheça a drenagem linfática e seus benefícios

Ana Paula Cardoso
O procedimento visa estimular o sistema linfático e ajuda a combater inchaços e retenção de líquidos, principalmente em pós-operatórios

Drenagem linfática: massagem com pressão suave os dedos sobre os gânglios.


Junto com os anticorpos, são os linfócitos (ou linfas) – produzidos e transportados pelo  sistema linfático – os principais responsáveis pela defesa imunológica e desintoxicação natural do corpo humano. A aplicação da drenagem linfática manual estimula o sistema linfático e ajuda a combater inchaços, além de eliminar edema e dores tão comuns em alguns pós-operatórios. 

O procedimento tem se mostrado eficaz principalmente para o processo de recuperação após cirurgias de lipoaspiração. “E quanto maior for o número de sessões de drenagem linfática, mais satisfatório será o resultado. Mas também é preciso contar com a colaboração do paciente, que deve fazer também dieta equilibrada”, explica a especialista em massagem  terapêutica Sonia Alencar.

A drenagem linfática libera o caminho para a circulação da linfa e, assim, estimula a eliminação dos dejetos do organismo, eliminando os líquidos em excesso e melhorando a circulação. A região cervical, em geral, é mais estimulada durante o procedimento. Axilas, virilha e região das dobras das pernas e até os pés também são estimulado durante as sessões.
 

Características da drenagem linfática

Por definição, este procedimento é uma técnica específica de massagem, caracterizada por manobras lentas e rítmicas. Seus movimentos monótonos são sempre muito suaves, com toques leves do terapeuta em cima dos pontos onde se encontram os gânglios.  

Muita gente mesmo assim ainda confunde esta técnica com massoterapia ou massagem modeladora. "O objetivo principal da drenagem linfática é eliminar toxinas, que também auxiliam no tratamento estético. Já na massagem modeladora, os estímulos da pressão das mãos no corpo são mais fortes e visam à aceleração do metabolismo", esclarece a terapeuta Sonia Alencar.

Há ainda que desmitificar a chamada drenagem linfática estética. "O objetivo da drenagens linfática é sempre desintoxicar e desinchar. Portanto, não existe diferença entre o procedimento com fins estéticos ou com fins terapêuticos", ressalta Sonia.
 

Fundamental após a lipo

Há um padrão único de massagem, seja para auxiliar na redução de medidas, seja para incentivar a recuperação do pós-operatório. No caso do pós-operatório, a drenagem linfática deve ser iniciada quando o médico recomendar.
 
Em geral, de uma semana a 15 dias após a cirurgia plástica já podem ser iniciadas as sessões. A drenagem linfática após lipoaspiração é fundamental.
"Costuma-se dizer que é a drenagem continuação da cirurgia. Esse procedimento, quando realizado corretamente por profissional experiente, auxilia na diminuição dos edemas e principalmente, previne a formação de fibroses", comenta a Dra. Monica Okamoto, cirurgiã plástica.

Drenagem linfática além da estética

Mas engana-se quem pensa que o procedimento é usado apenas para tratamentos estéticos ou o pós-operatório de cirurgias plásticas. Estudos científicos comprovam que o procedimento também é de grande eficácia para amenizar as alterações funcionais causadas mau funcionamento do sistema linfático.

Uma destas alterações é o linfedema, patologia caracterizada por dores, inchaços e deformações nas regiões faciais e do pescoço. Segundo artigo publicado pela Sociedade Internacional de Linfologia, a drenagem linfática manual age com o objetivo de diluir o edema.

A ação do procedimento tem eficácia sobre os linfedemas faciais, especialmente no pós-operatório de câncer ou quando os pacientes são submetidos a tratamentos de radio ou quimioterapia.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto