Gluteoplastia: saiba tudo sobre o implante de silicone nos glúteos

Etiene Resende
Se o bumbum é verdadeiramente uma ‘paixão nacional’ é difícil afirmar, mas cada vez mais mulheres buscam o implante como forma de aumentar os glúteos

Busca por gluteoplastia de aumento vem crescendo anualmente.


Atualmente o Brasil é o segundo país no ranking de cirurgias para implante de próteses de silicone nos glúteos, com mais de 50 mil procedimentos por ano, perdendo apenas para os Estados Unidos. De acordo com André Colaneri, Cirurgião Plástico e especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, este crescimento pode ser sentido no dia a dia dos profissionais e se deve aos melhores resultados alcançados e à maior segurança das técnicas modernas.

Gluteoplastia é o nome dado a toda cirurgia plástica feita nos glúteos, seja para diminuir, levantar ou aumentar. No caso do implante de silicone no bumbum, o nome dado é gluteoplastia de aumento, uma vez que esta é a finalidade do procedimento.

A escolha da prótese de silicone

O cirurgião explica que tudo é feito observando cada caso, a partir do que pode ser visto já na primeira consulta. “Depende do tipo do glúteo. Se analisa o que a paciente tem de glúteo e o que falta para deixar mais harmonioso. Procura-se uma prótese que possa preencher o que falta na paciente”, destaca.

Os três formatos mais usados de prótese para a gluteoplastia de aumento são as redondas, que geralmente são usadas para levantar o bumbum, as ovais, que permitem um preenchimento nas laterais dos glúteos e as de formato quartzo, que por ser colocada na parte posterior e vertical do bumbum aumenta sua projeção

Estas próteses podem variar entre 200 e 500 mililitros, apesar de que há casos em que a mulher opta por tamanhos maiores, mas podem ficar muito artificiais e destoar das características corporais. O preço médio pago por um implante de silicone no bumbum está entre R$ 5 mil e R$ 15 mil reais.

Pós-cirúrgico da gluteoplastia

André Colaneri explica que o procedimento consiste em colocar a prótese dentro do músculo glutens maior, através de uma incisão na prega entre os glúteos. A gluteoplastia é simples e segura, mas que como qualquer outro tipo de cirurgia oferece riscos. Sobretudo de infecção, uma vez que a cicatriz está muito próxima do ânus. “O segundo risco é sangramento, pelo fato de que a prótese é colocada dentro do músculo” alerta o especialista.

Além disso, algumas recomendações devem ser seguidas para evitar problemas. “Não se deve sentar ao menos por 21 dias, nem fazer exercícios nos 45 dias seguintes à cirurgia. O tempo mínimo para volta ao trabalho é de 30 dias em média”, afirma o cirurgião.

André Colaneri ressalta que é possível desfazer o implante caso a mulher não se sinta satisfeita com o resultado. “É possível sim retirar, mas não é comum isso. Ao retirar pode haver flacidez”, conclui. Isso aumenta ainda mais a necessidade de se procurar um profissional capacitado e de escolher com calma o que será feito.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto