Descubra o que é corrente russa e suas indicações estéticas

Etiene Resende

Método que utiliza a chamada corrente russa para reduzir a flacidez e definir o corpo vem ganhando cada vez mais adeptos 

Este tratamento estético promete resultados surpreendentes.

Apesar de ter ganhado fama nos últimos anos, pouca gente sabe que a corrente russa é uma invenção do século passado. Foi criada ainda na década de 1980, para auxiliar os astronautas que teriam que passar longos períodos em órbita, para que não perdessem força muscular por falta de exercícios físicos. 

Hoje, a corrente russa ganhou status de procedimento estético e vem ganhando cada vez mais adeptos entre homens e mulheres que desejam ter um corpo definido. De acordo com Marco Cassol, cirurgião plástico especialista em face feminina e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, corrente russa é um aparelho que gera estímulos elétricos para produzir contrações musculares no local em que ele é aplicado.

O médico explica que, desta forma, pode haver melhora no tônus muscular e na flacidez da pele, já que a corrente estimula a circulação sanguínea, linfática e a oxigenação celular. “Resumindo, a corrente russa é uma forma de massagear o corpo por meio de impulsos elétricos”, afirma.

Como funciona a corrente russa

O especialista explica que o tratamento com a corrente russa é feito por meio de cintas elásticas que são colocadas nas regiões desejadas do corpo. “O aparelho utilizado no procedimento emite uma corrente elétrica de baixa frequência, voltagem e intensidade, que ao entrar em contato com a pele, promove contrações que causam regeneração muscular e auxiliam na modelagem corporal”, destaca. Marco Cassol lembram ainda, o método pode ser usado no abdômen, glúteos, costas, coxas, e nos membros superiores e inferiores.

Por se tratar de um procedimento simples, a corrente russa é indicada para homens e mulheres que praticam exercícios físicos e querem potencializar os treinos aeróbicos e musculares, assim como para atletas profissionais. “Também vem sendo muito utilizado no pós-parto, antes e depois de cirurgias plásticas e até mesmo em determinadas fisioterapias”, reforça.

Resultados

Segundo o cirurgião plástico, os efeitos esperados – e que geralmente são alcançados – da corrente russa são: aumento do volume muscular (consequentemente, aumento de força), diminuição da flacidez, de gorduras localizadas e de celulites, melhora da circulação sanguínea, auxílio nos resultados da drenagem linfática e na modelagem corporal.

A utilização deste procedimento não traz riscos para a saúde, sendo contraindicada apenas para pessoas com cardiopatias, portadores de marca-passo, gestantes, hiper e hipotensos descompensados, problemas de pressão, patologias pulmonares, epilepsia, entre outras doenças mais graves.

Investimento

Um dos fatores que vêm transformando a corrente russa em uma alternativa cada vez mais procurada é o valor a ser investido no tratamento, sendo que cada sessão em uma determinada região do corpo pode variar entre 50 a 120 reais.

“Em regiões adicionais o valor diminui um pouco e na aquisição de pacotes com mais de 10 sessões o preço tende a baixar também”, explica Marco Cassol. O especialista destaca ainda que se comparado aos outros procedimentos o custo é muito atrativo. “Uma sessão de Ulthera, por exemplo, custa em torno de 10 mil reais”, conclui, ressaltando a diferença entre os tratamentos.

 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto