10 soluções para acabar com as estrias

Bruna de França
As estrias são uma distensão ou ruptura das fibras elásticas da derme. Até o momento, nenhuma técnica se revelou totalmente eficaz para eliminá-las. Mas é possível atenuar as estrias ou impedir que elas apareçam

As estrias podem ser eliminadas com produtos e tratamentos apropriados.


1) Hidratar a pele
É a iniciativa mais importante para prevenir a formação de estrias. Logo depois da ducha, aplique um bom creme hidratante ou um óleo sobre o corpo, cobrindo bem as áreas mais vulneráveis. A cintura, as coxas, a barriga, o peito... 

Quanto aos cremes para tratar das estrias, saiba que eles existem mas infelizmente não fazem milagre. Algumas marcas se lançaram na elaboração de produtos voltados às estrias da epiderme, como cremes enriquecidos reparadores. Consulte-se com o seu dermatologista quanto ao tipo de produto que você deve usar sobre as suas estrias: cada pele é diferente, e tem suas próprias necessidades.

2) Sessões de carboxiterapia
Que técnica é essa que se esconde atrás de um nome tão estranho? Trata-se de injeções sub-cutâneas e com agulha muito fina, que levam ao corpo uma pequena quantidade de gás carbônico. Estimulam a produção de colágeno e de fibras elásticas. A pele ganha tônus e fica fortalecida. 

Especialmente eficaz em relação às peles pardas ou pigmentadas, esta técnica se aplica também às estrias mais antigas e de cor esbranquiçada. São necessários, em média, dois a três meses de tratamento, à razão de uma sessão por semana, para obter resultados convincentes. Uma sessão dura cerca de 20 a 30 minutos e, uma vez terminado o tratamento, são necessárias outras sessões de manutenção a cada dois ou três meses.

3) Radiofrequência
Para as estrias muito visíveis e instaladas, os esteticistas também podem propor uma combinação de carboxiterapia e radiofrequência. Não invasivos, estes dois métodos permitem alcançar em alguns casos melhores resultados, quando combinados.

A carboxiterapia estimula a produção de colágeno e de fibras elásticas, enquanto a radiofrequência tonifica os tecidos sub-cutâneos, promovendo a contração das fibras de colágeno. Esta última técnica, que consiste em submeter a área sob tratamento a ondas eletromagnéticas, estimula igualmente a produção de colágeno. Na prática, um dispositivo flexível é colocado debaixo da pele para aquecer a área, mas, apesar da sensação de calor, a técnica não é dolorosa.

4) Massagens
Para coibir o surgimento de estrias ou lutar contra aquelas que apareceram recentemente, você também pode massagear as áreas em questão. Sem forçar, sem se machucar, amasse devagar as coxas, a barriga, os seios e qualquer parte do corpo vulnerável a estas marcas. Para isso, use um creme ou um óleo hidratante. Estes movimentos vão estimular a produção de colágeno.

5) O lazer
Os resultados variam de acordo com a qualidade da pele de cada paciente, a profundidade das estrias e o equipamento usado. Mas a técnica, principalmente quando aplicada com aparelhos mais modernos, permite em geral obter bons resultados sobre as estrias, ainda que elas não desapareçam inteiramente. Existem vários tipos de lazer, e caberá ao médico determinar qual deles será mais útil no seu caso, de acordo com o seu tipo de pele e estrias existentes. 

Em geral, são necessárias várias sessões. A pele fica delicada durante vários dias depois da sessão, por isso convém estar atenta às recomendações do médico ao tratá-la. A exposição ao sol da área tratada fica proibida por várias semanas, quando não por vários meses!

6) Evitar o efeito iô-iô
Para não agredir o seu corpo de modo geral, e sua pele, em particular, evite as dietas repetitivas, as perdas e ganhos de pesos sucessivos. São circunstâncias que favorecem particularmente o surgimento de estrias na cintura, nas coxas, nos glúteos e em qualquer outra parte do corpo sujeita a  estas mudanças. Mantenha um peso estável! Se você deseja engordar ou emagrecer, vá devagar.

Por fim, se as suas variações de peso e estrias se devem a problemas hormonais, marque uma consulta ao médico.

7) O peeling químico
Não é uma solução milagrosa e as estrias não vão desaparecer com o peeling químico. Porém, esta técnica pode dar um novo brilho à pele, tornando-a mais bonita a médio prazo. 

Os dermatologistas e esteticistas que usam a técnica, poderão propor peelings superficiais, médios ou profundos. Com a ajuda de produtos, eles “retiram” camadas superficiais da epiderme. 
Cuidado, porém, na hora de escolher um profissional experiente. O peeling químico superficial continua sendo o menos perigoso para a sua pele.  

8) A microdermoabrasão
Trata-se neste caso de um peeling mecânico, que, diferentemente do peeling químico, não depende de um produto aplicado sobre a pele. Por meio da microdermoabrasão, microcristais são projetados em grande velocidade sobre a pele para alisar a epiderme, retirando sua camada superficial.
Este tratamento é um pouco doloroso e se faz sob anestesia local. Para atenuar as estrias, são necessárias várias sessões.

9) A esfoliação
Cuide da sua pele fazendo regularmente uma esfoliação. Isso não fará, evidentemente, com que as estrias desapareçam, mas vai facilitar a renovação celular. Sua epiderme ficará tonificada. Cuidado, porém, para não irritar as áreas que têm estrias. 

Esfregue delicadamente estas partes do corpo, uma vez por semana. Você pode usar um produto abrasivo, uma luva de lufa ou uma esponja de banho. Mais que tudo, não pule a etapa de hidratação da pele no pós-esfoliação.

10) Beber água
Nunca é demais repetir: beber água é essencial! Dois litros por dia permite que você mantenha sua pele hidratada e macia, e, assim, previna as estrias. Existem também suplementos alimentares indicados para o tratamento contra as estrias. Consulte o seu médico, que irá apontar os que são indicados para você.

Copyright foto: Istock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto