Acabe com as manchas de pele

Carolina Mota
As manchas de peles podem escurecer após uma longa exposição ao sol. Para evitá-las nesse verão ou eliminá-las de vez, confira alguns conselhos úteis

Para impedir o surgimento de manchas de pele, evite uma exposição prolongada ao sol.

Uma mancha de sol 

O que apelidamos em geral de mancha é uma mancha marrom clara medindo alguns milímetros, que se encontra numa área demasiadamente exposta ao sol (rosto, pescoço, colo, braços e costas das mãos). O nome científico desta mancha escura é lentigo actínico.

Os lentigos ou manchas senis estão associados à exposição ao sol, não correspondem a um envelhecimento da pele, mas, na verdade, a uma cicatriz causada por uma exposição excessiva ao sol. Podem aparecer até mesmo em jovens de 25-30 anos!

Cuidado, nem toda mancha escura na pele é uma mancha solar e podem haver outras lesões que só uma consulta médica permite distinguir (pintas, melanomas, queratoses seborréicas...).

Não à exposição prolongada ao sol

Para tentar evitar a aparição de lentigos, é preciso se proteger do sol: evite os banhos de sol entre 11h e 16 h, proteja-se debaixo de uma sombra e use roupas que cubram a sua pele (chapéu, óculos, roupas largas...). 

É necessário aplicar também um protetor solar com fator de proteção 30, no mínimo, sobre as áreas expostas pela manhã em dias de sol, e renovar a aplicação ao meio-dia, caso você se exponha moderadamente ao sol (trabalhando num escritório...), ou a cada duas horas em caso de exposição intensa (trabalhando na rua, fazendo atividades esportivas externas, indo à praia...). 

Recomendamos a utilização de um protetor solar diário sobre o rosto no verão, mesmo em caso de atividade pouco exposta, como, por exemplo, um trabalho em escritório, pois o simples fato de ir e vir do trabalho para casa ou as pausas para o almoço são fontes de exposição que favorecem o surgimento de lentigos.

Cremes para despigmentação

Para atenuar ou tentar eliminar os lentigos, você pode recorrer a um creme para despigmentação ou um com efeito hipopigmentante. No entanto, é melhor perguntar a opinião do seu médico antes de escolher um produto, e ter acompanhamento para avaliação dos resultados. 

Saiba, todavia, que se consegue raramente que um lentigo desapareça com a simples ação de um creme.

Os métodos estéticos 

- O frio (crioterapia): congela-se levemente a pele com nitrogênio líquido ou neve carbônica. Com isso se visa destruir as células de melanina (muito sensíveis ao frio) e esfoliar a pele.

- O ácido (peelings superficiais) para esfoliar a área em tratamento: o médico aplica em geral um algodãozinho embebido em um pouco de ácido sobre o lentigo.

- O laser sobre as manchas escuras ou a lâmpada flash (luz pulsada intensa): o médico destrói os lentigos com um feixe de fótons. Em relação à despigmentação por laser, a técnica da luz pulsada intensa tem a vantagem de dar um brilho à tez, pois ela trata ao mesmo tempo das lesões vasculares (pequenos vasos de rosácea) e espessa a derme: é um foto rejuvenescimento.
Lembre-se que todos esses tratamentos se fazem acompanhar de marcas na pele por cerca de uma semana (casquinhas, vermelhidão, carne viva...) e convém proteger-se do sol durante esta fase, aplicando cremes hidratantes para ajudar a pele a cicatrizar.

Copyright foto: Istock

Leia também:

Anúncio google

1 comentário

Um conteúdo excelente sobre o assunto, bem completo! Gostaria de aproveitar e deixar uma leitura complementar sobre um medicamento que pode tratar desses incômodos, caso tenha interesse em saber mais: https://www.drentrega.com.br/bem-estar/dores-e-sintomas/isotretinoina-saiba-sobre-todos-os-beneficios-deste-medicamento