Dicas para montar um confortável home theater

Raphaela Ribas

Especialistas orientam sobre qual a altura e distância indicadas para instalar a TV e saídas de som e, assim, deixar o ambiente aconchegante e funcional

Home theater com caixas de som no teto para distribuir o som também para a varanda. © Daniel Mansur


A sala de TV é um dos cantinhos mais gostosos da casa. Chegar ao fim do dia e se jogar no sofá ou assistir a uma maratona de filmes ou séries no fim de semana são dois dos pequenos prazeres do dia a dia. Acontece que, para que esses momentos sejam agradáveis e não desconfortáveis, é preciso estar atento a como montar o home theater.

A disposição do sofá, da TV e das caixas de som na sala é essencial para que esse pequeno deleite seja, de fato, aconchegante. A designer de ambiente Laura Santos explica que a distância entre a TV e o sofá vai depender do tamanho da tela.

Segundo ela, para uma tela de 32 polegadas, a distância mínima deve ser de um a dois metros. “Já uma TV de 50 precisa ter uma distância mínima de 1,90m e máxima de 3,80m”, explica.

Em caso de dúvidas quanto a essa relação entre o tamanho da TV e a distância da pessoa sentada no sofá, a arquiteta Priscila Vivacqua, do escritório Vivacqua Arquitetura de Interiores, e seu parceiro para projetos de áudio e vídeo Michel Crotman, da Endev Audio & Video, ensinam a multiplicar a medida da diagonal da TV por 3,5.

“Esta seria a distância estimada para termos uma sensação de imersão na imagem o mais semelhante possível a de se estar no cinema”, conta Priscila. Já em relação à altura, o arquiteto Thoni Litsz orienta que a altura do centro da TV seja de, aproximadamente, 1,50m para uma sala onde a TV será assistida no sofá.

Laura acrescenta que o melhor tira-teima é o morador sentar no sofá e criar uma linha imaginária da altura ideal, a qual dará no eixo da TV.

Disposição das caixas de áudio no home theater

Com relação ao áudio, os especialistas explicam que há vários modelos, com caixas de som de diversos tamanhos, desde similares a tamanhos de bolas de tênis até caixas de som torre, de mais de 1,30m de altura, para um home theater completo. Essas caixas podem ser tanto embutidas no teto por meio de gesso (ideal para espaços pequenos) ou ficarem à mostra.

A caixas de som centrais, que emitem o som da voz de quem está na tela, devem ser posicionadas embaixo da TV. As caixas que emitem o som surround (áudio expandido estilo cinema) devem ficar uma à direita e outra à esquerda do sofá, sendo que ambas devem ficar na mesma altura dos ouvidos de quem vai assistir ao vídeo, considerando que esteja sentado.

Tem ainda a caixa subwoofer, que reproduz o som grave e vibra bastante. Essa deve ficar no chão, ao lado da TV. Priscila ressalta, entretanto, que não é só a disposição das caixas, mas o layout todo do home theater que deve ser considerado para se ter um ambiente agradável.

“O home theater pode ter todas as caixas no forro do teto, ou frontais e laterais, com as caixas tendo a sua parte superior próxima à altura que o usuário se senta para assistir ao filme. A escolha do mobiliário, revestimento de parede e de piso, cores e texturas também irão influenciar no conforto e na estética do espaço”, destaca a arquiteta.
 

Para aproveitar o espaço, a designer de ambiente Laura Santos usou laca branca brilhante e sistema de áudio foi embutido no teto. A TV está na altura do telespectador sentado. © Henrique Queiroga

Tendências e beleza do home theater

Conforto é a palavra chave de um bom home theater, mas um espaço bonito é muito mais prazeroso, não é? Para evitar aqueles fios pela sala, Litsz indica caixas embutidas no gesso e sistema de áudio e vídeo wireless, que dispensa os cabos.

Priscila e Michel acrescentam ainda que, entre as novidades, hoje existe a tecnologia de som 3D conhecida com Dolby Atmos, que amplifica o som e cria um ambiente ainda mais próximo ao do cinema.

Segundo a designer de ambientes Laura Santos, outra tendência, recente ainda no mercado brasileiro, é a TV de painel orgânico, ultrafino, de apenas 2,57mm, que reproduz imagens com maior profundidade. Já em relação à decoração, a designer de ambientes afirma que os painéis de TV são muito desejados.

Mas para quem não quer ou não pode ter um painel, a dica de ouro é a escolha da tinta da parede: “Pintar a parede com a cor de cimento queimado dá uma pegada mais despojada ao home theater e vem ganhando espaço nas casas de hoje”, indica a designer.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto