Saiba quais serão as tendências para a decoração de 2018

Carolina Ferreira
  • Arquitetos e designers antecipam o que será moda na decoração das casas em 2018. Confira

    No projeto de Ana Yoshida, a simplicidade prevalece. © Divulgação/Sidney Doll

    Está planejando (re)decorar a casa em 2018? Para compor um ambiente moderno e cheio de estilo, vale ficar por dentro das tendências em cores, móveis e materiais.  A Revista da Mulher conversou com decoradores e designers para descobrir quais serão as tendências para o lar. 

    Os especialistas afirmam que a simplicidade vai prevalecer. Decoração minimalista, objetos pessoais, madeira e cores como rosa e cinza são algumas de suas apostas para 2018. Ficou curioso? Então confira as fotos e dicas.

  • Móveis arredondados

    Móveis arredondados em alta. © Divulgação

    De acordo com a arquiteta Claudia Pimenta, sócia da designer de interiores Patricia Franco, à frente do escritório Arquitetura e interior, uma tendência que tem tudo para crescer em 2018 é a dos móveis arredondados. Os sofás arredondados foi uma presença forte na última Semana de Milão e conferem modernidade e fluidez para os espaços.

    Segundo a arquiteta, outros móveis e peças da sala de estar também acompanham as curvas: é o caso de tapetes, poltronas e mesas de centro arredondadas. "Além disso, a tendência também pode ser levada para ambientes externos, como varandas e piscinas", diz ela.

  • Simplicidade

    Móveis, parede e decoração em cor neutra. © Divulgação

    Para a arquiteta Paula Martins, a tendência no próximo ano será uma decoração minimalista, com tons neutros e suaves, que proporcionem a sensação de paz e descanso. "Busca pela simplicidade, e o uso de elementos que contem uma história para compor a decoração”.

  • Aproveitamento da luz natural

    Vidro para deixar a casa mais clara. © Divulgação

    A arquiteta Virna Carvalho acredita em três fortes tendências para o ano que vem. A primeira delas é  usar ainda mais a luz natural a favor do ambiente. "Combinada com uma paleta de cores que favoreça a iluminação e ampliação do espaço, essa técnica é aposta certa entre arquitetos e designers", afirma ela.

  • Formas geométricas

    Formas geométricas também nos objetos. © Divulgação

    Outra aposta de Virna Carvalho: as formas geométricas seguem em alta. Já há alguns anos os designers vêm ousando nas propostas de móveis e objetos, e isto passa a ser tendência.

  • Tons de cinza e branco

    Cores cítricas quebram a neutralidade. © Divulgação

    Seja em salas, cozinhas, quartos ou quaisquer outros ambientes, o predomínio dos tons de cinza e  branco  passarão a ser ainda mais usados nas paredes e nas mobílias. Para contrastar, cores cítricas passam a ser usadas, aconselha a arquiteta Virna Carvalho.

  • Rosa é o novo ouro

    Detalhes em rosa vão invadir os ambientes. Projeto de Figoli Ravecca. © Divulgação

    Ainda sobre cores, os arquitetos Felipe Luciano, Vanessa Keiko e Cintia Akemi, do Estúdio FCK, acreditam que peças inteiramente rosas ou com detalhes nessa cor também são tendência forte para o próximo ano.

    Tons mais próximos do rosê aparecem em tecidos nas versões mais aveludadas, para almofadas, sofás  e poltronas. E em móveis, nas versões rosê metalizado fosco ou brilhante. 

  • Peças artesanais e objetos garimpados

    No projeto de Rap arquitetura, os objetos artesanais em alta. © MCA Estúdio

    Os arquitetos Felipe Luciano, Vanessa Keiko e Cintia Akemi, do Estúdio FCK, dão outra dica. Eles acreditam que tudo que remete a arte mais exclusiva e acessível é tendência para o ano que vem. Peças artesanais, que traduzem a brasilidade estão em alta.

    "Além disso, muitos artistas transformam as peças garimpada com sua personalidade, trazendo exclusividade e um toque de 'reciclado'", afirmam. Paredes com desenhos pintados à mão também trazem um toque mais pessoal e artístico.

  • Bagunça organizada

    Um pouco de desorganização. © Miguel Mascaro/Divulgação

    Mais uma dos arquitetos Felipe Luciano, Vanessa Keiko e Cintia Akemi, do Estúdio FCK. Eles afirmam que a bagunça organizada será  muito bem-vinda nos próximos anos. O que significa? São peças assinadas misturadas com elementos muito significativos para o morador, sempre traduzindo um pouco ou muito da sua história. Nada mal...

  • Seu estilo em casa

    Prancha do surfista como parte do projeto de Ana Yoshida. © Sidney Doll/Divulgação

    Mais do que arquitetura ou decoração, estilos de vida. É o que considera arquiteta Cristina Grossi sobre as tendências para 2018. A primeira é o bem- estar. "A casa tem que representar o estilo de vida dos seus donos. Por exemplo, se o morador for esportista, bicicletas e outros matérias esportivos são permitidos na decoração", afirma.

  • Design sustentável

    A madeira em forma bruta está em alta. © iStockphoto.com/Scovad

    Outra sugestão de Cristina Grossi Arquitetura. Segundo ela, o design tem que estar em algo que seja mais que um simples objeto, ele tem que agregar valor a vida da pessoa. Por isso, a busca pela natureza vai prevalecer em 2018. "Sugiro o uso de madeiras naturais (forma bruta) tanto na arquitetura como em objetos e mobiliários".

  • Vida noturna em casa

    Casa preparada para receber os amigos. © iStockphoto.com/g-stockstudio

    A arquiteta Cristina Grossi acredita que receber visitas para drinks, petiscos e bate-papo vai continuar em alta e criar um espaço para esse momento é fundamental. A decoração deve ser agradável, simples, funcional, mas com um toque de elegância.

  • Vida normal

    +-
    Espaço com a cara do dono no projeto da Rap arquitetura. © MCA Estúdio

    Sua casa parece um cenário de novela? Ou um shopping? Saiba que a tendência para 2018 é um ambiente com cara de vida normal, vida real. "Deve-se apostar em objetos familiares, trazidos de viagens, acessórios que contem a história da família. Vale criar estantes ou quadros de fotos", diz Cristina Grossi.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto