Chocolate faz bem (de verdade) à saúde

A redação
De vilão das dietas a mocinho do bem-estar, o chocolate é um alimento estimulante e cheio de benefícios à saúde - desde que consumido com moderação

De vilão a mocinho da saúde: chocolate pode diminuir estresse e até ajuda a emagrecer.


Calmante, antioxidante, depurador de sangue, acelerador do metabolismo e até afrodisíaco. Essas são algumas das propriedades do chocolate, o doce tão desejado por homens e mulheres, crianças e adultos. Durante muito tempo considerado apenas uma guloseima gordurosa e engordativa, ele é hoje comprovadamente um excelente aliado para o bom funcionamento do organismo e até utilizado em tratamentos estéticos

Os primeiros registros sobre o alimento à base de cacau datam do século XVI, entre civilizações pré-colombianas da América, como os maias e astecas. Mas a descoberta sobre os benefícios do chocolate surgiram apenas recentemente, à partir de estudos comparativos feitos com pessoas que consumiam e outras que não consumiam o doce. Os níveis de felicidade e disposição do primeiro grupo levou os cientistas a buscarem os componentes bioquímicos do chocolate e seus efeitos no funcionamento das funções vitais. Veja algumas dicas para aproveitar as vantagens proporcionadas pelo doce:

Quanto mais cacau, melhor
O componente responsável pela maior parte dos benefícios do chocolate é sua matéria-prima, o cacau. Recomenda-se, portanto, o consumo de chocolate com índices elevados do ingrediente em sua composição. Os chocolates conhecidos como meio-amargo, com índices de cacau à partir de 50%, são os que mais fazem bem.

Na prática, o cacau tem propriedades antioxidantes graças à presença de flavonoides e magnésio em sua composição. Um dos benefícios destes nutrientes está ligado ao combate ao estresse. No organismo, o chocolate estimula a liberaração de serotonina, o neurotransmissor responsáve por efeitos anti-depressivos e pela sensação de bem-estar no corpo.

Chocolate emagrece
Ao comer chocolate, os níveis de ansiedade ficam mais controlados e, consequentemente, há a redução do apetite e da compulsão por comida, ajudando no emagrecimento. O chocolate é também um alimento de fácil metabolização, o que significa que ele é transformado em energia rapidamente após ser ingerido.

Outro componente importante do chocolate é a teobromina, uma substância estimulante do sistema neuromuscular que traz, entre outros benefícios, o alívio do cansaço mental e maior energia muscular. 

Com mais disposição, a prática de atividades físicas fica mais fácil e o chocolate acaba estimulando a perda de peso. O aumento do ânimo promovido pelo consumo de chocolate também é o motivo pelo qual o delicioso alimento passou a ser considerado afrodisíacoComo o sexo é uma atividade que requer um mínimo de relaxamento intelectual e de energia física, o bem-estar físico é fundamental.

Aprecie com moderação
Com tantas propriedades positivas e sabor prazeroso, a tentação é grande. Na ocasião da Páscoa, o costume de oferecer ovos de chocolate acaba por estimular o consumo exagerado do alimento. O segredo é guardar os ovos e comer aos poucos, em pedaços de no máximo 30 gramas por dia

Pessoas com problemas de altas taxas glicêmicas ou diabetes devem investir apenas em chocolates sem açúcar. Outra opção é usar o cacau em pó (sem adição de açúcar) para a preparação de doces e bebidas. Gostoso e saudável, o chocolate deve ser consumido em pequenas quantidades diárias como forma de promover a boa saúde - sem exageros!

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto