Dieta sirtfood: emagreça tomando vinho

Fernanda Lima
Cardápio é baseado na ingestão de alimentos fontes de sirtuína, como o vinho tinto e chocolate amargo.

Saiba mais sobre a dieta sirtfood.


Quando o assunto é dieta, a primeira ideia que vem a cabeça é a interminável lista de alimentos que devem ser cortados do cardápio. Mas e se essa lista fosse flexível e liberasse diariamente seus alimentos favoritos? Assim funciona a dieta sirtfood, baseada na ingestão de alimentos fontes de sirtuína (proteína), tais como o vinho tinto, chocolate amargo, café, maçã, salsa, alcaparra, chá verde, soja, morango, cebola roxa, rúcula, couve, azeite e frutas cítricas.

De acordo com Patricia Cruz, nutricionista, a sirtuína é um tipo de proteína que protege as células do corpo de doenças, além de ajudar a regular o metabolismo, aumentar os músculos e queimar gordura. Os principais benefícios da proteína é a regulação dos genes e a prevenção ao surgimento de doenças como diabetes e câncer.  

Sirtfood: entenda as fases da dieta

A dieta queridinha do momento é dividida em duas partes: uma mais agressiva e outra mais leve, que tem o objetivo de manter o ritmo da dieta. Segundo os autores do cardápio, a primeira etapa, que dura uma semana, consiste no consumo de 1.000 calorias durante os primeiros três dias. Após o terceiro dia, o valor calórico aumenta para 1500 kcal e os alimentos permitidos são os mesmos, além do suco verde. Nesta fase, são liberadas de uma a duas refeições ricas em sirtuína por dia. 

Já a segunda etapa é feita em duas semanas, com três refeições completas. Também nesta fase somente alimentos fontes de sirtuína e o suco verde são permitidos. “Após três semanas, pode ser feito o aumento gradativo do consumo de calorias e incluir novos alimentos”, explica a nutricionista. Porém, assim como todas as dietas, a sirtfood também possui riscos para os adeptos, por isso é necessário tomar alguns cuidados.

Funciona mesmo?

Segundo a nutricionista, não há evidência cientifica comprovada do novo plano alimentar. “É mais uma dieta que faz restrições sem que haja evidências. Até mesmo os alimentos ditos como fonte têm pouca referência. Os estudos ainda são controversos quando relacionam restrição calórica com o aumento da transcrição de sirtuína levando a longevidade”, explica Patrícia.

A nutricionista ainda conta que as dietas não funcionam da mesma forma em todo mundo. “As dietas de emagrecimentos devem ser individualizadas e devem levar em consideração uma redução de peso saudável com incorporação de hábitos alimentares saudáveis compatíveis com preferências e estilo de vida de cada um. Também é necessário discutir com o paciente o peso saudável versus o peso desejado”, explica Patrícia.

Patrícia explica que a primeira medida para quem quer emagrecer de forma saudável é procurar um nutricionista que possa planejar a melhor forma de começar. Além disso, é preciso ter em mente que o processo será a médio e longo prazo e envolverá todos os âmbitos da vida. “Não existe ‘sair ou entrar’ na dieta. É preciso organizar horários, prestar atenção na quantidade de água e começar a fazer um diário alimentar de todos os alimentos consumidos ao longo do dia”, finaliza Patrícia.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto