Soja: o alimento traz benefícios para a saúde?

Fernanda Lima
Apesar de apresentar certos benefícios para a saúde, a soja, quando consumida diariamente, pode causar reações alérgicas e aumentar a produção de hormônios

Descubra os prós e os contras de inserir a soja na alimentação.


A soja é um dos alimentos preferidos de quem não consome proteína animal, como os vegetarianos, isto porque o alimento possui uma grande quantidade de proteína de boa qualidade (3 colheres de sopa de soja possuem as mesmas propriedades de 100 g de carne) e outros nutrientes, como minerais e fibras. Entretanto, o consumo desenfreado pode representar riscos para a saúde.

Segundo Carolina Favaron, nutricionista da Natue, a soja possui alto potencial alergênico, podendo causar reações de alergia e hipersensibilidade. Além disso, por ter efeito estrogênico, ou seja, aumentar os níveis de estrógenos, um hormônio produzido pelos ovários. Seu consumo excessivo também deve ser evitado em quadros de hipotireoidismo, pois o alimento pode comprometer a produção dos hormônios tireoidianos.

Quais são os subprodutos da soja?

Ainda segundo Carolina, os alimentos à base do grão mais populares são o suco de soja, o extrato de soja, o molho de soja (shoyu), a farinha e o óleo de soja, além da proteína texturizada de soja, conhecida como carne de soja – devido ao seu aspecto semelhante ao da carne bovina. 

Já o grão de soja in natura, geralmente transgênico, pode ser consumido como substituto do feijão ou na salada. O tofu, conhecido como queijo de soja, pode ser consumido grelhado, em preparações, ou até na forma de patês. 

Outras opções de subprodutos são aqueles obtidos a partir da fermentação da soja, sendo opções mais saudáveis, já que os fatores antinutricionais são removidos a partir da fermentação. Este processo também ajuda no crescimento das bactérias benéficas no intestino. Nesta categoria, encaixam-se o miso, natto, tempeh, tamari, entre outros.

Porém, nenhuma das versões da soja, segundo Carolina, devem ser consumidas diariamente. “Quanto mais variada a alimentação melhor, pois dessa forma é possível oferecer diversos nutrientes importantes ao organismo. Por isso, o consumo de soja todos os dias não é indicado, sendo recomendado alternar seu consumo com outros alimentos”, explica.

Parei de consumir proteína animal, e agora?

Além da soja, outros alimentos podem substituir, sem prejuízo, a proteína animal. Segundo Carolina, a combinação de arroz com feijão e a quinoa, por exemplo, também fornece as proteínas necessárias para quem não consome carne. 

A expert ainda explica que já existem diversas opções de suplementos de proteínas veganas que podem ajudar a complementar a alimentação de quem não consome carne, como a proteína de arroz e a proteína de ervilha.

Entretanto, a soja não deve ser considerada uma vilã na alimentação, até porque o alimento contém uma grande quantidade de isoflavonas, substâncias que podem ajudar no controle dos sintomas da menopausa, prevenção da osteoporose, controle do colesterol e redução dos sintomas do ovário policístico. Mas vale a moderação.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto