Açaí: conheça os benefícios da fruta

Ana Paula Cardoso
Açaí realmente engorda? Por que só se come a polpa? Conheça as reais propriedades e os benefícios nutricionais da fruta de origem amazônica que faz tanto sucesso nas dietas saudáveis 

Açaí: a fruta símbolo da alimentação saudável.


Fruta de origem amazônica, mais precisamente do estado do Pará, o açaí virou febre no início dos anos 2000 em todo o país – e até no exterior. Extremamente saboroso e fonte de substâncias benéficas para o corpo, o alimento é rico em nutrientes, vitaminas e outros componentes indispensáveis ao bom funcionamento do organismo, o que o coloca na lista dos alimentos funcionais. 

Mas, afinal, por que o açaí é considerado bom para saúde, especialmente bom para quem pratica atividades físicas?

“Para começar, o açaí é uma excelente fonte de energia por conta da sua já conhecida quantidade de carboidratos. É ideal para quem pretende aumentar a massa muscular e também repôr, de maneira rápida, a glicose perdida durante os treinos, realizando assim uma ótima recuperação pós-treino”,  orienta Paula Castilho nutricionista da Sabor Integral Consultoria em Nutrição

Como boa fonte dos mais variados nutrientes, minerais e fibras, o açaí está entre os melhores alimentos para serem ingeridos no pré-treino, para dar energia, ou no pós-treino, para recuperar o corpo. Segundo a nutricionista, o açaí é considerado um verdadeiro energético natural.

“Ao contrário de outros tantos que não são verdadeiramente energéticos e sim meros estimulantes, dando falsa impressão de energia, o açaí proporciona um efeito duradouro. Nos estimulantes, quando o efeito acaba, o corpo desanima sem conseguir estabelecer uma recuperação eficaz de toda energia perdida”, compara Paula. 

Açaí muito além do fitness

Mas não somente para o quem é adepto do fitness a fruta deve ser incluída na dieta. O açaí apresenta uma série de outros benefícios. Veja algumas:

  • Tem uma quantidade de cálcio elevada que, juntamente com a vitamina E, complexo B, magnésio, potássio e ferro, ajuda  a manter a saúde do corpo e da mente, evitando diversas doenças;
  • O açaí possui mais propriedades antioxidantes do que a uva e portanto, com o auxílio da vitamina E, consequentemente distribui Ômega-6 e Ômega-9, combate o colesterol ruim do corpo e melhora a circulação sanguínea;
  • Combate o envelhecimento precoce e ajuda no combate ao câncer por possuir ácido oleico, retardando assim o desenvolvimento de tumores e contribuindo na destruição das células cancerígenas. 

Açaí engorda?

Outra doença que o açaí ajuda a prevenir é a osteoporose. Pois trata-se de  um alimento rico em cálcio e potássio. Como toda fruta, o açaí também é uma excelente fonte de fibras. Essa quantidade presente é suficiente para que haja perfeita saciedade de quem o consome. Portanto, a frutinha ajuda e não atrapalha nas dietas, dizem especialistas. 

“O lado que pode acarretar em algum problema a quem deseja emagrecer é o do açaí ser rico em carboidratos. Entretanto, se a pessoa pratica atividades físicas regularmente, esses carboidratos, caso consumidos de maneira correta, isto é, sem exageros, não tendem a preocupar”, esclarece a nutricionista Paula Castilho.

O açaí só é contraindicado para quem sofre de diabetes, justamente em função da alta quantidade de carboidratos  que, elevam as taxas glicêmicas do organismo. Os diabéticos podem consumir com moderação, mas sempre evitando usar xarope de outras frutas ou complementos açucarados como granola ou mel.

Porque só se come a polpa do açaí?

Apesar de ser uma fruta, dificilmente se vê o seu consumo in natura. O hábito que se espalhou mundo afora é o de comer a polpa congelada, batida com xarope de guaraná e acrescida de complementos como banana, granola entre outros. Segundo Jefferson Domingos, fundador do Villa Roxa fábrica de polpas de açaí o principal motivo é o fato de que a fruta tem uma oxidação muito rápida.

“A polpa do açaí precisa ser congelada em até 24 horas após a fruta colhida, para que não estrague. Por esse motivo a forma de consumir a polpa ficou mais popular. Além de ser a forma mais fácil de ser transportada para outros estados onde não têm pés de açaí”, explica Domingos.

Segundo o especialista, outro fator que dificulta o consumo do fruta é que o pé de açaí não pode ser plantado em qualquer lugar: é preciso uma região muito úmida para que a planta cresça e dê frutos de qualidade. 

“Outro ponto importante a ser destacado são as diferentes formas de consumo. No Sudeste as pessoas consomem a polpa do açaí de uma forma doce, geralmente batida com xarope de guaraná ou açúcar, já no Norte, por exemplo, o consumo é feito de forma salgada, como acompanhamento para peixe, camarão, farinha d'Água  etc”, conta o dono da Villa Roxa.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto