Fique por dentro das  principais propriedades do óleo de cártamo

Ana Paula Cardoso

Do combate ao inchaço à redução do colesterol, o alimento ainda auxilia no tratamento da diabetes

Óleo de cártamo é uma excelente fonte de ômega 6 e ômega 9. © iStock


O óleo de cártamo é extraído das sementes da planta cártamo (carthamus tinctorius) e tem sido utilizado com frequência na alimentação por ser muito nutritivo. Ele é rico em ácido linoleico (Ômega 6) e ácido oleico (Ômega 9), ácidos graxos essenciais que o organismo necessita, mas não produz. 

As propriedades do óleo de cártamo são importantes para a função cerebral, crescimento e desenvolvimento.

“O alimento possui, também, boas quantidades de vitamina E, que se destaca pela forte ação antioxidante. Os pitoesteróis presentes, contribui para o controle das taxas de colesterol e redução dos triglicérides”, explica a nutricionista Marcia Del Grand.

Valor nutricional do óleo de cártamo

Um estudo publicado no The American Journal of Clinical Nutrition,  constatou que o óleo de cártamo, suplementado por oito semanas pode reduzir o colesterol ruim, LDL, de 12 a 20% e níveis de apolipoproteína B-100 de 21 a 24%. 

“Esta lipoproteína é a principal carregadora de colesterol do sangue para células. Observou, também, que o consumo do alimento, de fato, reduz os níveis de triglicérides em mulheres que tem diabetes, pois reduz os níveis de açúcar no sangue em jejum”, conta a especialista.

Óleo de cártamo e seus benefícios para a saúde

Muitos são os benefícios que o alimento traz à saúde. Segundo Marcia del Grand, o óleo de cártamo:

  • possui ação antioxidante;
  • combate a pressão alta
  • reduz os níveis de colesterol ruim e contribui para o bom funcionamento do coração;
  • gera a sensação de saciedade e o resultado é que o organismo utiliza as reservas de gordura como fonte de energia, o que provoca a redução natural de peso;  
  • ajuda a regular os níveis de glicose no sangue e é utilizado no tratamento da diabete tipo 2; 
  • tem propriedades anti-inflamatórias;
  • diminui a celulite e retenção de líquido.

Consumo do óleo de cártamo

A quantidade indicada varia de acordo com cada pessoa. Porém, os valores que costumam ser sugeridos são de duas colheres de chá (9 gramas) do óleo ou duas cápsulas por dia.

O suplemento do óleo de cártamo, só pode ser consumido com a orientação de um médico ou de nutricionista. “Quanto ao óleo in natura, é melhor que gestantes e lactantes evitem o consumo, pois ainda não existem estudos que mostrem a implicação deste alimento no bebê”, esclarece Marcia Del Grand.

O óleo de cártamo é rico em ômega 6 e por ser calórico, o excesso pode causar  ganho de peso – que está associado aos aumentos de colesterol LDL e triglicérides e redução do colesterol HDL.

A nutricionista lembra ainda a importância de equilibrar o consumo do Ômega 9 e o Ômega 6, para que haja ação anti-inflamatória. 

“Como o Ômega 6 pode ser encontrado na alimentação com facilidade (está presente em carnes, ovos e leite), o excesso pode levar à inflamação e resultar em maiores riscos de doenças cardiovasculares, câncer, artrite e depressão”, completa Marcia.
 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto