As 4 dietas low carb que estão em alta

Daniel Navas

Cetogênica, Paleolítica, Hiperproteica e Whole30 são as quatro dietas low carb queridinhas de quem é adepto do menor consumo de carboidratos

Em média, essas quatro dietas low carb emagrecem em torno de 4kg a 7kg por mês. © iStockphoto.com/nd3000


Já faz algum tempo que as dietas low carb têm se tornado as queridinhas de muitas nutricionistas e pacientes em todo o mundo. O que que elas têm em comum é a proposta de eliminar quase que totalmente o consumo de carboidratos (principalmente aqueles de alto índice glicêmico). 

Isso porque estes nutrientes, no organismo, são transformados em açúcar e quando ingeridos de forma excessiva, podem ajudar no aumento de peso e acúmulo de gordura localizada. Ficou interessada? Então confira as quatro dietas low carb mais famosas e saiba tudo sobre cada um dos planos alimentares.

1. Dieta Cetogênica

O que é? É uma dieta low carb que consiste na retirada de grande parte do consumo de carboidrato e no aumento de gordura e proteína, utilizando assim a gordura como fonte de energia. “A distribuição dos macronutrientes nesse tipo de dieta são: 75% de gordura, 20% de proteína e apenas 5% de carboidratos”, conta Mariana Gonzales Neri, nutricionista da Estima Nutrição, em São Paulo.

No cardápio. Os alimentos liberados são aqueles ricos em gordura, como nuts, coco, abacate, azeite, óleo de coco e manteiga ghee. Além, é claro, de proteínas, como carnes vermelhas e brancas, ovo e outros elementos. “Já os nutrimentos que devem ficar de fora da dieta cetogênica são aqueles ricos em carboidrato, como pães, bolos, doces, frutas de alto índice glicêmico, batatas etc”, explica Jéssica Nóboa, nutricionista da Clínica Patricia Davidson Haiat, no Rio de Janeiro.

Os lácteos em grandes quantidades e grandes porções de proteína também estão fora, por que eles aumentam a insulina e freiam a queima de gordura. “É necessário equilibrar o cardápio durante o dia para alcançar o efeito desejado, por isso o acompanhamento de um nutricionista é sempre importante”, alerta Jéssica.

Quilos a menos. Se a dieta for seguida de maneira correta, a média varia entre 4kg a 7kg eliminados no mês.

Contraindicação. Pessoas que têm algum distúrbio, como compulsão alimentar, devem procurar por outra dieta para perda de peso, pois pode piorar o quadro. Além disso, é preciso evitar a dieta cetogênica aos indivíduos que não conseguem digerir corretamente muitos alimentos gordurosos (pode ocorrer com quem tem pedra na vesícula ou alteração hepática).

2. Dieta Paleolítica

O que é? A alimentação busca se basear nas refeições do homem de 15 mil anos atrás, antes do desenvolvimento da agricultura, por isso esse nome. “O principal argumento utilizado pelos seguidores desse estilo de alimentação vem da teoria de que geneticamente seria mais favorável para os seres humanos uma dieta mais rica em carnes, frutas e verduras”, esclarece a nutricionista.

No cardápio. Os alimentos chave da dieta paleo são: frutas, verduras, legumes, carnes, peixes, frutos do mar, ovos, nozes, sementes, tubérculos e óleos saudáveis (azeite, óleo de coco, óleo de macadâmia). “Já os que não devem entrar nessa dieta são: alimentos processados, ou seja industrializado no geral, grãos, cereais, açúcar, frituras, óleos vegetais refinados (óleo de soja, girassol, canola, milho, margarina), leites e derivados e leguminosas”, afirma Mariana.

Quilos a menos. Para quem acompanha a dieta rigorosamente, as profissionais indicam a perda de 4kg a 6kg em 30 dias.

Contraindicação. Não há, porque no geral é uma dieta limpa, sem industrializados. “Mas deve-se ter cuidado com a ingestão de proteína exagerada que acontece com a maioria das pessoas. Por isso, procure orientação”, aponta Jéssica. 

3. Dieta Hiperproteica

O que é? Basicamente, essa dieta, também chamada de dieta das proteínas, apresenta consumo maior de proteínas e médio de gorduras, aliado a uma baixa ingestão de carboidratos. 

No cardápio. “Os alimentos mais indicados para essa dieta low carb são os de origem animal, como carne vermelha, aves, peixe, suínos, queijos amarelos, leites, iogurtes, embutidos (linguiça, salame, presunto, salsicha, bacon), ovos e manteiga”, afirma Patrícia Cruz, nutricionista comportamental. 

Estão fora do cardápio alimentos fontes de carboidrato como, por exemplo, arroz, batata, mandioca, mandioquinha, pães, biscoitos, frutas, cereais integrais (aveia, chia, quinoa, trigo, entre outros), açúcar e mel. “Os alimentos fontes de carboidratos são proibidos para que o organismo use como fonte de energia o estoque de gordura, ocorrendo o emagrecimento”, acrescenta.

Quilos a menos. Durante um mês, se se seguir a dieta low carb corretamente, é provável que em torno de 3kg a 4kg sejam eliminados.

Contraindicação. Pessoas com alterações renais e ácido úrico elevado não devem fazer essa dieta, pois ela aumenta a sobrecarga dos rins. “Além de pessoas com osteopenia e osteoporose, pela acidificação sanguínea e piora do quadro, e pessoas com desequilíbrio intestinal, pois também há piora da constipação”, alerta Jéssica Nóboa.

4. Dieta Whole30

O que é? É um programa alimentar que deve ser realizado em média por 30 dias, excluindo alguns alimentos. Estes alimentos, de acordo com o programa, podem ser prejudiciais ao organismo, causar alergia, intolerâncias alimentares e dificultar o emagrecimento.

“O Whole30 é uma dieta essencialmente qualitativa. Ao organizar as refeições priorizando gorduras boas e proteínas de forma equilibrada, é possível fazer com que ela se enquadre num perfil de dieta low carb sem dificuldades”, esclarece a nutricionista.

No cardápio. “O ponto chave desse programa é não comprar nada industrializado”, ensina Patrícia. Portanto, os alimentos liberados são: frutas como abacate, coco, morango e kiwi, raízes como batata doce, aipim e inhame, nuts e proteínas magras como peixe e frango. Na contramão, estão fora do cardápio os açúcares ou adoçantes, álcool, grãos em geral (trigo, aveia, arroz, milho, quinoa, farinhas, pães), leguminosas (feijão, amendoim, lentilha, soja), laticínios e alimentos industrializados. 

Segundo os autores da Whole30, esses são os alimentos mais listados no quesito intolerância. “Ao retirá-los, paramos de dar uma sinalização inflamatória para o nosso corpo e reencontramos um equilíbrio. Ao final dos 30 dias, é feita uma dieta de reintrodução para identificar os alimentos mais maléficos para o seu corpo, pois ao comê-lo, rapidamente voltam os sintomas anteriores”, conta Jéssica.

Quilos a menos. em torno de 4kg em um mês, se a dieta for seguida de forma correta.

Contraindicação. Nesse caso, não existe um grupo de pessoas que não pode realizar essa dieta.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto