Conheça os benefícios da urtiga para a saúde

Daniel Navas

A urtiga traz inúmeros benefícios para a saúde, como redução do nível de açúcar no sangue e alívio dos sintomas de doenças reumáticas 

A urtiga é muito rica em vitaminas, principalmente as do complexo B, C e K.  © iStockphoto.com/dulezidar


De origem asiática e europeia, a urtiga, também chamada ortiga, é utilizada pelo homem desde 4000 a.C. Suas fibras foram utilizadas na fabricação de tecidos e mais tarde na produção de papel. Atualmente, é o poder medicinal da urtiga que chama a atenção.

A planta, que pode ser incorporada à alimentação ou usada na composição de cosméticos, é muito rica em vitaminas, principalmente as do complexo B, C e K. Além de possuir minerais, como o magnésio e o ferro, oligoelementos, betacaroteno, aminoácidos e cálcio. 

Priscila Amadio, nutricionista da Clínica Chiquetá, em São Caetano do Sul, destaca alguns dos benefícios da urtiga:

  • redução do teor do ácido úrico no sangue, o que é bastante benéfico ao organismo, já que essa substância em excesso pode causar doenças cardivasculares;
  • alívio de sintomas de artrose, de gota e de outras manifestações reumáticas;
  • melhora da irrigação sanguínea em todo o corpo;
  • melhora do aspecto das unhas, combatendo as unhas fracas.
  • ação anti-inflamatória, que ajuda no tratamento de doenças respiratórias, como asma e bronquite.

E para quem sofre com o diabetes tipo 2 (versão mais comum da doença), a urtiga pode ser de grande ajuda quando combinada com o tratamento médico. “Os chamados extractos hidroalcoólicos de urtiga mostraram diminuir alguns mediadores inflamatórios (citocinas) em pacientes com diabetes tipo 2 com capacidade efetiva de reduzir os níveis de açúcar no sangue”, esclarece Liliane Roche, nutricionista e chef na Nutrichef, no Rio de Janeiro.

Contraindicações da planta

De acordo com as profissionais, o ideal é não ultrapassar o consumo de 1 colher de sopa da urtiga picadinha por dia. Isso porque, ao exagerar na dose, podem surgir problemas, principalmente, no caso das mulheres.

A urtiga em excesso pode causar alterações no ciclo menstrual e também não é indicada para as grávidas, por conta do seu poder abortivo. Quanto aos cosméticos à base da planta, esses podem causar alergias. Por isso, o ideal é fazer o teste do antebraço antes de iniciar o tratamento com a urtiga.  

Além disso, por conta da sua ação sobre os rins e os hormônios, pessoas que sofrem com doenças renais ou fazem uso de medicamentos contra essas patologias, devem procurar um médico antes de passar a consumir a urtiga.

Já para cozinha!

Para quem quer inovar no consumo da planta e deixar de lado o chá de urtiga, algumas receitas com a erva são muito bem-vindas. É possível usar o ingrediente em sucos, tortas, sopas, entre outras preparações.

A chef Ana Stellato ensina aos leitores d'A Revista da Mulher a receita de suco de abacaxi, urtiga e hortelã. Veja também: Receita de pastinha de ricota com urtiga e Receita de quiche de queijo com urtiga

Suco de abacaxi, urtiga e hortelã

Ingredientes:
6 fatias finas de abacaxi
1 xícara de chá de folhas de urtiga
4 colheres de sopa de hortelã natural
500ml de água gelada
2 colheres de chá de açúcar light.

Modo de preparo:
No liquidificador, coloque todos os ingredientes e bata bem por 2 minutos. Caso prefira, peneire ao final. Decore o suco com uma rama de hortelã, para dar um toque pessoal ou bater com muito gelo para criar uma espécie de frozen.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto