Conheça os benefícios do arroz negro

Fernanda Lima

Grão exótico possui mais fibras do que o arroz integral e branco, por isso pode até ajudar a queimar aqueles quilinhos indesejados

Confira os benefícios do arroz negro para a saúde. © iStock/HandmadePictures


O arroz negro, apesar de pouco utilizado na culinária, é um alimento cheio de benefícios e que vale a pena ser incluído no cardápio. Cultivado há mais de quatro mil anos na China, o grão era conhecido como "arroz proibido", pois, por ser raro e saboroso, só podia ser consumido pelo Imperador Chinês e sua família. Hoje o arroz negro pode ser encontrado nas prateleiras dos supermercados.

Segundo Gabriela Rebello, nutricionista, o grão mantém sua película externa (geralmente retirada do arroz branco) que é rica em vitaminas A, B1, B2, B6, B12, cálcio, magnésio, ferro e zinco. Também apresenta 30% a mais de fibras e 20% a mais de proteínas quando comparado com o arroz branco, e possui menos gordura do que o arroz integral, além de menor valor calórico e elevado teor de ferro. 

Quando o alimento é consumido regularmente, suas fibras ajudam a regular o intestino, além de controlar a glicemia, evitando cargas demasiadas de insulina. O exótico grão também reduz as taxas de colesterol. "Se consumido continuamente por longo período, ele ainda previne câncer, doenças degenerativas e problemas cardiovasculares”, complementa a especialista.

Arroz negro X arroz integral

Quem está acostumado com o sabor e o formato do arroz integral pode estranhar o negro. O grão, escuro, curto e arredondado, tem textura firme, sabor amendoado e aroma diferenciado. O preço também está longe de se parecido. 500 g do grão custa R$ 15, em média.

Quando comparado ao arroz integral, as calorias do negro não mudam muito. Para 100g a diferença é de 359 calorias no arroz negro contra 362 calorias no arroz integral. A grande diferença está nas fibras, que são encontradas no arroz negro em maior quantidade. Além disso, ele tem poder antioxidante bem maior que o integral.  

Gabriela explica que o grão apresenta um aporte elevado de compostos fenólicos, flavonóides e antocianinas. Esses antioxidantes são responsáveis por combater os radicais livres, protegendo as células contra doenças crônicas não transmissíveis e mantendo o organismo protegido e em equilíbrio. 

Ajuda a emagrecer?

Sim! Como possui grande quantidade de fibra, o grão proporciona sensação de saciedade, ajuda a queimar calorias e regula o funcionamento do intestino. O alimento pode ser, assim como as outras versões de arroz, combinado com vegetais, carnes e purês, além de ser um ótimo ingrediente para preparações mais elaboradas, como risotos por exemplo. 

Apesar da nutricionista destacar que a quantidade recomendada por dia do arroz negro depende da necessidade calórica de cada pessoa, ela sugere o consumo médio de 4 colheres de sopa por refeição, o que equivale a cerca de 80g. Gabriela destaca ainda que o alimento é contraindicado para pacientes com alterações renais. O ideal é consultar um profissional qualificado antes de consumi-lo. 

Faça em casa

Confira uma receita básica de preparação desse arroz sugerida pela nutricionista:

Ingredientes

  • 1 copo de arroz negro;
  • 2 e 1/2 de água;
  • 1/2 colher de chá de sal.

Modo de fazer

  1. Coloque o arroz, a água e o sal em uma panela de pressão e tampe-a.
  2. Deixe em fogo alto até ferver (até chiar). Em seguida, baixe o fogo para baixíssimo e deixe cozinhando por aproximadamente 25 minutos.
  3. Abra a panela e verifique se o arroz está cozido. Caso, após abrir a panela, ainda haja água, deixar secar em fogo baixíssimo, mas sem pressão. Dica: Se o objetivo for utilizar o arroz no preparo de um risoto, deixe-o cozido, mas bem consistente.

Bônus: receita de Supli de arroz negro

Ingredientes para a massa

  • 250 g de arroz negro
  • 1 litro de caldo de vegetais
  • 150 g de palmito 
  • 1/4 de cebola picada
  • 1 dente de alho picado
  • 10 ml de azeite (para refogar)
  • 30 g de manteiga
  • 50 g de parmesão ralado

Recheio

  • 50 g de mozarela de búfala
  • 1/2 maço de manjericão

Montagem

  • 500 g de farinha de linhaça dourada 
  • 500 g de farinha de trigo integral
  • 2 ovos inteiros
  • 1 litro de óleo (para fritar)

Modo de preparo

  1. Deixe o arroz cozinhar normalmente com o caldo de vegetais e, enquanto isso, refogue no azeite a cebola, o palmito e o alho.
  2. Misture-os com o arroz e adicione queijo parmesão e manteiga.
  3. Cozinhe até que se torne um risoto.
  4. Quando estiver frio, faça bolinhas de arroz e recheie com mozarela de búfala e uma folha de manjericão, ou como preferir.
  5. Passe no ovo e na farinha de linhaça dourada, em seguida frite e quando estiver razoavelmente frio estará pronto para servir.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto