Fibra psyllium promete emagrecer e limpar o intestino

Fernanda Lima

Além de garantir a sensação de saciedade, a semente ajuda a limpar as paredes do intestino, ajudando a eliminar as toxinas e impurezas 

Conheça os benefícios da fibra psyllium © iStockphoto.com/MillefloreImages


O psyllium é uma fibra que tem ganhado fama pela quantidade de benefícios que proporciona à saúde. Uma de suas principais promessas é ajudar a emagrecer, isto porque,  em contato com a água, a semente aumenta de tamanho, formando um “bolo” que, ao ser consumido, garante saciedade. Por ser uma semente rica em fibras, também espanta a sensação de fome por mais tempo.

De acordo com Edson Ramuth, médico especializado em emagrecimento e estética da rede de franquia Emagrecentro e integrante da Sociedade Brasileira de Nutrologia, a massa formada pelas sementes faz uma espécie de faxina no intestino, pois limpa-o do excesso de carboidratos, açucares, colesterol e ajuda a eliminar as toxinas e impurezas do organismo.

O consumo da semente ainda promove uma melhor absorção de nutrientes e  auxilia a regular o intestino. Por eliminar as gorduras ruins, colabora  também para o controle do colesterol e pode ser um aliado no tratamento de pressão alta.

Como consumir

A fibra pode ser encontrada em casas de produtos naturais e zonas cerealistas. A quantidade diária recomendada é de cerca de uma colher de sopa por dia se for em pó ou semente, ou de 7 a 8 cápsulas diárias (com 500 miligramas cada). Edson destaca ainda que o psyllium pode ser utilizado em receitas de bolos e pães.

Se for consumida em pó, também chamado de farinha de psylliym, basta uma colher de chá em cada refeição para trazer benefícios à saúde. O psyllium pode ser adicionado em saladas, iogurtes, cereais, sucos e muitos outros alimentos. Para que funcione efetivamente, o consumo da farinha deve estar aliado à ingestão de água.

O pó também pode ser adicionado à água, assim como as sementes. Neste caso, adicione uma boa colher de sopa dentro de um copo d'água e deixe hidratar por meia hora ou até que o líquido ganhe uma consistência gelatinosa. A mistura poder ser consumida no café da manhã.

Para os esportistas, o médico aconselha que o psyllium seja consumido após o treino, justamente pela sensação de saciedade que ela promove, evitando que a pessoa coma além do necessário.

Contraindicações

Por ser um produto natural, o Psyllium possui poucas contraindicações. “A fibra não é recomendada para gestantes, pessoas com problemas renais, transtorno de esôfago ou que façam uso de medicamentos antidepressivos. O ideal é que a pessoa tenha um acompanhamento médico e nunca se automedique”, alerta Edson.

Além disso, é necessário adotar o hábito de tomar água, já que é um alimento de alta absorção de líquido. Caso contrário, a ingestão da fibra pode causar gases, dores e cólicas

Receita: pão de psyllium

Confira a sugestão de uma receita fácil e rápida de um pão de psyllium sugerida pelo Dr. Edson para variar o consumo da semente e estar pronta para o verão:

Ingredientes

  • 1 xícara de farinha de amêndoas;
  • 1/4 de xícara de farinha de coco;
  • 5 colheres de sopa de farinha psyllium;
  • 2 colheres de chá de fermento biológico seco;
  • 1/2 colher de chá de sal do himalaia;
  • 3 ovos;
  • 1 xícara de chá de água morna.

Modo de preparo

  1. Misture a farinha de amêndoas, coco, psyllium, fermento biológico seco e o sal. Em seguida, acrescente os ovos levemente batidos.
  2. Despeje a água e bata até formar uma massa leve e um pouco pegajosa.
  3. Em seguida, unte uma assadeira e despeje a massa. Reserve e deixe descansar por 20 minutos em local fechado.
  4. Após esse tempo, asse em forno pré-aquecido a 180 graus por 30 minutos.
  5. Para finalizar, desenforme o pão quando estiver morno.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto