Conheça os benefícios da pitanga

Daniel Navas

Rica em minerais e vitaminas, a pitanga é uma frutinha saudável, aliada da boa-forma

O consumo da pitanga não tem contraindicação, mas, mesmo assim, precisa ser ingerida com moderação. © iSockphoto.com/artpritsadee


Elas são pequenas e de cores variadas, como vermelho, roxo, amarelo e, às vezes, quase preto. Seu sabor é adocicado e levemente ácido. Essa é a pitanga, frutinha que pode contribuir – e muito – para a saúde e bem-estar.

A fruta é rica em cálcio, fósforo, antocianinas, flavonóides, carotenoides, vitaminas C e A. “Todos esses nutrientes presentes na pitanga indicam que ela tem um elevado poder antioxidante, o que traz benefícios para a pele, além de auxiliar no processo de emagrecimento”, aponta Angélica Croccia nutricionista e master coaching de emagrecimento da Dieta Vitória, em Santos.

Como consumir?

A pitanga pode ser encontrada in natura, como óleo ou até mesmo em chás. “O consumo da fruta crua (apenas higienizada) possui efeitos anti-hipertensivos, ajuda no controle da glicemia, o que é ótimo para quem sofre de diabetes, possui alta atividade antioxidante e pode auxiliar no tratamento de distúrbios do estômago”, esclarece Raphael Polonis, nutricionista da academia Bodytech, em São Paulo.

Já o óleo da pitanga é muito hidratante, por conta da quantidade de Vitamina A encontrada na fruta. “A presença de antioxidantes, entre eles os taninos, no óleo leva ao organismo uma ação anti-inflamatória e antimicrobiana”, conta Polonis. 

Para quem prefere optar pelo chá de folhas de pitanga, saiba que ele aumenta a ação contrátil do duodeno (parte inicial do intestino delgado), o que melhora o trânsito intestinal, além de auxiliar no tratamento de outros distúrbios estomacais.

Na cozinha

Além dessas opões de consumo, também é possível utilizar as folhas de pitanga na forma de salada ou misturá-las no pilão com outras especiarias e para preparar um molho. Pode-se usar algumas folhas frescas também no preparo de sucos com limão, goiaba ou abacaxi, por exemplo. 

“Já com a fruta, podemos fazer uma geleia natural, pegando aproximadamente 300g de pitanga e levar ao fogo para cozinhar por aproximadamente 20 minutos com o suco de um limão e açúcar de coco ou xylitol. Deixe esfriar e está pronta! Uma forma bem diferente de consumir pitanga”, ensina o nutricionista.

E lembre-se: a ingestão de 200g da fruta por dia (o equivalente a 1 xícara de chá, mais ou menos) é o suficiente para obter uma quantidade significativa de nutrientes e seus benefícios.

Claro que o consumo exagerado não é indicado, pois, mesmo que não tenha contraindicações, a pitanga em excesso pode engordar, por conta da quantidade de frutose.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto