Emagrecer: os erros a serem evitados

Eliminar a gordura da alimentação, comer alimentos crus, consumir produtos diet… isso é realmente o certo a fazer quando se quer perder peso? Conheça alguns erros comuns que devem ser evitados na hora de fazer um regime

Comer em grande quantidade frutas e legumes crus pode atrapalhar a manter a boa forma.


Pular uma refeição

Por quê?
Quando temos alguns quilinhos pra perder, uma crença popular nos incita a adotar uma dieta restritiva de redução calórica, derivando a aberrações nutricionais como se privar de uma refeição. 

Certo, consumir menos calorias do que gastamos nos faz emagrecer. Mas esse método é desaconselhável por dois motivos: se corre o risco de provocar uma fome incontrolável, que nos fará engolir qualquer coisa, e de estimular nosso organismo a reservar mais gordura nas próximas refeições. Isso acontece pois, quando o organismo é privado de alimento, ele busca nas reservas de gordura, liberando uma enzima que ativa uma necessidade de insulina e incita o corpo a reservar mais assim que ele tiver oportunidade.

Comer muitos alimentos crus

Por quê?
É a melhor maneira de reter líquidos – e, dessa maneira, alimentar a celulite. Saiba que você não perde nada, além de músculo e água. Além disso, comer uma salada acompanhada de croutons, maionese, queijos e pedaços de bacon, é uma intenção elogiável, mas vã: se compararmos, o valor calórico é, quem sabe, maior que o de um sanduíche.

A celulite normalmente acompanha as mulheres magras, que estão preocupadas com forma física e comem muitas frutas e legumes, ricos em água e sais minerais – mas que também favorecem a retenção de líquidos. Elas perdem peso, mas a água é aspirada pelas células. É melhor dar preferência aos legumes cozidos (que perdem o teor de água) e às proteínas a cada refeição, inclusive no café da manhã.

Comer e beber produtos dietéticos

Por quê?
Durante a dieta tudo o que vemos são refrigerantes light, iogurtes 0%, queijos e biscoitos com calorias reduzidas, produtos de todos os tipos rotulados como “para emagrecer”. É grande a tentação de se deixar seduzir. Porém, boa parte desses produtos não são bons nem pra saúde, nem para a balança. É por isso que a maioria dos especialistas nos aconselham a comer menos e a escolher produtos de qualidade.

As bebidas light são melhores que as bebidas açucaradas quando queremos emagrecer, mas elas são menos indicadas que a água, natural ou com gás. Na verdade, o sabor doce utilizado nas bebidas lights desencadeia uma produção de insulina que desacelera a perda de peso, e às vezes estimula nossa preferência excessiva pelo doce.

Terminar o prato

Por quê?
Desde a infância somos estimulados a terminar o prato. Jogar fora é desperdício. Quando fazemos dieta a situação muda, mas o resultado é o mesmo: nós pesamos, contamos, respeitamos as proporções,  mas corremos o risco de não escutar nossos próprios desejos e necessidades. Terminamos comendo mais e pior.

Temos que trabalhar em cima das nossas sensações alimentares: comer quando temos fome, parar quando estamos satisfeitos. E, sobretudo, não nos forçarmos a comer. Perdemos a sensação de fome e saciedade porque comemos com a cabeça. Temos que prestar atenção aos nossos sinais internos, biológicos. Se não temos fome depois de comer, guardamos a sobremesa para depois e vamos aprender: no dia seguinte, comeremos menos do prato para poder comer a sobremesa.

Eliminar a gordura 

Por quê?
A gordura é essencial para o equilíbrio nutricional. Única regra: consumir em quantidade racional e utilizá-la bem. A gordura vegetal (obtida do azeite de oliva, de colza) contém, por exemplo, o Omega 3 - que não apenas garante a proteção cardiovascular e neurológica, como também não se armazena nos adipócitos (células de gordura responsáveis pela celulite). Ela até possui, segundo alguns estudos, uma influência favorável na perda de peso e na diminuição da celulite.

A manteiga de qualidade é um excelente tipo de gordura, assim como o azeite e o óleo de girassol para temperar os alimentos crus. O que é realmente nocivo é transformar os azeites insaturados (que contém boa gordura) em gordura saturada através do aquecimento inapropriado, ou simplesmente utilizando óleos muito refinados ou transformados.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto