Veja dicas de como escolher a primeira escola do seu filho

Ana Paula Cardoso
Especialistas apontam os critérios que os pais devem levar em consideração ao escolherem uma escola infantil

A primeira escola infantil precisa estar de acordo com o padrão de vida da família.


A escolha da primeira escola infantil é um marco significativo, não apenas para a criança, mas para a toda família. Ávidos para dar a melhor educação a seus filhos, os pais costumam recorrer a opiniões de amigos que já tiveram esta experiência e até a livros sobre educação de crianças.
 
Mas não apenas a posição no ranking de melhores escolas do país e os métodos de ensino devem ser levados em consideração. A primeira escola deve, entes de mais nada, atender a requisitos ligados à vida a prática da família.
 
“Oriento as famílias a criarem uma lista com pontos que considerem fundamentais de acordo com a organização e rotina dos  pais e crianças”, explica a psicóloga especialista em desenvolvimento infantil, Danielle Cabral.
 
Para a psicóloga, nessa lista devem constar alguns pré-requisitos como localização da escola infantil, flexibilidade de horário, para os pais que precisam buscar as crianças mais tarde, e metodologia de ensino.
 

Escola infantil e o orçamento familiar

Alguns aspectos, se não forem levados em consideração logo no início, podem dificultar a adaptação da família à vida escolar da criança. Um deles é o preço da instituição de ensino. Especialistas em finanças pessoais orientam que o melhor a fazer, caso os pais optem por escola particular, é economizar antes para não comprometer o orçamento.
 
“Principalmente em época de inflação alta, como a que estamos vivendo no momento”, alerta o professor de finanças do Ibmec do Rio de Janeiro, Gilberto Braga. A inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), fechou o ano de 2015 perto dos 11%. Com isso, uma família que tenha conseguido economizar dinheiro pode até negociar pagamento adiantado de alguns meses e conseguir bons descontos.
 

Estrutura da escola infantil

Atualmente, a maioria das mães trabalham fora de casa e as crianças estão entrando na primeira escola por volta dos dois anos de idade. Nesta faixa etária, elas não têm ainda noção de perigo e precisam do olhos atentos de um adulto. Por isso os pais devem atentar para alguns detalhes.

“É muito  importante verificar qual é o número de crianças por profissionais responsáveis pela turma. Também convém observar critérios como mobiliário, equipamentos recreativos e demais ambientes por onde a criança circulará”, ressalta a psicóloga Danielle Cabral.
 
A metodologia de ensino é outro aspecto a ser levado em conta. “O conteúdo e temas apresentados às crianças devem ser coerentes com a educação que se tem em casa. Uma família conservadora, por exemplo, deve evitar uma escola infantil progressista, como a  construtivista”, explica professora e pedagoga Danielle Cordeiro de Figueiredo.
 

Escola ideal é perto de casa

A alimentação é outro ponto importante. As escolas devem deixar os pais visitarem a cozinha antes de escolherem se seu filho estudará lá. Uma vez o filho matriculado, a escola infantil deve manter os pais atualizados diariamente sobre o cardápio oferecido às crianças.
 
A localização ideal é sempre a mais próxima possível de onde a criança mora. Quando a escola for longe, a família precisa estudar minuciosamente como será a rotina de levar e buscar a criança na escola, a fim de evitar atrasos ou gastos com transporte particular que vão pesar no orçamento.
 
Existe ainda um outro  fator que não deve ser desconsiderado quando se investiga se a escola escolhida de fato é a ideal. “Avalie o prazer e  o desejo de seu filho em retornar no dia seguinte à escola. O vínculo e o afeto fazem toda a diferença”, conclui A psicóloga Danielle Cordeiro.
 
Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto