Dia dos Pais: confira 15 filmes que falam sobre paternidade

Ana Paula Cardoso
  • Em homenagem ao Dia dos Pais, selecionamos os mais emocionantes filmes que tratam da relação entre pais e filhos

    Dia dos Pais: veja dicas de filmes que tratam o tema paternidade.


    O Dia dos Pais sempre traz à tona reflexões sobre o papel da figura paterna no desenvolvimento dos filhos. Apesar das chamadas "novas famílias" (com casais do mesmo sexonem sempre contarem com a presença masculina, ainda se discute muito a respeito a influência paterna na formação das crianças. 

    E o debate vai além da teoria encontrada na psicanálise. O cinema também abre um espaço para refletir sobre esta delicada relação entre pais e filhos. Seja em filmes da Disney, como O Rei Leão (The King Lion, relançado em 2011) ou em histórias reais, como as retratadas nos filmes Em Nome do Pai (In the Name of the Father 1994) ou À Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness, 2006), os conflitos de gerações e o amor paterno estão constantemente presentes. 

    Não diferente da emocionante fábula fictícia construída em A Vida é Bela (La Vita È Bella, 1998), quando um pai tenta fazer a vida do filho menos dolorosa em um campo de concentração nazista. E no Dia dos Pais, com as emoções à flor da pele, até mesmo as comédias, como O Pai da Noiva (Father of the Bride, 1991), podem arrancar lágrimas furtivas dos mais sensíveis.

    Então, que tal juntar os filhos no sofá com muita pipoca e bebidas refrescantes para assistir a estas belas histórias no Dia dos Pais? Preparem os lenços de papel e aproveitem para dar um abraço apertado nesse velho companheiro de vida. Confira a nossa seleção 15 de filmes em homenagem ao Dia dos Pais

    Copyright foto: iStock 

  • À Procura da Felicidade

    À Procura da Felicidade, com Will Smith.


    No filme À Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness, 2006)  Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros e acaba sem dinheiro sequer para pagar a moradia. Com o filho de 5 anos e abandonado pela mulher, ele acaba morando na rua. Baseada em fatos reais, a história é uma lição de perseverança e de como os filhos podem ser o grande incentivo para não se desistir da luta por melhores dias.

    Copyright foto:  Divulgação Gaumont Columbia Tristar Filmes
  • A Vida é Bela

    A Vida é Bela: Oscar de melhor filme estrangeiro em 1999.


    O filme italiano A Vida é Bela (La Vita È Bella, 1998) ganhou três Oscar, o prêmio máximo de cinema mundial, em 1999. Entre eles, a estatueta de Melhor Filme Estrangeiro.  No longa, o judeu Guido (Roberto Benigni) e seu filho Giosué, são levados para um campo de concentração nazista. Com a intenção de proteger o menino do terror, o pai usa sua imaginação para fazer o filho acreditar que estão participando de uma grande brincadeira. Uma fábula sobre o otimismo e a proteção paterna.

    Copyright foto: Divulgação
  • Billy Elliot

    Billy Elliot: sucesso no cinema e nos palcos da Broadway.


    Do diretor inglês Stephen Daldr, o filme Billy Elliot  (Billy Elliot, 2000) conta história de um garoto de 11 anos que vive numa pequena cidade da Inglaterra, onde o principal meio de sustento são as minas de carvão. Obrigado pelo pai a treinar boxe, Billy fica fascinado com a magia do balé. Os conflitos com o pai, operário de uma mina e extremamente machista, permeiam a tocante história da relação entre pais e filhos e sobre como o amor paternal torna-se capaz de superar preconceitos.

    Copyright Foto: Reprodução do Trailler
  • Dois Filhos de Francisco

    Dois Filhos de Francisco: carreira de dupla sertaneja deslanchou por perseverança do pai.


    Do ano de 2005, Dois Filhos de Francisco foi um estrondoso sucesso do cinema nacional, retratando o começo da carreira da dupla sertaneja Zezé di Camargo e Luciano. O centro da história, no entanto, é, Francisco Camargo (Ângelo Antônio), um lavrador simples que não desiste de lutar para que o talento dos filhos seja reconhecido. O filme expõe a importância do suporte paterno aos sonhos dos filhos. 

    Copyright foto: Divulgação
  • Pais e Filhas

    Pais e Filhas, filme com Russel Crowe.


    Uma bela história de amor entre pai e filha, que não gira apenas em torno dos bons momentos. Ao contrário, dá foco às dificuldades enfrentadas por um pai, escritor de personalidade instável, na criação de sua filha, após a perda da mãe. O filme Pais e Filhas (Fathers and Daugters, 2016) traz  Russell Crowe e Amanda Seyfried no elenco.

    Copyright foto: Divulgação Califórnia Filmes
  • Não Olhe para Trás

    Bobby Cannavale e Al Pacino: pai e filho no filme Não Olhe para Trás


    No filme Não Olhe para Trás (Danny Collins, 2015), Danny Collins (Al Pacino) é um músico muito popular que descobre uma carta que John Lennon escreveu para ele há décadas, mas que nunca tinha chegado às suas mãos. Inspirado pelas palavras do ex-Beatle, Danny decide resgatar a relação com o filho já adulto, que ele nunca conheceu. O ponto alto do filme: trata-se de uma história real.

    Copyright foto: Divulgação Koch Films
  • Os Descendentes

    George Clooney: pai ausente no filme Os Descendentes.


    Os Descendentes (The Descendants, 2011) é outro filme que retrata o resgate da relação paterna com os filhosO drama conta a história de Matt King (George Clooney), um marido indiferente e pai distante, que se vê obrigado a mudar sua relação com as crianças, após sua mulher sofrer um acidente grave e entrar em coma. 

    Copyright foto: Divulgação
  • O Paizão

    Adam Sandler é estrela de O Paizão.


    Neste filme de 1999 (título original Big Daddy), Sonny Koufax (Adam Sandler) é um legítimo solteirão que tem a ‘brilhante’ ideia de adotar uma criança para ver se atrai mais as mulheres. Nem tudo corre como ele imagina e o filme acaba tratando da tomada de consciência sobre como ser pai de verdade não é tão simples assim

    Copyright foto: Divulgação

  • O Rei Leão

    O Rei Leão: sucesso entre pais e filhos.


    O Rei Leão (The Lion King, de 1994 e relançado em 2001) é um dos desenhos animados mais marcantes e que costuma agradar toda a família, por tratar de importante tema: o legado paterno na formação de valores. O pequeno leão Simba perde o pai muito cedo, mas a curta convivência foi suficiente para fazer dele um adulto bem preparado para a vida. 

    Copyright foto: Divulgação/Disney
  • O Pai da Noiva

    O Pai da Noiva: comédia sobre ciúme paterno.


    Este filme aborda, de forma divertida, aquele tão usual ciúme na relação entre pais e filhas.  Em O Pai da Noiva (Father of the Bride, 1991), George Banks (Steve Martin) é um pai de família que acaba se envolvendo em muitas confusões após sua filha anunciar o noivado. A abordagem do filme é sobre a dificuldade dos pais aceitarem que as filhas cresceram e viraram mulheres. 

    Copyright foto: Divulgação
  • O Abraço Partido

    O Abraço Partido: emocionante filme argentino sobre relação pai e filho.


    Em mais uma bela história da filmografia argentina, O Abraço Parido (El Abrazo Partido, 2004) representa, por meio do personagem Ariel (Daniel Hendler), o resgate de um jovem por suas origens. Sem ter conhecido o pai, que saiu de Buenos Aires para lutar na guerra de Israel quando Ariel ainda era pequeno, o protagonista se vê em conflito entre a vontade de se reaproximar do pai e a mágoa pelo afastamento de tantos anos, após o retorno do seu progenitor.

    Copyright foto: Reprodução/ Trailler
  • Em Nome do Pai

    Em Nome do Pai: união de pai e filho em meio ao sofrimento.


    Em Nome do Pai (In the Name of the Father, 1994) conta a história real de um jovem, interpretado por Daniel Day Lewis, acusado injustamente de um atentado a bomba nos anos 1970,  reivindicado pelo grupo terrorista irlandês IRA. Forçado a confessar sob ameaças, ele é sentenciado à prisão perpétua, junto com toda sua família, inclusive seu pai. Juntos, os dois tentam sobreviver ao difícil dia a dia dentro de uma cadeia. Mas o duro período de confinamento acaba funcionando também para aparar as arestas entre eles e aproximar os dois.

    Copyright foto: Divulgação
  • Uma Babá Quase Perfeita

    Uma Babá Quase Perfeita: saudo Robin Williams em um dos seus maiores sucessos no cinema.


    Sucesso da década de 1990, Uma Babá Quase Perfeita (Mrs. Doubtfire, 1993) mostra o personagem Daniel Hillard (Robin Williams), um pai separado e sem emprego que perde o direito de rever os filhos com frequência. Para recuperar a relação com as crianças,  Daniel veste-se como uma senhora idosa escocesa e consegue o cargo de babá no seu antigo lar. O filme convida à reflexão sobre a superação de limites em nome do amor paternal.

    Copyright foto: Divulgação

  • Pai por Acaso

    Pai por Acaso mostra como a paternidade pode surgir do afeto.


    O menino Marius (Gaspard Meier-Chaurand) nunca conheceu o pai e vem apresentando problemas de comportamento. Sua mãe Marie (Michèle Laroque), é uma alta executiva sem tempo para cuidar do filho. Sentindo-se culpada, mas sem desejar reencontrar o ex, acaba contratando um homem desempregado (Kad Merad) para fingir ser o pai do garoto. Essa deliciosa comédia francesa, cujo título original é Monsieur Papa (2011), toca em dois pontos da relação entre pais e filhos: como a ausência paterna pode deixar uma lacuna na formação da criança e como o pai acaba sendo quem dá amor e atenção, independente de laços sanguíneos


    Copyright foto: Divulgação/ Pathé Filmes

  • Pai em Dose Dupla

    Pai em Dose Dupla: amor de pai e padrasto cabem muito bem no coração das crianças.


    No filme Pai em Dose Dupla (Daddy’s Home, 2016), Brad (Will Ferrell) é executivo em uma rádio e se esforça para ser o melhor padrasto possível para os dois filhos de sua namorada, Sarah (Linda Cardellini). Mas eis que Dusty (Mark Wahlberg), o pai verdadeiro das crianças, reaparece e começa a disputar com ele a atenção e o amor dos pequenos. Uma história de como o excesso de amor paterno não tem nenhuma contraindicação na vida dos filhos

    Copyright foto: Divulgação

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto