Krav magá: conheça a técnica de autodefesa das forças israelenses e proteja-se!

Etiene Resende

Modalidade de luta utilizada pelas Forças Especiais de Israel tem se tornado opção de autodefesa para mulheres. E ainda ajuda a modelar o corpo

krav maga
Luta promove a defesa pessoal e ainda possibilita a perda de peso. © iStock


As lutas têm interessado às mulheres cada vez mais. Seja para proteção pessoal, seja para modelar o corpo. E nesse contexto, o Krav Magá, luta utilizada pelas Forças Especiais de Israel, vem ganhando mais adeptas no Brasil. Além de desenvolver a autodefesa da mulher, modalidade ainda contribui para entrar em forma.

De acordo com o professor Lucas Ribeiro dos Santos, esta é a única luta reconhecida como técnica de defesa pessoal. “O Krav Magá foi desenvolvido para as situações de sobrevivência e sua filosofia enfatiza a neutralização de ameaças, ataques simultâneos e agressões”, explica.

A modalidade chegou ao Brasil no ano de 1990 e não possui restrições de idade ou mesmo de tipo físico (peso, altura, força, etc.) para a prática da luta, dependendo apenas da vontade ou necessidade da pessoa.

Fundamentos do Krav Magá

A primeira coisa que se deve esclarecer sobre esta modalidade de luta é que se trata de uma arte de defesa pessoal, não arte marcial. “Por isso, não é necessário ter um conhecimento prévio para fazer as aulas. Os movimentos, visando sempre pontos sensíveis do corpo humano, não exigem muita força”, ressalta.

Praticar o Krav Magá faz com que as pessoas estejam sempre mais atentas ao que está acontecendo à sua volta, percebendo mais facilmente os riscos e abordagens suspeitas. “Com o passar do tempo, o aluno estará bem mais preparado para enfrentar qualquer tipo de agressão que venha a sofrer no dia a dia”, destaca Santos.

É importante lembrar que não é a orientação dos instrutores reagir a assaltos, principalmente quando o bandido está armado, mas sim poder reagir de maneira defensiva em caso de agressões.

Benefícios da modalidade

Como já foi dito, o principal benefício do Krav Magá é mesmo ensinar noções de defesa para as pessoas, melhorando a atenção e principalmente a reação em situações de perigo. “Durante o treinamento são criadas diversas situações comuns do dia a dia nas quais os alunos são levados a compreender a melhor forma de se defender”, explica Santos.

Mas não é somente a segurança que melhora com a prática desta luta, uma vez que ela contribui muito para a melhoria da disciplina, o desenvolvimento do autocontrole e da autoconfiança. “A forma física também é beneficiada, uma vez que a queima de calorias acontece naturalmente durante as aulas”, destaca.

Como é a aula de Krav Magá

Tudo começa, naturalmente, com exercícios de aquecimento, alongamento, flexões e abdominais. Logo em seguida já começam os exercícios práticos voltados para a defesa pessoal. Cada aula possui duração de uma hora e possui momentos em que os alunos se enfrentam, mas sem competição, apenas criando as situações para que os outros possam se defender.

Para o desenvolvimento de boas noções sobre a luta, um aluno que mantém boa regularidade levará entre três e seis meses. Caso a intenção seja mesmo de conhecer melhor todas as técnicas, aí é preciso pelo menos dois anos de prática do Krav Magá.

O gasto calórico médio por aula fica entre 800 e 1000kcal, dependendo da intensidade com a qual o aluno vai se dedicar. Como toda atividade física, o corpo vai se tornando mais forte e definido, o que também tem atraído ainda mais mulheres para a prática.

 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto