Conheça os benefícios da bicicleta ergométrica para a saúde

Daniel Navas

Muito utilizada para a prática de exercícios cardiorrespiratórios, a bicicleta ergométrica alivia do estresse e melhora no condicionamento físico

Por ser um exercício aeróbico, a bike pode ser realizada mais vezes desde que o aluno tenha um condicionamento cardiovascular e muscular apropriados © iStockphoto.com/gzorgz


Bastante conhecida daqueles que são aficionados por academias, a bicicleta ergométrica apresenta benefícios que vão muito além do emagrecimento. Como afirma Penélope Pacheco, professora da Cia Athética, em São Paulo, o aparelho promove uma melhora da circulação sanguínea e do retorno venoso.

"Também ativa o sistema cardiovascular e o core, melhora a estabilização da coluna, ativa os músculos da coluna e dá maior mobilidade para as articulações e músculos dos membros inferiores”, completa Penélope.

Ou seja, os benefícios da bicicleta ergométrica começam por deixar o praticante da atividade com mais fôlego, o que fortalece o coração. Além disso, a posição do corpo em cima da bike trabalha toda a região abdominal e costas. Sem esquecer que a bicicleta ergométrica também irá fortalecer a musculatura das pernas.

Frequência ideal para a bicicleta ergométgrica

Para conseguir usufruir da melhor maneira possível os benefícios da bicicleta ergométrica, o ideal é pedalar de duas a três vezes por semana, para quem estiver iniciando. “Por ser um exercício aeróbico, pode ser realizado mais vezes desde que o aluno tenha um condicionamento cardiovascular e muscular apropriado para tal atividade”, explica Penélope.

Já sobre o tempo de duração da aula, Shane Young, sócio e administrador da Velocity, em São paulo, conta que, normalmente, o exercício é realizado durante 45 minutos. “Porém, temos algumas aulas especiais com duração maior: de 60 minutos até 90 minutos”, completa.

Para potencializar os resultados 

É possível mesclar a bicicleta ergométrica com outras atividades, a fim de aprimorar os benefícios. Para isso, invista em atividades como natação, dança, musculação, pilates, alongamento muscular, entre outras. 

“Exercícios desse tipo auxiliam a promover um trabalho completo do corpo no aspecto aeróbico e muscular de membros superiores, do core e membros inferiores, além de um trabalho de flexibilidade muscular e conscientização corporal”, acredita Shane.

Tipos de bicicleta ergométrica

É possível encontrar nas academias três tipos de bicicleta ergométrica: vertical, spinning e reclinada. Veja a diferença entre cada uma delas:

Vertical: simula uma bicicleta comum e tem como objetivo principal o trabalho cardiovascular, necessitando de um alinhamento postural do praticante.

Sppining: as bikes desse modelo são as usadas, normalmente, em estudios. Esse tipo te bicicleta ergométrica também traz como benefícios o fortalecimento do coração e de membros inferiores, sem esquecer da ativação do core, com o aumento de cargas variando a intensidade dos exercícios.

Reclinada: possuem um assento diferenciado, que possibilita melhor alinhamento da postura. Essas bicicletas ergométricas promovem um trabalho cardiovascular e exigem a força apenas dos membros inferiores.

E se a ideia é levar os benefícios da bicicleta ergométrica para dentro de casa, antes de gastar esse dinheiro, faça uma análise se realmente irá se exercitar no aconchego do lar.

“Se isso não for acontecer, ou ser algo esporádico, o melhor é investir em uma academia ou personal trainer, porque corre-se o risco da bike ficar encostada em algum canto da casa”, alerta Young.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto