Tipos de cerveja: o guia para entender tudo sobre a bebida

Daniel Navas

Entenda a diferença entre Lager e Ale e conheça as variedades de sabores de cada tipo de cerveja

Há uma enorme variedade de tipos de cerveja, produzida com inúmeros ingredientes. © iStockphoto.com/BristolDen


Seja para acompanhar um churrasco, ou na happy hour com os amigos, a cerveja nunca pode ficar de fora. E com a crescente busca por novos sabores, os paladares também se tornaram mais aguçados.

“Aqui no Brasil estávamos mais habituados com cervejas do tipo Pilsen, ou American Lagers, entre outras de estilo parecido. Essas são mais leves, claras e fáceis de beber, com um teor alcoólico de médio para baixo”, esclarece Marcelo Barbosa, sócio diretor da empresa Growlers2go, no Rio de Janeiro.

Atualmente já é possível encontrar variados tipos de cerveja espalhados pelas gôndolas dos supermercados, mas ao ler os rótulos nos deparamos com um terminologia bem própria à bebida, nem sempre fácil de entender.

Para aprender tudo sobre essa bebida tão consumida, A Revista da Mulher pediu a ajuda de especialistas no assunto e criou um guia sobre os diferentes tipos de cerveja

Famílias de cervejas: Ale e Lager

De acordo com Beatriz Ruiz, beer sommelière da Ambev, Lager e Ale são as duas principais famílias de cervejas, definidas pelo tipo de fermentação. “Nas Ale, também conhecidas como cerveja de alta fermentação, a levedura atua em temperaturas relativamente altas (14 a 25º C). Já as Lager, fermentam em temperaturas mais baixas (5 a 16º C)”, explica. 

Como consequência, as Lager são menos complexas, com aromas e sabores vindos das duas das matérias-primas principais: malte e lúpulo. Já as Ale, que apresentam alta fermentação, são bem mais complexas, com aromas e sabores que vêm da fermentação da levedura. "Vai ter aroma de banana, cravo, ou de algum tempero. Normalmente, o que deu esse sabor foi a levedura", acrescenta.

E vale ressaltar que dentro de cada uma dessas duas famílias existem tipos de cervejas completamente diferentes. Ou seja, existem aquelas claras, ou as mais escuras, assim como as bem alcoólicas e menos alcoólicas.

Confira alguns tipos de cervejas de cada família:

Cervejas Ale

Porter: cerveja escura típica da Inglaterra, com aroma torrado, leve e de chocolate.                      

Stout: tipo de cerveja derivado da porter. É negra e pode variar muito em teor alcoólico, corpo e amargor ou doçura, possui aroma torrado, lembrando o café.    

Weissbier: cerveja de trigo tipicamente alemã, tem espuma consistente e aromas de especiarias e frutas.    

Altbier: estilo característico da cidade alemã de Dusseldorf, possui coloração acobreada.

Cervejas Lager

Pilsen: nome dado no Brasil ao tipo de cerveja conhecido internacionalmente como american lager. O nome se refere à cidade homônima na República Checa, onde foi inventada a primeira cerveja lager clara. “O estilo original, que ficou conhecido como bohemian pilsner, foi a inspiração de todas as cervejas lager leves e cristalinas, tais como a export e a própria pilsen brasileira”, conta Beatriz.

Export: também conhecida como dortmunder export, é a lager clara típica da cidade alemã de Dortmund.

Bock:  a palavra, em alemão, significa bode e designa cervejas mais alcoólicas do que o habitual. Entre os estilos de bock, estão a doppelbock, eisbock, a maibock e a weizenbock.

"Os estilos de cerveja são como se fossem uma receita de bolo. Por exemplo, existe uma receita padrão de bolo de cenoura, mas cada um faz a sua de forma diferente. Portanto, a cerveja segue o mesmo esquema: tem uma receita padrão, mas são cervejas diferentes, por isso nem toda Pilsen é igual, nem toda Porter é igual, etc", diz Beatriz.

Ingredientes principais e corpo da cerveja

O único ponto que Ale e Lager tem em comum são os ingredientes principais: água, malte, lúpulo e levedura. "Para fazer qualquer tipo de cerveja é preciso desses quatro elementos. A diferença entre eles está no acréscimo  de outros itens, como temperos, frutas, malte de cevada e de trigo, ou usar cereais não maltados, como arroz, milho, centeio, ou sorgo. Pode usar vários tipos de cereais para fazer a bebida", conta Beatriz.

E quando o assunto é o corpo da cerveja, saiba que é sobre a textura que se está falando. "O corpo baixo, é como se estivesse tomando água. Já o médio, tem a textura de um suco de laranja e, por último, o corpo alto que é como se estivesse tomando um iogurte. Vale ressaltar que a textura que sente na boca, não tem nada a ver com amargor", analisa a sommelière. 

O que determina o amargor e a coloração da cerveja?

Aliás, o amargor da cerveja é influenciado diretamente pelos ingredientes. "Basicamente, o que vai dar o amargor é o lúpulo. O malte, às vezes, também pode trazer um sabor torrado ao tipo de cerveja. Aquelas mais escuras, por exemplo, têm sabor de café, que vem do malte", aponta Beatriz.

Vale ressaltar que a levedura não tem nenhuma relação com o sabor amargo da bebida. Ou seja, o fato de a cerveja ser de baixa fermentação (Lager) ou alta (Ale), não determina se ela é ou não amarga.

No que se refere à cor da cerveja, é a variedade do malte, que pode ir do claro (apenas seco, sem tostar) ao escuro (caramelado, tostado, etc), que influencia no resultado final. “Mas a cor não é um indício confiável de teor alcoólico, corpo ou amargor da bebida. Existem cervejas escuras mais alcoólicas ou menos alcoólicas. Então, não tem nada a ver o álcool com a cor da cerveja", pondera a beer sommelière.

Leve, comum, extra ou forte?

Existe também a denominação leve, comum, extra e forte. Essas categorias são critérios usados nas embalagens das bebidas, seguindo a lei estabelecida no Brasil. Mas, para entender corretamente, saiba que o tipo de cerveja de sabor leve tem corpo baixo, não é muito alcoólico e é mais refrescante. 

“A cerveja comum seria as Pilsen, como Antártica, Brahma, etc. Já as extras são aquelas consideradas puro malte e, por último, o tipo de cerveja de sabor forte é mais escura”, completa Barbosa. Por exemplo, na praia ou no churrasco, as opções leves e refrescantes são as mais recomendadas, como as cervejas com cereais como arroz e milho.

Para experimentar novos sabores

Agora é preciso testar seu conhecimento e partir para a degustação. Confira algumas indicações de cerveja dos profissionais.

1. Hoegaarden Grand Cru (Strong Golden Ale). Com espuma densa e cremosa, tem aroma frutado e sabor adocicado. Esse tipo de cerveja possui a cor dourada e o corpo varia de médio a alto.

2. Colorado Murica (Cream Ale). Mistura da maciez da Cream Ale com o agridoce da graviola. Apresenta sabor de malte, misturado ao lúpulo, o que dá à cerveja a cor amarelo claro ou dourado. 

3. Wäls Trippel. Cerveja temperada com semente de coentro e casca de laranja, que lhe concedem um aroma cítrico e paladar frutado. Além disso, o processo de levedura traz à bebida notas de cravo. Sem esquecer que o estilo Belgian Tripple é mais complexo.

4. Goose Island IPA. O estilo India Pale Ale (IPA), possui características de amargor e teor alcoólico alto. Essa cerveja, em específico, apresenta aroma frutado e leve.

 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto