Conheça 5 queijos franceses clássicos - e deliciosos!

Ana Paula Cardoso

Do país que produz mais de 300 tipos de queijo, selecionamos alguns para agradar o paladar brasileiro

Tipos de queijo franceses vão além do roquefort e são mais de 300. © iStockphoto.com


Os números são controversos: ninguém sabe dizer precisamente quantos tipos de queijo produz a França. No entanto, sabe-se que o país é o mais bem provido do alimento com o selo D.O.C (Denominação de Origem Controlada). São mais de 50 queijos com a chancela, entre os quais, o famoso roquefort.  Por definição, o delicioso alimento nada mais é do que o leite solidificado. 

"Cada tipo de queijo é uma espécie de usina química. No sentido de que passamos de um estado a outro, do líquido para o sólido, através de processos de fermentação", explica Laurent Dubois, premiado maître fromager (queijeiro) francês e dono da rede de boutiques de queijo Dubois, em Paris. O especialista acrescenta ainda que os queijos se diferenciam entre eles através de duas características importantes: o sabor e a textura.

Os fungos em alguns tipos de queijos 

Excelentes vinhos, pães de alta qualidade e centenas de tipos de queijo fazem da França o país expert em alimentos oriundos do processo de fermentação. Mas ainda há quem cisme com o cheiro de alguns queijos franceses ou desconfiem da aparência de mofo de alguns.

"Muitos tipos de queijos foram criados através da oxidação da casca, através de fungos. O camembert, por exemplo, é nascido de um fungo branco, o mesmo que dá origem à penicilina. Em contato do ar, o fungo se desenvolve na casca e protege a massa que há no interior", conta o monsieur Dubois. 

Isso quer dizer que muitos destes alimentos passam por um processo de solidificação através de uma fermentação natural. "O que vai produzir o alimento que, além de fazer bem para saúde pois é dotado de antibióticos naturais, também é rico em sabores", ensina o dono da queijaria Dubois.

Alimento com a  benção divina

Também há tipos de queijo feitos com sal na casca. "O que diferencia a França na produção de diferentes tipos de queijo é a capacidade dos produtores em criar queijos a partir de processos naturais. Seja por fungos, sal, entre outros. Há países onde se coloca a parafina na casca do queijo, por exemplo nos países nórdicos", diz maître.

Assim como o champanhe, os melhores queijos franceses nasceram dentro de monastérios instalados no país. Com a benção divina, literalmente, essas delícias foram aperfeiçoadas no país, que tem a vantagem de ter um clima bastante variado,  e conquistaram o mundo.
 

Laurent Dubois, queijeiro francês premiado em Paris. © Ana Paula Cardoso/ A Revista da Mulher

Tipos de queijos franceses: cinco entre trezentos

Conhecer todos os tipos de queijo na França é um verdadeiro desafio gastronômico. Mas se não é possível provar todos, alguns pelo menos não devem deixar de serem degustados. Para dar um incentivo, selecionamos 5  queijos francêses de dar água na boca.
 
Além do roquefort, quem já provou o camembert e o mont d'or (para comer quente), não esquece o sabor. Existem, porém, dois outros queijos franceses também deliciosos, mas ainda não comercializados em grande escala no Brasil: o beaufort e o comté, ambos fabricados a partir de leite de vaca.

5 tipos de queijo franceses bem clássicos

1. Beaufort. Feito à base de leite de vaca cru e integral, a massa deste delicioso queijo amarelo é feita de forma prensada e cozida. Fabricado na região francesa de Savoie, nos Alpes ao Norte, sua D.O.C foi oficializada em 1968. Trata-se de um queijo rico em cálcio (tem mais cálcio que um iogurte) e costuma ser degustado acompanhado de vinho branco, além de ser um queijo muito utilizado na preparação de fondue.

2. Camembert. A criação deste tipo de queijo, conhecido pelo sabor intenso e casca dura, mas consistência interna mole, é atribuído a uma fazendeira da vila de Camembert, na região francesa da Normandia. Ela teria aperfeiçoado a receita do queijo brie, levada por um padre que peregrinava na região e ficou hospedado em sua casa, no século XVIII. 

3. Comté. Ainda pouco conhecido no Brasil, esse queijo vem da mesma família do suíço gruyère. Ou seja: trata-se de um queijo amarelo, feito de leite de vaca e muito apreciado para ser utilizado na culinária. Também nasceu na Idade Média, mas no final da década de 1958 recebeu dua D.O.C. Os pratos mais apreciados para serem acompanhados do comté são massas, fondue e saladas de folhas. Também cai bem tanto com vinho branco e tinto.
 

Queijo Mont d'Or, delicio tipo de queijo francês para servir quente. © Arquivo/A Revista da Mulher


4. Mont d'or. Da região da Franche-Comte, o queijo Mont d'Or é feito do leite de vaca e tem sabor bastante encorpado. No inverno, é um dos queijos mais procurados na França, por uma característica bem peculiar: deve ser servido quente, pois assim ficará cremoso como um requeijão. Para acompanhar o Mont d'Or, um pão de casca grossa (tipo pão italiano) cai muito bem. Para beber, tanto um vinho branco da Alsácia quanto um vinho Chardonnay poderão acentuar o sabor.

5. Roquefort.  Primeiro queijo francês que ganhou a denominação de origem controlada (D.O.C) é muito conhecido no Brasil, onde, injustamente, ainda é chamado por alguns de "queijo com mofo". Ele nasceu por acaso, quando um pastor de ovelhas guardou parte de sua produção de queijo fresco em uma gruta. O fungo existente na pequena caverna foi o responsável pelo surgimento de um dos maiores sucessos mundiais da gastronomia. Para acompanhar, vinho do porto e pão preto são os recomendados.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto