Churrasco: veja as dicas para escolher e preparar a carne com perfeição

Ana Paula Cardoso

Da escolha dos cortes ao processo de salgar, saiba como temperar, assar e outros detalhes para fazer a diferença no churrasco

Para fazer um bom churrasco, escolha da carne é primeiro passo. © iStockphoto.com/karandaev


Que perdoem os vegetarianos, mas churrasco é uma paixão nacional. Símbolo da confraternização e da convivialidade com os amigos ou encontros de fim de semana com a família. Mas engana-se quem pensa que basta salgar a carne, colocar na grelha e o churrasco está pronto. Um bom preparo de carne na brasa requer alguns cuidados.

O primeiro passo é escolher a carne ideal para as altas temperaturas da churrasqueira. Os cortes maturados são ideais para o preparo na brasa e garantem o sucesso e a alegria do paladar de quem aprecia um bom churrasco. E isso independente das habilidades do churrasqueiro. 

Carne maturada ideal para o churrasco

A textura macia e a suculência da carne maturada são requisitos essenciais para apreciar o verdadeiro sabor do churrasco. A carne maturada é aquele que passa por um processo em que fica submetida, por um determinado tempo, a condições controladas de temperatura.

A maturação da carne quebra as fibras através de uma atividade enzimática natural, sem a adição de qualquer conservante químico. Já o tipo de carne, há algumas opções muito comuns e que devem ser a base na hora de fazer e oferecer um churrasco. Os tipos de carne que mais agradam são:

  • Picanha. A preferida do churrasco brasileiro, é apetitosa e suculenta, trata-se de uma carne gordurosa e macia após assada;
  • Costela. Com sabor indescritível, a costela, seja de porco ou de boi, é uma carne que sempre é destaque nos churrascos. Por possuir fibras grossas e compridas, seu tempo de cozimento é mais longo, aceitando temperos mais elaborados até o sal grosso puro e simples;
  • Fraldinha. Esse corte de carne possui fibras longas e pouca concentração de gordura, sendo conhecida como uma opção leve e macia. Aos adeptos das dietas de emagrecimento, é a carne ideal dos churrascos;
  • Maminha. Carne com grande concentração de gordura e, justamente por isso, a carne é macia, saborosa e suculenta;
  • Asinhas de Frango. Asinhas de frango são sempre bem-vindas nos churrascos, e fazem sucesso pelo sabor e por ser crocante;
  • Linguiça. Uma boa linguiça de porco é peça-chave no sucesso de qualquer churrasco

LEIA TAMBÉM

Caipirinha perfeita: conselhos de um chef para não errar

Como temperar frango: 3 maneiras práticas e saborosas para testar já

As dicas infalíveis para servir o melhor churrasco

Após a escolha da carne, a manipulação, o armazenamento e o tempero são procedimentos importantes durante o preparo. Além disso, a forma de acender a churrasqueira e a melhor posição para o braseiro também fazem a diferença.

Confira 8 passos para garantir o churrasco perfeito

1. Armazenamento 

Retire a carne da geladeira somente 30 minutos antes de levar para a brasa. Desse modo, a peça recupera suas características de cor e odor e absorve melhor o tempero.

2. Manipulação

Para acabar com qualquer dúvida, a carne nunca deve ser lavada. A suculência dos cortes é garantida pelo suco da própria peça, que mantém a peça úmida. 

3. Tempero

Sal e fogo! E só. Quase sempre, essa é a premissa que deve valer, inclusive quando o assunto é nosso bom churrasco. Marcelo Silva, churrasqueiro profissional e gaúcho, dá uma dica importante: "um dos grandes erros do churrasco é salgar a carne muito antes de se colocar na grelha. Não! O sal deve ser colocado no instante anterior de assar. Quando salga antes, a carne desiderata e perde o sabor", ensina. É importante também sempre usar sal grosso.

4. Brasa

Escolha sempre carvão de boa qualidade, com pedaços grandes e secos. Assim, é possível acender a churrasqueira de maneira mais fácil, e o braseiro se formará rapidamente, fazendo com que o ar circule bem. É importante manter uma temperatura constante e controlada, sem labaredas. Todas as vezes que for preciso abastecer a churrasqueira novamente, a dica é colocar o novo carvão na lateral do equipamento e nunca em cima da brasa já formada. 

5. Fogo

Para grelhar, use a parte mais baixa da churrasqueira e menos tempo de cada lado da carne. Com o braseiro forte, deixe, normalmente, a carne de cinco a oito minutos de cada lado. Se a ideia é assar, utilize a parte mais alta da churrasqueira, trabalhando com temperatura mais baixa e tempo maior de cocção – pode-se até usar espeto giratório, especialmente no caso de peças maiores de carne.

6. Grelha

Aqueça a grelha antes de colocar a carne para assar. Além disso, as peças nunca devem ser colocadas na brasa em momentos de labareda. 

7. Ponto

O tempo na churrasqueira não é o único fator importante para saber o momento em que o ponto do corte atinge a perfeição. A percepção do churrasqueiro é essencial! No momento em que o suco da carne fica aparente, significa que a carne já está pronta para virar. Repita o processo do outro lado do corte e o ponto estará perfeito. 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto