Papanicolau ajuda a prevenir câncer de colo de útero

Fernanda Lima
Rápido e prático, o exame ginecológico é a melhor forma de diagnosticar a doença e deve ser feito anualmente 
Papanicolau é um dos exames mais importantes para a saúde da mulher.
 
O nome 'Papanicolau' pode parecer complicado, mas na verdade trata-se de um procedimento bastante simples. Criado pelo médico grego George Papanicolau (daí a origem do nome), esse exame ginecológico é um dos mais importantes para a saúde da mulher, pois previne e diagnostica o câncer de colo de útero, além de ser a forma mais segura de identificar tumores e infecções vaginais.
 
Embora o exame exista desde 1940, muitas ainda não têm o hábito de realizá-lo. Segundo a Dra. Cristina Carneiro, ginecologista e obstetra, ele deve ser feito por todas as mulheres, sexualmente ativas ou não, uma vez ao ano. Caso os resultados sejam negativos por três anos seguidos, o intervalo pode aumentar de acordo com a orientação médica.
 
Ele é simples e rápido. A ginecologista explica que primeiro o médico faz um exame externo da vulva. Em seguida, o espéculo, também conhecido como bico de pato, é introduzido pelo canal vaginal para permitir a visualização do colo do útero. “O tamanho do instrumento varia de acordo com a idade e o número de filhos da paciente. Ele coleta material da vagina e do colo uterino e envia para ser examinado em laboratório por um patologista”, esclarece.
 
Algumas mulheres sentem bastante incômodo durante a realização do exame, mas a dor está longe de ser insuportável. Cristina também explica que o papanicolau é um teste de triagem, logo, não revela diagnósticos definitivos. Mas, determina se há alterações nas células cervicais que, se não tratadas, podem evoluir para um câncer. Nesse caso, outros exames são necessários para a confirmação. Além disso, o exame genital periódico também pode detectar infecções viróticas, como verrugas genitais e herpes, assim como alterações hormonais.
 
Sobre a idade, a ginecologista explica a mulher deve iniciar a realização do papanicolau junto com o inicio da atividade sexual até o fim da vida. Já as mulheres idosas e sem atividade sexual há vários anos podem ser dispensadas do exame, dependendo do caso.  
 
É importante lembrar, explica a ginecologista, que o papanicolau deve ser feito uma semana antes ou dez dias após a menstruação. Além disso,  dois dias antes do exame ela recomenda que as mulheres não pratiquem relações sexuais e, caso estejam usando creme ou medicação vaginal, interrompam provisoriamente.
 
Copyright da foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto