Métodos contraceptivos: saiba qual é a melhor opção para cada mulher

Ana Paula Cardoso
Médicos indicam os prós e contras de cada método disponível para evitar a gravidez

É preciso estudar as vantagens e desvantagens dos métodos contraceptivos.

 
Entre tantos métodos contraceptivos disponíveis, muitas mulheres ficam em dúvida ou sentem-se inibidas em  saber qual é o anticoncepcional mais adequado a elas.  De acordo com especialistas, a maior parte dos anticoncepcionais tem perto de 100% de eficácia  para evitar gravidez. A diferença está na forma de utilização.
 
"O que vai garantir a eficácia de cada anticoncepcional é o modo preciso da utilização de cada método", esclarece o médico ginecologista Fernando Asanuma. Isso quer dizer que o importante é escolher o método contraceptivo mais  adequado ao modo de vida de quem vai usá-lo.
 

Como escolher o anticoncepcional

Os critérios de escolha devem levar em consideração, além dos riscos para a saúde, as condições do dia a dia e da rotina de cada um. A pílula anticoncepcional, por exemplo, é considerada o modo mais eficaz de garantia contra a gravidez. Mas se a mulher costuma atrasar a tomada, e até esquecer de vez em quando, isso vai alterar o efeito.
 
Também leva-se em consideração a idade, os efeitos colaterais de alguns métodos contraceptivos e se o desejo de engravidar existe - e se o  plano de um bebê está próximo ou distante. Além dos fatores de risco para doenças sexualmente transmissíveis. Há uma série de métodos contraceptivos, cada um com suas vantagens e desvantagens.
 
Veja a relação feita para A Revista da Mulher pela ginecologista e obstetra Cristina Carneiro. A lista contém os métodos contraceptivos mais comuns, com vantagens e desvantagens.
 

Prós e contras dos métodos contraceptivos

Preservativo masculino

Tem como vantagem o preço, protege contra doenças sexualmente transmissíveis e é fácil de comprar. Desvantagem: ainda há certa resistência ao uso, eficácia contraceptiva menor que os outros métodos e há o risco de romper.
 

Preservativo feminino

A vantagem é proteger também contra doenças sexualmente transmissíveis. Desvantagens: preço alto, resistência ao uso (mulheres consideram difícil de usar), dificuldade em encontrar em postos de venda.
 

Contraceptivos orais

A pílula anticoncepcional têm uma série de vantagens: alta eficácia, podem melhorar a pele e as cólicas e sintomas da tensão pré-menstrual e da endometriose e como benefício a longo prazo. Desvantagens:: não protege contra doenças sexualmente transmissíveis e a eficácia depende da usuária (se esquecer de tomar ou tomar no horário errado, diminui a eficácia).
 

Contraceptivos injetáveis

Têm eficácia semelhante ao dos contraceptivos orais (pílula) com a vantagem de depender pouco da usuária (só precisa lembrar de tomar a dose, que pode ser mensal ou trimestral). Desvantagens: caso ocorra qualquer reação ou alteração não é possível suspendê-lo, pois sua ação durará um mês. Outra desvantagem é não proteger contra doenças sexualmente transmissíveis.
 

Anel vaginal

É um anel de plástico flexível e transparente, que contém hormônios (substâncias químicas) parecidos com os que a mulher produz em seu corpo. Vantagem: alta eficácia, bom controle de ciclo menstrual, com raríssimos sangramentos durante o período. Depende pouco da usuária (só é preciso retirar o anel após três semanas e recolocá-lo após intervalo de uma semana). Desvantagens: preconceito da usuária em manipular seus genitais para a colocação do anel vaginal e não proteger contra doenças sexualmente transmissíveis;
 

Diafragma

O Diafragma não solta substâncias químicas, podendo ser usado por quem tenha problemas hormonais que impeçam o uso de pílulas ou contraceptivos injetáveis. O diafragma funciona criando uma barreira que impede que os espermatozoides alcancem o útero e ocorra a fecundação. Desvantagens: não protege contra doenças sexualmente transmissíveis e precisa de tempo e disciplina para a utilização;
O DIU é tão eficaz quanto a pílula.

Adesivo contraceptivo

As vantagens são sua alta eficácia e pouca dependência da usuária (basta trocar o adesivo uma vez  por semana, por três semanas, fazer intervalo de uma  semana e recomeçar). Melhoram sintomas da tensão pré-menstrual na endometriose. Desvantagens: pode causar alergia na pele. Algumas pacientes não gostam de ficar com o adesivo e esse anticoncepcional não protege contra doenças sexualmente transmissíveis;
 

DIU (Dispositivo Ultrainterino) de cobre

As vantagens do DIU são a alta eficácia (semelhante à da pílula), com duração de cinco ou 10 anos. Não depende da usuária. Desvantagens: algumas pacientes têm aumento do fluxo e cólicas e não protege contra doenças sexualmente transmissíveis;
 

DIU de progesterona 

As vantagens são alta eficácia (semelhante à laqueadura), muitas pacientes ficam sem menstruar ou sangrando muito pouco, o que é uma grande vantagem para as que têm anemia ou falta de ferro. Tem duração de cinco anos. Desvantagens: algumas pacientes se sentem desconfortáveis em não menstruar e também não protege contra doenças sexualmente transmissíveis.
 

Laqueadura

As vantagens são alta eficácia. Desvantagens: a laqueadura é método irreversível, assim é necessário ter certeza que não quer mais filhos e também não protege contra doenças sexualmente transmissíveis;
 

Vasectomia 

A vantagem é a alta eficácia. Desvantagens: o método é irreversível, então é necessário ter certeza que não se quer mais filhos. Desvantagem: não protege contra doenças sexualmente transmissíveis. 
 
Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto