Herpes genital: conheça as causas, sintomas, tratamento e como evitar

Etiene Resende

Doença sexualmente transmissível está entre as mais comuns e pode ser evitada com medidas simples, como o uso de preservativo

herpes genital
Doença não tem cura, mas pode ter seus sintomas controlados. © iStock


A herpes genital é uma doença causada por um vírus que se transmite através de relações sexuais. De acordo com dados do Ministério da Saúde (MS), estima-se que somente no Brasil, entre 10 e 12 milhões de pessoas estejam infectadas com herpes genital, ainda que não apresentem sintomas. A incidência maior da doença é registrada em pacientes com mais de 18 anos e aqueles que possuem uma vida sexual mais ativa.

O que é herpes genital?

De acordo com Domingos Mantelli, obstetra e ginecologista, a herpes genital é uma DST causada pelo vírus do herpes simples (HSV). “Existem dois tipos de HSV: tipo 1, que é a herpes facial, manifestada na boca, nariz e olhos; e o tipo 2, que surge na região genital, ânus e nádegas, provocando lesões na pele e mucosas dos órgãos genitais masculinos e femininos”, explica.

A herpes genital é transmitida principalmente por meio da prática de relações sexuais sem proteção, ou seja, sem o uso da camisinha. Durante a gravidez o vírus pode ser transmitido também para o bebê.

Após entrar no organismo, o vírus HPV dificilmente pode ser eliminado, pois se aproveita das células do hospedeiro para se multiplicar. “A identificação do vírus pelo sistema imunológico também é dificultada”, reforça Mantelli.

Principais sintomas

O especialista reforça que a herpes genital afeta tanto homens quanto mulheres, o que torna a responsabilidade pela prevenção uma preocupação dos dois. Entre os principais sintomas é possível destacar:

  • Ardor;
  • Prurido (irritação, coceira);
  • Formigamento;
  • Gânglios inflamados;
  • Erupção cutânea;
  • Manchas vermelhas.

“Essas erupções e manchas podem evoluir para bolhas e, quando romperem, podem criar casca e cicatrizarem, mas mesmo assim a pessoa continua com o vírus”, reforça o ginecologista. Lembrando que em caso de surgimento de qualquer destes sintomas o mais indicado é procurar imediatamente um médico para realizar exames e ter o diagnóstico e tratamento adequado.

Herpes genital tem cura?

O herpes genital não tem uma cura definitiva, uma vez que o vírus não pode ser eliminado do corpo. “O que se pode fazer é somente controlar os sintomas, encurtando sua permanência e evitar que as feridinhas na pele apareçam novamente”, explica Mantelli.

Normalmente, o tratamento é feito por meio de medicamento, principalmente o Aciclovir. Porém, quando o vírus está recolhido, esse remédio não faz efeito. “Se a mulher for portadora do vírus do herpes genital e pretende engravidar, deve avisar o ginecologista”, alerta.

Em relação a prevenção, o especialista reforça “a melhor forma de prevenir tais doenças é usar preservativo, seja para sexo oral, vaginal ou anal".

Leia também:

Anúncio google

1 comentário

Um conteúdo muito interessante sobre este assunto! Gostaria de deixar uma leitura complementar sobre um medicamento que pode tratar de alguns tipos de herpes, caso tenha interesse em saber mais: https://www.drentrega.com.br/bem-estar/dores-e-sintomas/zelnin-o-melhor-para-tratar-o-virus-da-herpes