4 fatos que você precisa saber sobre o muco cervical

Daniel Navas

Entenda a importância do muco cervical, secreção produzida naturalmente pelo organismo da mulher

É importante saber que o muco cervical não é corrimento e pode ser considerado uma barreira contra infecções. © iStockphoto.com/Poike


Em determinado momento do ciclo menstrual, as mulheres se deparam com um líquido transparente que vai mudando de espessura com o passar dos dias. É o chamado muco cervical, secreção produzida naturalmente pelo colo do útero por influência dos hormônios.

“A secreção é fisiológica, toda mulher a produz, e ela é necessária para proteção e não deve ser confundida com corrimento”, ressalta José Carlos Torres, ginecologista do Hospital Moriah, em São Paulo.

Qual a função do muco cervical?

Embora não seja percebido por algumas mulheres, o muco cervical é produzido constantemente, e em maior quantidade durante o período fértil. Em cada fase do ciclo menstrual, apresenta características e funções distintas.

“No começo do ciclo o muco fica mais grosso. Essa textura impede que as bactérias cheguem ao interior do útero, que no momento está fechado. Esse muco mais espesso também é uma barreira para os espermatozoides, que só conseguem chegar ao útero quando a mulher está no período fértil. Quando o muco cervical está mais fino e elástico (parecido com a clara de ovo) é o momento que o útero está aberto e no período fértil”, explica Élvio Floresti Junior, ginecologista e obstetra, de São Paulo. 

É importante ressaltar que o muco cervical é transparente, não apresenta odor nem vem acompanhado de coceira. Entretanto a secreção, em determinados casos, pode tornar-se constantemente mais espessa e ter cheiro. Isso pode ser consequência da falta ou ausência de ingestão de frutas, vitaminas e líquidos, ou até consequência de doenças sexualmente transmissíveis.

“Em algumas circunstâncias, a mulher pode ter o chamado muco hostil que significa que ele é muito espesso e muito ácido para permitir a penetração do espermatozoide”, esclarece Torres.

Para entender de vez a importância do muco cervical, A Revista da Mulher separou cinco fatos que você precisa sobre a secreção:

1. Aumenta a lubrificação da vagina

No período ovulatório, o muco cervical aumenta de quantidade e fica mais viscoso. Além de facilitar a penetração do espermatozoide no útero, ele melhora a lubrificação vaginal.

“Mas essa não é a sua principal função. Existem glândulas específicas para a produção de secreções lubrificantes. Além da própria mucosa vaginal, que tem importante papel na lubrificação da vagina. Então, o muco aumenta a lubrificação da vagina juntamente com as secreções produzidas por glândulas de lubrificação”, esclarece Patrícia De Luca, ginecologista do Fleury Medicina e Saúde, em São Paulo.

2. É uma barreira contra infecções

Principalmente fora do período fértil, quando o muco cervical fica mais espesso e grosso, ele funciona como uma barreira natural do útero. Ele evita a penetração tanto dos espermatozoides como de bactérias no interior uterino.

“Por isso, as ocorrências de infecções pélvicas são mais frequentes no período ovulatório e durante a menstruação, quando o canal cervical fica mais entreaberto e facilita a penetração de agentes externos”, afirma o ginecologista.

3. Indica o momento que a mulher está ovulando

O líquido cervical torna-se menos viscoso a medida que a ovulação se aproxima (em geral alguns dias antes). Dessa maneira é possível identificar o período fértil apenas observando o mudo cervical.

“A secreção se torna mais transparente, viscosa e elástica, muito parecida com a clara de ovo. O fato dela ser mais clara e mais escorregadia ajuda os espermatozoides a transitarem pelo útero até encontrarem o óvulo”, diz Torres. 

4. Não é corrimento

Algumas mulheres confundem o muco cervical com corrimento. Principalmente após o período menstrual, quando esse muco ainda está um pouco espesso e, às vezes, associado a resquícios de sangue menstrual ou durante a ovulação, quando há maior da quantidade da secreção.

Porém, diferente do muco cervical, o corrimento é um sinal de desequilíbrio da flora vaginal e apresenta características como odor forte, cor peculiar e pode vir acompanhado de prurido e ardor.

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto