23 semanas de gestação

Bruna de França
Com vinte e três semanas de gestação, o bebê ouve os ruídos vindos do exterior. É hora de conversar com ele

A evolução do bebê

O bebê mede cerca de 24 cm e pesa em torno de 450 g. A placenta está agora completamente desenvolvida e desempenha plenamente sua função. Sendo assim, produz os hormônios necessários (HCG, progesterona, estrógeno, etc) à manutenção e ao bom andamento da gestação. 

Os pulmões do bebê seguem seu desenvolvimento. Isso desencadeia movimentos de tórax mais frequentes, mas ainda irregulares. 

Graças ao aumento do número de células nervosas, que intervêm no desenvolvimento da coordenação motora, o bebê agora é capaz de chupar o polegar, o que lhe permite trabalhar o reflexo da sucção. 

Por fim, o bebê ouve os ruídos vindos do exterior. Este progresso – que não é dos menores – permite que os pais se comuniquem com ele. Mas saiba que a comunicação passa igualmente pelo tato: a mamãe pode brincar com o nenê passando a mão sobre a barriga. Talvez ele responda o um pequeno pontapé.

O corpo da mãe

Procure sempre ter uma alimentação equilibrada, pois isso vai garantir o crescimento saudável do seu bebê. Assim, consuma proteínas e lipídios, indispensáveis ao desenvolvimento do feto, mas também glucídios, que fornecerão energia, fibras e cálcio. Saiba que você deve consumir 600 calorias suplementares por dia.

O útero já mede cerca de 22 cm, e ele chegará nos últimos dias de gravidez a 40 cm. Conforme a barriga cresce, a pele coça e as estrias podem aparecer. Alguns cremes são indicados para prevenir as coceiras e evitar essas marcas. 

Se você está com queimação e azia, procure alimentar-se de maneira leve evitando ingerir alimentos ácidos ou com muito tempero.

Dúvidas sobre o tipo de Parto 

Caso tenha dúvidas sobre os tipos de parto, abaixo há uma breve explicação sobre cada um deles. De qualquer maneira é essencial conversar com o médico sobre o assunto, somente um especialista pode indicar a melhor opção para o seu caso.

  • Parto normal. Oferece menos risco de infecções e hemorragias, além de uma recuperação bem mais rápida do que a cesariana. O parto era dolorido na época de nossas avós, porém hoje existem técnicas para que o parto normal ocorra sem traumas para a mamãe e o bebê.

  • Parto cesárea. É um procedimento cirúrgico indicado quando o bebê é muito grande ou está em posição inadequada, além de casos de sofrimento fetal ou descolamento prévio da placenta.

  • Parto domiciliar. Como o nome já diz, o parto é em casa e só é recomendado em gravidez de baixo risco e sempre com o acompanhamento do médico obstetra, enfermeiro e doula. É realizado o parto normal, porém se houver qualquer complicação a gestante deverá ser levada imediatamente a um hospital.

  • Parto na água. Algumas maternidades já possuem banheiras para a realização do parto na água. A água é morna e pode ajudar a aliviar as dores da contração. 

  • Parto de cócoras. Esta posição é conhecida como a posição de parto das índias. Ela facilita a saída do bebê e diminui a dor das contrações. Várias maternidades possuem um banco especial para este tipo de parto, caso contrário, uma cadeira ou apoio poderá ser usado.

Copyright foto: iStock/ Arte CCM Benchmark

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto