26 semanas de gestação

Bruna de França
Na vigésima sexta semana de gestação, que marca o fim do sexto mês, as futuras mamães podem começar a sentir contrações. Não se preocupe isso é perfeitamente normal

O corpo da mãe

Até o segundo trimestre as gestantes ganham cerca de 1 kg por mês. A partir de agora o ganho de peso se acelera, mas é preciso tomar cuidado para não engordar mais do que 400 g por semana

Na 26ª semana algumas grávidas começam a sentir contrações. Assim, a barriga pode ficar dura durante alguns segundos, e depois se distender. Saiba que isso é absolutamente normal. Quando você tiver uma contração, deite-se com as pernas dobradas, as mãos sobre a barriga e relaxe. No entanto, se as contrações durarem mais tempo ou se tornarem muito frequentes, consulte o seu médico. 

O útero encontra-se seis centímetros acima do umbigo e, neste período, a barriga crescerá em torno de um centímetro por semana. Desconfortos como dores nas costas, e pressão sobre a bexiga começam a se intensificar, bem como dores de cabeça e nas pernas, devido ao aumento do peso carregado.

A evolução do bebê

O bebê cresceu muito e se mexe bastante. Ele mede agora 30 cm e pesa 800 g. Os olhos dele, que têm uma cor azulada, começam a se abrir. 

A audição se desenvolveu muito; ele está, portanto, sensível a todos os barulhos em volta; os do organismo da mamãe, e os do exterior também. Estudos mostram que quando ele percebe ruídos, o ritmo cardíaco dele se acelera. Cuidado, então, para não ficar em ambientes barulhentos que poderiam perturbá-lo. 

O bebê já completou dois terços da gestação dentro do útero. A chance dele sobreviver fora da barriga aumenta a cada dia. Um bebê nascido nessa fase tem 70% a 80% de possibilidade de sobreviver, se for atendido numa maternidade com boa experiência em prematuros.

Enxoval

Você agora já pode fazer uma lista do enxoval de que vai precisar. Alguns itens se pode pegar emprestado, pois são caro. Outros podem ser adquiridos em lojas especializadas em equipamentos e roupas para crianças.

Pergunte para pais e mães com filhos pequenos o que eles consideram fundamental no enxoval. Pense na qualidade e na durabilidade dos produtos na hora de comprar. Macacões e calças sem pé, ou com pés que "abrem e fecham", servem por mais tempo. Leve em conta também o clima do lugar onde mora, assim como a época do ano em que seu filho vai nascer.

Comece com o básico e aguarde o bebê nascer para avaliar o que mais vai precisar de acordo com as necessidades do pequeno. Não adianta ter um monte de casaquinhos de lã, por exemplo, e não poder usar nenhum porque a lã provoca alergia na criança ou fazer estoque de uma determinada marca de fralda e depois perceber que o modelo vaza demais ou, pior, causa sensibilidade na pele do bebê.

Copyright foto: iStock/ Arte CCM Benchmark

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto