O bebê de 4 meses

Bruna de França
O quarto mês costuma ser um período de mudanças. Além de ser o momento em que, geralmente, as mães que trabalham voltam à atividade, para alguns bebês, é também o início da diversificação alimentar

Alguns pediatras já liberam inserir papinhas no cardápio do bebê, a partir do quarto mês de vida.


O desenvolvimento

A partir do terceiro mês, o bebê costuma faz muitos progressos, sobretudo, motores. Agora já consegue ficar sentado se estiver apoiado, mesmo se as costas dele ainda fiquem arqueadas nesta posição. Instalado desta forma, o nenê é capaz de sustentar cada vez mais a cabeça, e a levanta cada vez mais e por mais tempo, quando está de bruços. 

Além disso, o bebê usa mais as mãos. Ele agarra objetos que estão ao seu alcance e aqueles que lhe são oferecidos e costuma levá-los à boca em seguida. Talvez os pais reparem que o pequeno já tem preferências à alguns brinquedos. 

Normalmente neste mês o bebê começa a virar de bruços e de costas e aprende a ficar de lado. Ele também se comunica cada vez mais com o seu meio, já sabe reconhecer os próximos e começa a estranhar pessoas desconhecidas. 

Agora o nenê emite diferentes sons, vários gritinhos para mostrar que está presente. Os pais podem lhe mostrar outros sons, para que ele tente reproduzi-los. 

A alimentação

Se a mãe precisa começar a trabalhar e amamenta o bebê, será preciso desmamá-lo. O desmame deve ser feito com antecedência e progressivamente. Porém, a mamãe pode continuar amamentando o bebê de manhã e de noite e substituir somente as mamadas do dia.

Já no quarto mês, alguns pediatra recomendam a introdução de alimentos sólidos na dieta do bebê, outros preferem esperar mais um pouco. Em todo caso, deve-se seguir as orientações do médico.

Incluir frutas e legumes na dieta do bebê

No que diz respeito à introdução de legumes, o ideal é fazer isso na refeição do meio-dia. Introduza um legume por vez para que o nenê diferencie bem os sabores. Logo os pais perceberão que ele tem suas preferências. Entre os legumes que podem ser introduzidos inicialmente destacam-se a cenoura, a parte branca do alho-poró e o espinafre. Evite os legumes em conservas que são muito salgados. Prefira alimentos frescos ou congelados. 

As frutas poderão ser introduzidas na hora do lanche. Entre as frutas recomendadas, estão as maçãs, as bananas e as peras. Em contrapartida, evite os morangos, que podem provocar alergias, quando a criança é muito pequena. Na dúvida, não hesite em fazer perguntas ao seu médico.
 
Por fim, para as crianças mais gulosas, o pediatra talvez aconselhará acrescentar à mamadeira da noite uma farinha, para engrossar o leite. Também neste caso, siga as recomendações o médico, pois nem todas as farinhas têm as mesmas propriedades. 

Lembre-se que é muito importante não acostumar o bebê a comer alimentos muito açucarados, nesse início da diversificação alimentar. 

A saúde

Na consulta do quarto mês, o pediatra continua verificando se o bebê está crescendo como esperado. Não introduza novos alimentos na dieta do bebê sem a recomendação do médico. Com quatro meses, uma criança pesa em média 6,4 kg e mede 62 cm. 

Se o bebê ainda não dorme a noite toda – o que é particularmente difícil quando se volta ao trabalho –, trate do assunto com o pediatra. Ele saberá lhe dar bons conselhos para resolver o problema.

Com quatro menes o bebê deve receber as seguintes vacinas:
  • 2ª. Dose da Vacina Pentavalente (DTP + Hib + HB): contra Difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b, Hepatite B;
  • 2ª. Dose da VIP (vacina inativada contra pólio - injetável): contra a Poliomielite (paralisia infantil);
  • 2ª. Dose da VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano): contra diarreia e desidratação causada por rotavírus;
  • 2ª. Dose da Vacina Pneumocócica 10 (conjugada): contra Pneumonia, otite, meningite e outras doenças causadas pelo Pneumococo.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto