O bebê de 6 meses

Bruna de França
É com seis meses, geralmente, que nascem os primeiros dentes. O bebê poderá ficar irritado com as dores e ter falta de apetite

Massagear a gengiva do bebê pode ajudar a aliviar as dores causadas pela chegada dos primeiros dentinhos.


O desenvolvimento

O bebê continua progredindo: está cada vez mais durinho e fica cada vez  mais tempo sentado. Aprecia muito esta posição na qual consegue ter uma visão geral do ambiente, além de poder agarrar e manipular mais facilmente objetos que o rodeiam. Escolha para ele brinquedos de todas as cores, materiais e formas. Ele provavelmente terá uma preferência por aqueles que produzem sons e tem luzes. 

O bebê conhece agora o mundo que o rodeia e as pessoas que cuidam dele. Com isso, ele estranha pessoas novas. Saiba que isso é normal e pode se acentuar nas semanas seguintes. Em breve, a criança não vai mais gostar de estar separado da mãe. 

A alimentação

A diversificação alimentar segue tranquilamente. Com 6 meses o bebê faz normalmente duas mamadas por dia (de manhã e à noite) e duas refeições de verdade. É também neste mês que geralmente ele vai começar comer carne, em especial o frango, na quantidade de uns 20 gramas por almoço. 
Assim, no meio do dia, a criança come cerca de dez gramas de papinha de legumes misturados com carne, e em seguida uma papinha de frutas ou um iogurte (especial para o seu crescimento). 

No lanche da tarde, é possível completar a mamadeira com uma paninha de frutas ou um iogurte (alterne com o almoço). Lembre-se de introduzir alimentos novos apenas com o aval do médico e siga suas recomendações sobre alimentação. 

A saúde

A chegada dos primeiros dentes – os incisivos – é frequentemente um momento difícil a ser enfrentado, pois o bebê sofre muito. Para aliviá-lo, existem muitas alternativas, com massagear com os dedos as gengivas, que ficam muito inchadas. Há também pomadas para acalmar a dor, mas elas devem ser receitadas pelo médico. O mais eficaz é, sem dúvida, o anel mordedor, pois mordiscar objetos alivia o bebê. Aumente a eficácia deste mordedor colocando-o na geladeira; o frio ajuda a anestesiar a dor. 

Com seis meses de vida, a criança recebe as seguintes vacinas:
  • 3ª. Dose da Vacina Pentavalente (DTP + Hib + HB): contra difteria, tétano, coqueluche, meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b, Hepatite B;
  • 3ª. Dose da VIP (vacina inativada poliomielite): contra Poliomielite (paralisia infantil).

Estas vacinas podem provocar pequenas reações, em especial febre. Isso é normal, pois o organismo está reage à vacina e está desenvolvendo suas defesas imunológicas. Cuide para que a temperatura não ultrapasse 39,5°C e converse com o médico sobre medidas para abaixar a febre do bebê.  As vacinas também provocam reações cutâneas, o que não devem inquietar os pais. Caso essas reações não passarem em alguns dias e forem bastante intensas, procure um médico. 

Vale ressaltar que algumas crianças podem ter reações alérgicas a alguns componentes das vacinas. Se perceber que seu filho está com urticária, apresenta dificuldades respiratórias ou um ritmo cardíaco acelerado, entre em contato com o médico.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto