Como tratar a rinite gestacional sem remédios?

Fernanda Lima

Reação atinge de 30 a 40% das gestantes, principalmente nos meses finais da gestação

Saiba como tratar a rinite gestacional sem a ajuda de remédios.

 

Uma das palavras mais importantes para as grávidas é prevenção. Isto porque durante a gestação as futuras mamães não podem fazer uso da maioria dos remédios. Porém, a rinite gestacional é um exemplo de um incômodo que nem sempre dá para evitar. Mais comum do que muita gente acredita, ela atinge de 30 a 40% das gestantes, principalmente nos meses finais da gravidez.

Segundo o Dr. Renato Roithmann, médico e professor de otorrinolaringologia da Universidade Luterana do Brasil (RS), a causa mais comum da rinite gestacional é hormonal, ou seja, ela ocorre em função do aumento dos níveis de estrogênio na gravidez.

Além disso, neste caso, a rinite não tem causa alérgica. “Como muitas gestantes têm rinite alérgica (iniciada antes da gravidez) é comum apresentá-la durante a gravidez. A diferença é que neste caso os sintomas serão ainda mais intensos”, explica.


Como diferenciar a rinite gestacional de um resfriado?

O sintoma mais comum da rinite gestacional é o nariz entupido em ambos os lados. Já nos resfriados e gripes, além da congestão nasal, sintomas como dor no corpo, de garganta, tosse e febre variável nos primeiros dois dias podem se apresentar também. Ademais, os sintomas dos resfriados e gripes têm causa viral e duram no máximo 10 dias.


Como tratar a rinite gestacional?

As gestantes devem evitar o consumo de qualquer medicamento sem prescrição médica, por causa do risco de malformações no bebê, principalmente nos três primeiros meses de gestação. Por isso, explica Renato, o ideal é tratar a rinite fazendo lavagens nasais com soro fisiológico, que ajudam a reduzir os sintomas de qualquer rinite. 

O médico reforça que, embora alguns medicamentos sejam liberados para o uso em gestantes, eles só podem ser utilizados com orientação e acompanhamento médicos. "O ideal é que o otorrinolaringologista, obstetra ou ginecologista dialogue com a mãe sobre de forma individualizada e decida se há ou não necessidade de usar algum medicamento”, explica o médico.

Entretanto, ele faz um alerta: não é permitido utilizar gotas nasais descongestionantes, pois elas levam à dependência química e ainda podem ser ruins para o bebê.  Deitar também piora o sintoma, pois aumenta o retorno de sangue para o nariz. Por isso, elevar a cabeceira da cama e usar soro fisiologico  são as dicas principais para desentupir o nariz.

A boa notícia é que a rinite gestacional desaparece completamente 2 semanas após o parto, por isso não evolui para quadros mais graves. Mas é importante tratá-la, pois “pode interferir muito com a qualidade de vida da gestante, em especial no final da gravidez”, finaliza Renato.

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto