Testes de farmácia: saiba como ele funciona e quando fazer

Etiene Resende

Muito usados por mulheres para descobrir se estão grávidas, os testes rápidos sempre levantam suspeitas sobre sua eficiência

Os exames de farmácia são confiáveis e possibilitam a identificação de uma gravidez em poucos minutos.

 

Recorrer aos testes de farmácia é a primeira opção entre as mulheres que suspeitam de uma gravidez, sendo uma maneira rápida e simples de sanar a dúvida. Mas, ao mesmo tempo em que são vistos como primeira opção, não são considerados por muitas pessoas tão confiáveis assim. Geralmente futuras mamães têm no exame de sangue o meio mais seguro de confirmar a gravidez, o que reforça a desconfiança sobre sua eficiência. Por isso A Revista da Mulher buscou a opinião de um especialista sobre o tema.

O ginecologista Andrei de Farias explica que os testes rápidos de gravidez vendidos nas farmácias possuem uma média de acerto muito alta, o que por si só já é motivo mais do que suficiente para confiar. “Atualmente, atingimos um nível tal de tecnologia que os testes de farmácia já garantem médias de 99% de acerto, o que nós especialistas confirmamos no consultório”, afirma.

São raros os casos em que estes testes podem gerar um resultado falso, mas isso não quer dizer que não sejam confiáveis. “Não sendo gravidez, outros casos possíveis para positivo são um aborto ou gravidez molar recentes (menos de dois meses), uso de medicamento que contenha o hormônio hCG, ser portadora de alguma doença rara (tumores secretem hCG), testes vencidos ou apresentando problemas (muito raro)”, destaca o ginecologista.

 

Como funcionam os testes de farmácia

Todos os testes de farmácia descobrem a gravidez ao detectar na urina a presença do hormônio gonadotrofina coriônica humana (hCG), que por sua vez é produzido pelas células que atuam na formação da placenta que vai envolver o bebê. “Assim que o embrião se aloja na parede do útero, após a fecundação do óvulo, este hormônio é liberado para a corrente sanguínea, sendo encontrado também na urina”, explica o especialista.

Andrei de Farias ressalta ainda que há um aumento significativo deste hormônio nos dias seguintes à fecundação. “Podemos dizer que estes testes de farmácia funcionam de maneira segura e, quando dão positivo, os resultados podem ser festejados, pois a liberação deste hormônio acontece somente em caso de gravidez. Já no caso de resultado negativo, com sinais claros como o atraso da menstruação, é aconselhado repetir alguns dias depois, uma vez que a fecundação pode estar muito recente para que haja presença do hormônio na urina”, reforça.

 

Fazendo o teste

O primeiro passo a seguir ao comprar o teste é verificar a data de validade e se não há nenhum sinal de que a embalagem tenha sido danificada ou violada. Apesar de não ser obrigatório, o mais indicado é que o teste seja feito com a primeira urina do dia, logo pela manhã, pois é mais concentrada e se houver gravidez não escapará do teste.

“É recomendado que a futura mamãe siga corretamente todas as instruções que vêm descritas na embalagem, que podem variar de acordo com a marca adquirida e isso pode influenciar no teste”, afirma o especialista, ressaltando que o próprio resultado é indicado de maneira diferente para cada teste.

Segundo o ginecologista, alguns testes de farmácia podem detectar a presença do hormônio hCG até mesmo no primeiro dia de atraso da menstruação, o que possibilita a realização dos testes logo que se constatar os primeiros sinais de gravidez. “É claro que em alguns casos podem não funcionar, como explicado anteriormente, mas se o desejo de engravidar é muito grande, não há problemas em fazê-lo tão rápido”.

Pode também acontecer de o primeiro teste de farmácia apresentar um sinal muito fraco indicando a gravidez e, ao repetir o exame dias depois, não seja detectada a presença do hormônio, mesmo com a ausência de menstruação. Nesse caso é bem provável que tenha ocorrido a chamada gravidez química. “Isso ocorre quando há uma fecundação e, ainda em um estágio bem inicial, ocorre algum problema que impossibilita sua continuidade”, explica o ginecologista.

É importante lembrar que em caso de dúvida é essencial conversar com o ginecologista, pois somente um especialista está capacitado a dar orientações sobre a gravidez. 

 

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto