Dores na gravidez: conheça e saiba evitar os incômodos mais comuns

Etiene Resende

Saiba identificar, evitar ou amenizar de maneira rápida e segura as dores e incômodos que são normais durante a gestação

dores na gravidez
Certas dores e incômodos são consideradas normais durante a gravidez.


Exceto em casos mais raros, como os de gravidez sem sintomas, é normal as gestantes queixarem-se de dores ou mal-estar em decorrência da gestação. Enjoo, azia, dor nas costas ou gases são alguns exemplos desses incômodos.

“A maioria deles estão ligados à instabilidade hormonal natural durante a gestação, bem como às mudanças que ocorrem no corpo durante este período. É importante lembrar que tudo vai mudando – e agravando em alguns casos – com o passar das semanas”, destaca a ginecologista e obstetra Andréa Mattos.

Além disso, problemas de saúde já existentes podem se tornar ainda mais desconfortáveis. “Quando a gestante já possui alguma doença, como o diabetes, hipertensão, entre outras, é preciso ter ainda mais cuidado durante a gravidez, pois é bem provável que os incômodos e dores sejam ainda mais frequentes”, ressalta a especialista.

Incômodos e dores na gravidez

A boa notícia é que existem maneiras de amenizar todos esses desconfortos. Confira abaixo a lista preparada com a ajuda da Dr. Andréa Mattos dos problemas mais comuns durante a gravidez, suas causas e orientações evitar as dores e os incômodos.

Azia

Causas: Quase sempre a azia na gravidez está ligada ao refluxo gástrico, causado pelo aumento do útero e pelas alterações hormonais que ocorrem na gravidez.

Como evitar:

  • Cuidar melhor da alimentação, evitando alimentos como molho de tomate, maionese, castanhas, café, chocolate, refrigerante e sucos industrializados;
  • Mastigar bem todos os alimentos;
  • Não deitar-se logo após comer;
  • Evitar roupas apertadas na barriga e no estômago. 

Saiba mais sobre azia na gravidez

Enjoo

Causas: Especialistas afirmam que o enjoo pode estar relacionado com os altos níveis hormonais, principalmente do hormônio Bhcg. É mais comum no primeiro trimestre de gravidez.

Como amenizar:

  • Comer em intervalos curtos;
  • Evitar jejum prolongado;
  • Comer sempre em pequenas quantidades;
  • Optar por alimentos e bebidas frios;
  • Evitar alimentos que trazem a sensação de náusea para a gestante.

Leia mais sobre enjoo na gravidez

Cólicas

Causas: Normalmente acontecem em decorrência das mudanças de posicionamento dos órgãos pélvicos e ao crescimento uterino. As cólicas podem estar relacionadas ainda com varizes pélvicas (dilatação das veias que ladeiam o útero), infecções urinárias ou mesmo às mudanças no padrão de contratilidade intestinal. Neste último caso, podem estar associadas à prisão de ventre a acúmulo de gases.

Como amenizar: Fazer compressas mornas pode aliviar, assim como poderão ser muito úteis também a fisioterapia, acupuntura e a prática de atividades físicas. Hábitos alimentares saudáveis durante a gravidez podem favorecer o trânsito intestinal e também ajudar a evitar as cólicas.

Saiba mais sobre cólicas na gravidez

Dor de cabeça

Causas: Pode estar relacionada a fatores como alterações hormonais (progesterona elevada é a principal causa), cansaço, congestão nasal, estresse, fome, baixos índices de açúcar no sangue ou hipertensão arterial.

Como amenizar: Quando causada pela elevação da progesterona no início da gravidez a única opção é o uso de analgésicos e aguardar que este período passe.

Quando estiver ligada à fome, basta se alimentar com intervalos de 3 horas e em quantidade moderada.

Se provocadas por baixo índice de açúcar ou hipertensão, é preciso prescrição de medicamento que deve ser feita pelo ginecologista que a acompanha.

Saiba mais sobre dores de cabeça na gravidez

Dor nas costas

Causas: Pode ser gerada por alguns hormônios que provocam uma frouxidão dos ligamentos musculares, incluindo os da coluna e bacia. Alterações da postura - para manter a posição ereta - e aumento do peso da mulher - devido ao crescimento do feto e do útero - também podem levar à dor nas costas. Há ainda uma perda do tônus abdominal, devido à distensão provocada pelo crescimento uterino, levando a uma sobrecarga na parte inferior na coluna.

Como evitar:

  • Evitar ficar muito tempo sentada, principalmente com posturas inadequadas;
  • Tentar não ganhar muito peso durante a gestação;
  • Não dirigir por longos períodos;
  • Não usar sapatos de salto alto;
  • Evitar sobrecarga na coluna com movimentos repetitivos;
  • Não carregar peso;
  • Evitar cadeiras com assento baixo.

Saiba mais sobre dor nas costas na gravidez

Dor nas mamas

Causas: Geralmente é causada pelo crescimento das mamas durante a gestação e pela liberação do hormônio prolactina, podendo começar ainda no primeiro trimestre.

Como amenizar: Não há muito o que fazer, mas uma forma de reduzir as dores (principalmente no terceiro trimestre de gravidez) é usar um sutiã adequado, com melhor sustentação e alças e laterais mais largas.

Dor na pélvis

Causas: Os ossos da pélvis se movem durante a gravidez devido ao hormônio relaxina, secretado pela placenta para relaxar essas articulações e prepará-las para o momento do parto.

Como amenizar: A fisioterapia pode ajudar muito a amenizar as dores, pois reforça os músculos abdominais e pélvicos. Casos mais graves podem ser tratados com analgésicos, principalmente o paracetamol.

Saiba mais sobre dor pélvica na gravidez

Dor nas articulações

Causas: Geralmente é causada pela retenção de líquidos durante a gestação, mas a indicação é que a gestante consulte um médico para que o diagnóstico seja feito corretamente.

Como evitar: O mais indicado é que a gestante faça exercícios físicos com frequência, sempre com o acompanhamento profissional, além de manter uma dieta com pouco sal, principalmente no fim da gestação.

Dor nas pernas

Causas: Com o aumento natural do peso durante a gestação a gestante precisa mudar a postura das pernas para equilibrar melhor o corpo, deixando-as mais arqueadas, o que gera a dor. Pode ser causada também por uma diminuição da circulação sanguínea, o que deixa os membros inferiores com edemas e dores.

Como amenizar: O mais indicado para diminuir as dores é repousar elevando as pernas em um ângulo de 30 graus por cerca de 10 minutos, tanto no final da manhã quanto no final da tarde.

Câimbra

Causas: É também causada pela mudança na postura das pernas, o que leva a um encurtamento da musculatura posterior da perna, tornando-a mais propensa a espasmos.

Como evitar: A melhor maneira de se evitar este tipo de incômodo é fazendo um alongamento antes de se deitar, uma vez que acontece com mais frequência à noite. A prática de exercícios físicos também ajuda a se proteger das câimbras.

Gases

Causas: No início da gestação as doses de progesterona produzidas acabam relaxando os tecidos de todo o corpo, o que inclui aqueles do trato gastrointestinal e leva a uma desaceleração do processo digestivo, ocasionando assim ainda mais gases. Já no final da gravidez o útero pressiona os demais órgãos da cavidade abdominal e provoca uma maior lentidão da digestão e aumenta a incidência de gases.

Como evitar: A melhor forma de evitar é não comer muito nas refeições e diminuir – ou mesmo eliminar – da dieta os alimentos que causam o problema, entre eles o feijão, ervilha, lentilha, brócolis, couve-flor, além da batata doce e cebola.

Saiba mais sobre gases na gravidez

Diarreia

Causas: Geralmente está associada a outros problemas, entre eles alguma virose ou infecção alimentar, além da chamada síndrome do intestino irritável ou diverticulite.

Como amenizar: Normalmente duram pouco, no máximo 24 horas, mas é importante ingerir bastante líquido e repouso para que o organismo se restabeleça. Nos casos crônicos (diverticulite) é indicada a busca por orientação médica.

Vale ressaltar que a realização do pré-natal é essencial para que a gestante possa ter uma gravidez mais segura.

Saiba mais sobre diarreia na gravidez

Copyright foto: iStock

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto