Cinco ideias para se comunicar com o bebê antes dele nascer

Ana Paula Cardoso

Estudos indicam que o feto pode responder a alguns estímulos ainda no ventre da mãe

Comunicação e carinhos com o bebê podem começar antes do nascimento. © iStockphoto.com/NataliaDeriabina


Durante a  gravidez, principalmente aquela planejada e desejada, é comum pais e mães praticarem a famosa "conversa com a barriga". E, segundo um estudo da Bezos Foundation Family, em parceria com a University of Washingnton, de Seattle, os bebês começam a absorver a linguagem quando eles estão dentro do útero, principalmente durante as últimas 10 semanas de gravidez.

De acordo com a pesquisa, publicada no site WebMed, os bebês recém-nascidos já podem realmente distinguir, por exemplo,  a diferença entre a língua nativa da sua mãe e as línguas estrangeiras, apenas algumas horas depois de nascerem.

"A principal mensagem para novas mães é que seus bebês estão ouvindo e aprendendo e lembrando durante os últimos estágios da gravidez. Seus cérebros não aguardam o nascimento para começar a absorver informações ", concluiu a autora do estudo, Patricia K. Kuhl, PhD e professora de ciência da fala e audição na Universidade de Washington, em Seattle.

Do estudo para a prática

Para o médico homeopata e psicólogo Roberto Debski, a  comunicação entre mãe e feto é uma realidade, e hoje cada vez mais estudos comprovam que tudo o que a mãe sente e sofre reflete imediatamente no feto, com possíveis consequências futuras.

Essas descobertas nos maravilham e impressionam, e aumentam ainda mais a responsabilidade da mãe e do pai, com o cuidado que deve haver quando se espera um filho.

"Esse cuidado vai além dos atendimentos no pré-natal, dos exames necessários e da preocupação com o parto.  Os pais devem ter em mente que precisam se cuidar também emocionalmente para que esse bebê seja gerado, nasça e cresça como uma criança saudável também em suas emoções", completa o Dr. Debski.  

Simone Almeida, arquiteta carioca, comprovou na prática o estudo da instituição americana. O pai de sua filha costumava tocar violão e sempre uma mesma canção para a sua barriga.

"Quando minha filha Julia nasceu, um dia ela estava chorando, acho que com cólicas, e ele pegou o violão e começou a tocar a mesma canção. Foi incrível. Ela parou de chorar na hora, se acalmou e ficou muito atenta", conta Simone.

Veja 5 dicas para se comunicar com o bebê na barriga

1. Comunicação verbal. Pode começar a ler as estorinhas que pretende contar para a criança quando ela nascer. Conte seu dia, conte sobre como é cada membro da família. Principalmente a partir 18ª semana, a comunicação verbal é bem-vinda. Mas cuidado para não contar coisas tristes ou chocantes! Escolha somente conversas boas com o seu bebê.

2. Brinque com o bebê. A barriguinha já está protuberante, o feto já dá sinais de desenvolvimento e a mãe já o sente mexer-se dentro do ventre. Então, a ideia é fazer um "toc, toc, toc". Dê tapinhas na barriga e veja se o bebê responde. Ou faça pequenos saltos e perceba a reação. Os bebês podem surpreender e responder a estes estímulos ainda dentro do ventre.

3. Ponha música clássica para o bebê. Segundo o site The Ask Dr. Sears, os bebês dentro de ventre materno respondem frequentemente aos estímulos de música e as músicas clássicas seriam as mais adequadas. Pode tanto colocar música ambiente como um fone na barriga da mãe. Isso pode acalmar tanto o bebê como a mamãe.

4. Relaxe. Também há alguns estudos que indicam uma relação entre técnicas de relaxamento - como meditação e yoga - com uma redução dos hormônios de estresse da gestante. E quanto menos ansiedade, melhor para o bebê e a mamãe. A dica aqui é fazer o relaxamento "convidando" mentalmente o bebê para participar. Principalmente após um dia agitado, quando o bebê está se mexendo muito, é uma ótima maneira de lhe dizer "vamos descansar agora, filho?".

5. Declarações de amor. E por último, mas não menos importante, declare todo seu amor ao bebê. Quem não gosta de escutar "eu te amo"? Seja em forma de canção, carinhos na barriga ou em fala mesmo. Vale também muitos beijinhos na barriga de quem está ao redor da mamãe e tem uma relação de afetividade e amor com ela. 

Leia também:

Anúncio google

Nenhum comentário disponível sobre este assunto